sábado, 23 de julho de 2011

O que pensa Malu

Essa semana o presidente Marcows Malucelli conversou com alguns blogueiros rubro-negros. Veja como ele vê o atual momento e o futuro do Furacão, no texto do Juliano Lorens, do Globoesporte.com:

Copa do Mundo:

A reunião do Conselho de segunda-feira decidirá qual construtora irá realizar as obras da Arena. A decisão do Conselho é soberana, ou seja, o que for decidido não poderá ser alterado. As construtoras OAS e Triunfo são as candidatas de ponta. Mário Celso Petraglia pode surgir com uma terceira opção, desde que seja viável. Caso nenhuma proposta agrade o Conselho, o Atlético se retira da Copa. Nunca existiu Plano B para Curitiba, logo a cidade corre riscos e aí o problema fica a cargo dos governos municipal e estadual. Questionado como seria a situação do Atlético com o momento do time e precisando jogar em uma “nova casa”, Malucelli disse que o processo é muito complexo e deve demorar alguns meses até a primeira máquina chegar para a conclusão do estádio. Muito provavelmente o Atlético não sairá da Arena em 2011. Ótimo para a atual situação do clube. Precisamos do apoio da torcida até o último momento. O presidente não quis falar sobre valores e modelos de propostas, pois qualquer vazamento de dados pode comprometer a reunião de segunda-feira. A Vila Capanema continua sendo o destino preferido da diretoria para 2012. O gramado atual deve ser trocado até o final do ano.

Marketing:

Marcos Malucelli foi questionado sobre o atual marketing do clube que aparenta não ter resultados. O presidente rebateu o questionamento com dados. Em 2008, com um diretor profissional de marketing o clube faturou quase metade do que fatura hoje em dia. O faturamento de patrocínio até agora em 2011 é de R$ 5,6 milhões. Somente a Netshoes fechou patrocínio nas mangas por R$ 1,3 milhões por ano contra R$ 800 mil da HDI. O presidente também revelou os valores que a Kyocera pagava com “naming rights” e patrocínio na camisa: US$ 1,75 milhões por ano, tirando as comissões que ficavam pelo caminho. Malucelli elogiou a equipe – formada “em casa” – e disse que eles trabalham em silêncio.

Categorias de base:

Marcos Malucelli falou que o Atlético possui olheiros apenas para a categoria de base em todo o Brasil. Comentou que Renato Gaúcho está de olho na Taça BH de Juniores e cinco jogadores podem subir/voltar ao profissional (Bruno Pires, Heracles, Guilherme Batata, Jenison e Pablo). Também comentou que prefere a gurizada no banco do Atlético do que ter que pagar altos salários para jogadores experientes ficarem ali sem ajudar. O presidente comparou o salário de um júnior com um jogador profissional, atualmente no banco e bem pedido pela torcida que não citarei o nome, mas garanto que não está fazendo diferença. A diferença é exorbitante, coisa de 10 vezes mais.

Contratações:

O Atlético está a procura de mais um atacante a pedido do técnico Renato Gaúcho. O lateral-esquerdo deve ser Heracles e um meio-campo só virá se aparecer um ótimo nome no mercado. Marcos Malucelli respondeu e automaticamente descartou dois nomes: Júnior Viçosa e Ricardo Jesus. Segundo o presidente, Júnior Viçosa interessava no ano passado quando ainda jogava pelo ASA. Agora como reserva do Grêmio não é mais bem visto. Já Ricardo Jesus não é da Ponte Preta. Ele está emprestado pelo CSKA ao clube de Campinas e tem uma cláusula que não pode ser reemprestado para outro clube brasileiro. Se o Atlético ou qualquer outro clube quiser, tem que comprá-lo pelo passe fixado de 1,2 milhões de euros. Para o presidente, esse valor é muito alto. O goleiro Luiz do São Caetano foi procurado e o clube do ABC pediu R$ 1,2 milhões pelo passe. O detalhe é que o contrato do goleiro acaba em dezembro. Davi ou qualquer outro jogador de Coritiba e Paraná Clube não serão procurados. Segundo Malucelli, Davi foi oferecido no começo do ano mas não interessou ao clube.

Jogadores emprestados:

Marcos Malucelli foi questionado sobre a falta de identidade e o grande número de jogadores emprestados. Talvez foi o único assunto em que tivemos respostas evasivas. Para o presidente é impossível prever o futuro e saber que Róbston daria errado no Furacão, por exemplo. Perguntei para ele sobre as preferências de compra. Edílson, Adaílton, Paulo Roberto e Madson são jogadores com passe fixado. Os outros cumprem o contrato e o Atlético analisará caso a caso no final do ano. Alguns podem ficar, outros devem sair.

Comissão técnica e diretoria de futebol:

Leandro Niehues oficialmente tirou férias. Mas não deve mais fazer parte do Atlético para 2012. Antônio Lopes chegou a ser procurado para compor a diretoria de futebol, mas respondeu dizendo que ainda quer ser técnico. Paulo Rink assumiu como aposta da diretoria.

União da torcida:

Quem participou do bate-papo conseguiu um ótimo incentivo para toda a torcida atleticana. Quem quiser levar sua bandeira sem mastro do Clube Atlético Paranaense está permitido a partir de sábado. O presidente quer a união dos atleticanos “de bem” e várias outras ações junto à torcida serão feitas até o final do ano. O Atlético precisa de uma mudança de clima na sua torcida e a diretoria irá apoiar qualquer medida neste sentido. Um detalhe que foi muito questionado por alguns em outros tempos: o calção preto também voltará a partir de sábado em definitivo.

Motivação do elenco:

De acordo com o presidente, não existem rachas no elenco. Renato Gaúcho está com a moral em alta. E os jogadores terão um “bicho especial” que será dado a cada número de pontos conquistados em metas definidas. Por exemplo, nas próximos 15 pontos jogados 10 precisam ser conquistados. Não adianta, a boleirada corre por grana. Amor à camisa sou eu e você, leitor, que temos. Então paciência.

Notem que não entramos na briga política dele com Mário Celso Petraglia. Esse assunto só desestabiliza e cansa a imagem do clube. Foi de consenso de todos os presentes antes do bate-papo que não tocaríamos neste ponto. Agora acredito que não tenha esquecido de nada. Agora, meu amigo atleticano, o negócio é apoiar muito. Marcos Malucelli não fez uma administração brilhante, mas está disposto a encerrar seu mandato de cabeça erguida. Ele pediu seu apoio pelo Atlético e não por ele. Afinal em 2012 ele sai e o Atlético fica. Agora é a nossa vez ! Desafio aceito?

2 comentários:

Ciro disse...

Eu ainad sou a favor do afastamento imediato do Mallucelli do Clube Atlético Paranaense. E isso não vai desestabilizar em NADA o grupo de jogadores, muito pelo contrário.
Não adianta esse cara pagar de bonzinho, todo mundo sabe que ele não tem bom caráter.
Para o bem do Clube e para garantir a Copa em Curitiba, FORA MALLUCELI!

CAVEIRAHHH DE TOLEDO-PR disse...

Ele pensa é?