domingo, 31 de julho de 2011

Renascendo na chuva


Um Furacão passou por cima do Santos: veja como foi a vitória deste domingo na Baixada.

Acordei em meio ao aguaceiro na madrugada e me deu um estalo: O Atlético gosta de fazer bonito na chuva. Como o Senna.
Tem gente que duvidava.
Mas os "puto", como premonizado, foram lá e ganharam das bonecas do Santos em meio ao dilúvio.
Nesse campeonato, meus amigos, não tem bicho-papão.
Jogando com raça e determinação, e um mínimo de qualidade tática - o que está começando a aparecer (já temos cara de "time") -, como foi hoje, pode-se ir longe.
Sem falar num importante quesito: a sorte. Que, no ano passado, nos ajudou a vencer um monte de jogos por um gol de diferença, com as calças da mão. E que este ano estava bem longe da Baixada.
Mas que, pelo jeito, voltou a nos sorrir.
Foi bonito ver o time com vergonha na cara, marcando, se doando, não deixando o adversário, por mais qualificado que fosse, jogar. Mas não só isso: se dedicando também a buscar o gol. Falando em gol, o primeoiro deles um golaço, um misto de raça e técnica, no qual Cleber Santana fez relembrar o gol épico de Matosas contra o Rio Branco, também num dia de aguaceiro bravo em Paranaguá.
Mas mais bonito ainda foi ver 20.461 rubro-negros na Baixada, em dia de chuvarada forte e ininterrupta, mesmo com o time na lanterna. Povão sofrido, mas que não abandona nunca! Esse povo merecia uma vitória, e lavou a alma com o aguaceiro enviado por São Pedro. Como bem disse o técnico Renato Gaúcho após a partida: “A torcida veio, incentivou, fez a diferença. A vitória hoje foi da nossa torcida”. E foi mesmo.
Agora, é bola pra frente que na quinta tem mais.
E, se eu disse que dá pra ir bem longe nesse Brasileirão, por enquanto nossa meta ainda está bem perto: deixar a zona do rebaixamento.
Então.. Fé em Deus e pé na tábua, Furacão!

Troféu
MACALÉ
Pro Marcelo de Lima Henrique, juizão safado que deixou de marcar uma dúzia de faltas para o Furacão. Menção para nossos alas Edilson e Wagner Diniz - ainda não encontramos o lateral direito ideal...

Troféu
ZIQUITA
Deivid, o pequeno gigante, Cleber Santana, que dominou geral a meuica; Manél, que não titubeou uma vez sequer; e Marcinho.

23 comentários:

Ricardo disse...

e agora, seu Rudolf??

Você deve estar arrasado com esta vitória do FURACÃO, hein??

Foi um duro golpe no seu pessimismo político-idiota.

ATLÉTICO TEM CAMISA, APRENDA ISSO.

SRN

CAVEIRAHHH DE TOLEDO-PR disse...

Como é bom ganhar! Aí até o Guerrilheiro volta com o Ziquita e Macale.

O gol do Cleber Santana me fez lembrar, guardadas as devidas proporcoes o gol do Matosas em Paranagua.

Temos muito que melhorar. Mas a alegria volta. Minha segunda sera melhor.

Foi uma vitoria de Atletico.

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Lembrou o gol do Matosas mesmo! Bem lembrado!

Rodrigo disse...

Dá-lhe Furacão...
que venham mais vitórias sem cessar. Dá-lhe Atlético...

Sovaco da Cobra disse...

Hahahahahahaha, que maravilha, precisamos ganhar também dos pequenos. Agora vai, arrancada rumo a libertadores.

Rudolf disse...

Pelo contrario caro Ricardo. Estou feliz e essa vitoria me fez ser menos pessimista mas pelo jeito não o fez ser menos idiota.

Johnnie disse...

Faltou o Macalé pra avenida paulinho!

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Tamo mar de laterar!

Gustavo.Schaitza.UFPR disse...

Wagner Diniz cruzou a bola p o gol!
Troca ele pelo Paulinho no Macalé aí!

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

É verdade, pelo menos ele acertou essa...

Luiz Felipe disse...

Po Guerrilha... por pior que o Diniz tenha jogado, ele deu o passe para o gol!!! Já a avenida Paulinho...

Paulo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Carlos Henrique disse...

Beleza pura! Apostei cervas com santistas aqui em Ponta Grossa.

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Hihihihi

Tiago CAP disse...

Pois é, como disse no post anterior, o time melhorou muito, e não merecia aquela derrota para o Ceará. No jogo de hoje, contra o Santos, provou realmente que pode sair desta situação o mais rápido possível. Agora temos que ir pra cima do xará goiano. Chega de Paulos e de torcedores pessimistas aqui no blog. SRN

Julio disse...

Fico com o comentário do Carneiro; "se o Renato tivesse vindo no inicio do Brasileiro o Furacão estaria brigando no topo da tabela". Mesmo com chuva, chegando encharcado em casa (minha cadeira é no setor Brasílio), minha alegria foi imensa. Podem me cobrar no final do ano. O Furacão ficará entre os 8 do Brasileirão e ganhará a Sulamericana. Mas não podemos esquecer das duas posições mais carentes do time neste momento, um lateral esquerdo e um segundo volante que se entregue como o Deivid. Temos jogadores de meio (Cleber Santana, Marcinho, Madson, Paulo Baier e Branquinho) como a muito tempo não tínhamos.

Alan Bike disse...

O Furacão vem jogando bem, por pequenos detalhes a bola teimava em não ir na direção do gol adversário! São coisas de futebol, mas que o Furacão não merecia essa sina maldita que o Renato está conseguindo desmanchar! Em palavras da realidade, a equipe começou a se entender!

Luiz Andrade disse...

Ontem eu fui da euforia, no 2º gol (vai se de golaeada) a desesperança quando eles empataram (termina logo antes que eles virem) até voltar a euforia.

Apesar de não fazer gols, eu destaco o Morro, que corre o campo inteiro, marca a saída de bola, sabe evitar impedimento e incomoda bastante a zaga adversária.

Luiz Andrade disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Bruno disse...

Só não concordo com o Manél fazer parte do Ziquita...acho que ninguem percebeu, mas o Borges fez o pivô O JOGO TODO em cima do Manél e ganhou todas, inclusive o 2 gol do Santos saiu dessa forma. Ao meu ver o negão teria que antecipar a jogada, sem deixar o avante santista dominar a bola.

No mais, feliz bagarai com a vitoria e esperançoso com o decorrer do campeonato. Para desespero dos coxinhas, não iremos cair.

Ah, só pra não deixar passar: Vá se foder, Paulo, sua bicha do caralho!

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

[ bolha detected ]

Flávio Jacobsen disse...

Renato me surprendeu com a formação do meio-campo, com 3 volantes, mas com um que marca e dois que marcam e sabem jogar. Daí libera 3 cabras na frente, pro talento. Perder pro Santos seria normal. Mas com a corda no pescoço vira obrigação ganhar de todo jeito e maneira. Preocupação nas laterais, mas é coisa que quase todo time hoje tem. Bom que ganhemo. Foi jogão. :)