domingo, 6 de novembro de 2011

Lutando

Ivonaldo Alexandre: Gazeta do Povo

O Atlético, definitivamente, NÃO É PARA OS FRACOS. Nieto que o diga.

É muito difícil escapar? Sim. Mas vamos em frente.

Eu estou muito enganado ou é o nosso hino que diz "rubro-negro é quem tem raça/ E não teme a própria morte"?

E, para todos os torcedores que já pularam do barco, um conselho: fiquem em casa, é o melhor que vocês fazem pelo Furacão.

6 comentários:

MIke disse...

Foi legal o jogo de hoje. Pena alguns babacas que vaiaram o Fransérgio. Ele é uma merda, mas a hora é de apoiar.
O Nieto tem estrela, apesar da falta de habilidade com os pés. Vamos com o time que temos, acreditar num milagre em frente ao time da Globo.

Marcelo disse...

O Nieto e bom jogador ,o problema e falta de confianca,o nieto em um time arrumado ,faz gol direto.! espera pelo Atletiba o cara vai arrebenta!

Rudolf disse...

Vencer o Corinthians é improvável porém, não é impossivel. É meio que um Davi e Golias mas tudo pode acontecer e já ví o time da poderosa enregar muito jogo em casa.

Essa virada foi importante. Não sei nossos jogadores assistiram ao jogo do bahia e se inspiraram no feito dos caras mas no segundo tempo deu gosto de ver a vontade e a luta.

Só achei meio pouca gente no estadio mas esse horário também mata.

ps;e o mafuz defendia a exclusão do Nieto do Jogo.

Alan Bike disse...

Nieto tem um defeito sério que é o de ficar empurrando o adversário de costas, tática "manjada" pelos árbitros e queiram ou não o árbitro tem sido o nosso maior inimigo em campo. O Fransérgio deve ter problema psicológico, pois no treino é uma fera, em campo um cordeirinho...

Luiz Andrade disse...

Na chegada ao estádio recebi o Jornal CAP Gigante.

E já me bateu uma depressão, pois eis que na pág. 7, está em destaque o maldito, fracassado, perdedor, Mário Sérgio Pontes de Paiva.

Um cara que em muitos anos de carreira como treinador, mesmo tendo dirigido grandes clubes, JAMAIS ganhou um título sequer.

Pare com isso Sr Petráglia, por favor.

Não adianta falar em profissionalização, em espírito vencedor, com profissionais INCOMPETENTES e FRACASSADOS.

Conseguiu perder a Copa do Brasil com o Figueirense dentro do Orlando Scarpelli após ter empatado no Maracanã.

Conseguiu perder o parananese 2004, com aquele timão, por no 1º jogo ter se acovardado e deixado Fernandinho e Washigton no banco. Não satisfeito quando Vanderson foi expulso sacou Jadson para por em campo Valnei.

Por aí, até concordo com o texto do petráglia, mário Sérgio têm seu nome inscrito na história do Furacão, mas ao lado de gente como Bob Fernandes, Sérgio Soares, Badé, Brasão, etc...

Luiz Andrade disse...

Alguém avise ao Nieto que pega mal usar chuteiras verdes...