terça-feira, 22 de maio de 2012

Brasileirinho, estádios e cartolas

Caríssmos.

Primeiramentre peço desculpas pela demora na atualização deste blog. Muitas tarefas pela vida afora. Mas fico tranquilo porque, se há cinco anos, quando o lançamos, em abril de 2007 (putz! completamos 5 anos no mês passado e eu nem tinha me tocado da data!), éramos um dos poucos espaços dedicados ao atlético na web, além é claro da Furacao.com e de outras poucas tentativas infrutíferas, hoje temos pelo menos uma dezena de bons blogs feitos de atleticanos para atleticanos. O nosso fica aqui, mesmo quando em stand by, como um complemento de tanta informação.

Esta pequena introdução serve apenas para me penitenciar por não ter escrito ainda sobre os acontecimentos deste começo de semana.

Vamos a eles.

Primeiro, a goleada na estreia do Brasileirinho. Melhor que isso, impossível. Mesmo jogando fora de casa, o time mostrou superioridade ante ao Joinville - dando mostras de que pode estar, mesmo com todas as deficiências, num patamar técnico acima da grande maioria dos times segundinos. Mas, mais do que isso, valeu ver o time com "cara" de segundona: aguerrido, com raça, jogando pra ganhar. O campeonato é longo e dificílimo, mas este início nos dá um bom alento.

Depois, veio a bombástica carta de Petraglia sobre a recusa dos coxas em emprestar o Pinga Mijo. Aliás, recusa não. Mais que isso: foi o não cumprimento da palavra empenhada. Coisa feia. Mas cartolas são assim, ainda mais cartolas coxas. Sempre jogaram sujo, há um século. Bem, cartola nenhum é flor que se cheire. Mas entre Petraglia e vilson Paladino da Moralidade, fico com a palavra de Petraglia, que foi extrememante minucioso ao explicar as conversas entre as duas diretorias (vejam a íntegra no post abaixo). Desta história, fica a lição e o recado: 1) Nunca acredite em coxas, muito menos nos que se fazem de cordeirinhos; 2) A coxarada ainda vai precisar do Atlético um dia, e aí...

Quase na mesma hora, ainda na segunda-feira, ficamos sabendo que a CBF atendeu ao apelo da coxarada, lavou as mãos sobre o Caso Tremendão e acabou indicando a Vila Capanema como estádio para o Atlético mandar seus primeiros jogos na Série B. 

Acho bom.

Já estamos jogando lá; que lá continuemos.

Além do mais, o uso do estádio da RFFSA é também uma questão de justiça: sendo aquela uma área federal, pertencente à União, então é uma área qu epertence a todos nós. Ocupemo-na, portanto!

Por fim, mais uma notícia alvissareira: Dalton Trevisan, o Vampiro Atleticano, foi agraciado com o mais importante prêmio de literarura em língua portuguesa em todo o mundo, o Prêmio Camões. (Leia mais sobre Dalton no post Atletiba Literário).

Bem, amigos. Acho que por hoje era isso. Um começo de semana cheio de novidades, e a maioria delas boas para o Atlético. E para os atleticanos - pois, afinal, além de comemorarmos uma vitória, a derrota dos coxas e o prêmio do Dalton, ainda nos livramos de ter que encarar aquele fedor de urina do Pinga Mijo durante todo este ano.

Agora, o negócio é voltar o pensamento à Copa do Brasil. A missão é bastante difícil, mas não tá morto quem peleia. Então... Peleemos, pois!

(PS: 5 anos!  Ainda esta semana soltaremos um post comemorativo.)

9 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Tiago CAP disse...

Este é o típico coxa imbecil. SRN

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Meu Deus, hoje as cadelas se embonecaram mais do que o normal!

Anônimo disse...

Parabéns pelo blog Guerrilha.
Titio Enéas

Fabio disse...

Parabens pelo blog.. e hoje vamos comer porco! rumo a semi!

Abraços

Fabio disse...

Parabens pelo blog.. e hoje vamos comer porco! rumo a semi!

Abraços

Tiago CAP disse...

Parabéns pelos cinco anos do blog, Guerrilha !!!!

Tiago CAP disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rubro-negro Bocaiuva disse...

Parabéns e Obrigado pelos 5 anos do blog, Guerrilha !!!!