quarta-feira, 22 de junho de 2011

O drama de Kita

Em 1990, Kita foi recebido pela torcida no Aeroporto Afonso Pena.
Ídolo rubro-negro do início dos anos 90, o ex-atacante Kita está passando por um momento bastante delicado. Aos 53 anos, o campeão paranaense de 1990 teve seu pé amputado deviso a uma infecção e está internado em estado grave em Passo Fundo (RS). A informação foi publicada pelo jornal Zero Hora e encaminhada ao blog via twitter pelo atleticano Paulo Gustavo Kotze (@pacotze), que está em Porto Alegre.
Confira a reportagem:
O ex-atacante Kita, que jogou na dupla Gre-Nal na década de 80 está internado em estado grave na UTI do Hospital Prontoclínica, em Passo Fundo. Ele faz tratamento contra uma infecção contraída depois de uma cirurgia para reconstituição dos ligamentos do tornozelo esquerdo.
O último título conquistado pelo atacante foi com a camisa do Furacão.
Para conter a infecção, os médicos decidiram amputar o pé esquerdo do ex-jogador, que está entubado desde a última quarta-feira.

A carreira de Kita começou no Gaúcho, de Passo Fundo, em 1973. Em 1976, ele foi para o rival 14 de Julho. Depois de jogar por Criciúma e Brasil, de Pelotas, ganhou projeção ao ser goleador do Gauchão de 1983, pelo Juventude. No ano seguinte, conquistou o Gauchão pelo Inter.
Kita era bom cabeceador – um centroavante de estilo trombador, mas dotado de técnica e de visão de jogo. Em 1984, quando o Inter foi a base da seleção olímpica, conquistou a medalha de prata em Los Angeles. Em 1986, Kita foi goleador do Paulistão pela Inter, de Limeira. Na decisão, marcou na vitória por 2 a 1 sobre o Palmeiras, que garantiu o título inédito. Em setembro daquele ano, mudou-se para o Rio, pois defenderia o Flamengo. Lá, venceria a Copa União de 1987, ao lado de craques como Andrade, Renato, Bebeto e Zico. Kita era reserva. Após passar pela Portuguesa, Kita esteve no Grêmio e participou das conquistas do Gauchão e da Copa do Brasil.
Em 1990 foi contratado pelo Atlético Paranaense e conquistou o título estadual - o último de sua carreira.

• • •
Leia mais sobre o Kita no Furacão:

17 comentários:

Henrique disse...

Lembro da recepcao, dos gritos de ole ole ole ola, Kita, Kita e da grande diferenca que existe entre a torcida de antes e de hoje. Nao digo que os atleticanos de antigamente sao mais atleticanos que os de hoje, mas que os de hoje sao insuportavelmente mais xaropes, nao ha duvidas! Quase 30% nao sabe se gostaram da contratacao do El Morro. Imagino isso antigamente como seria, independente da fase do time.
Quanto ao Kita, so ha de se lamentar a precariedade da saude publica nacional, onde o jogador vai reconstituir os ligamentos e gracas a uma infeccao hospitalar, corre risco de vida. Forca, Kita!!

Tiago CAP disse...

Henrique, concordo totalmente com vc. É que hoje parte da torcida tá mais preocupada com política do clube do que com o time em campo.

Paulo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Henrique disse...

Engraçado. Eu não entro nem no site oficial, nem nos coxanautas e nem em blog ou qqer coisa verde...

Paulo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
mune disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alan Bike disse...

Enquanto isto, tem carinha aqui se divertindo com a desgraça alheia, heim, BICHA Paulo?

Paulo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Porcus tristis detectado!

E identificado:

http://migre.me/56EdN

Bruno disse...

Boa guerrilha!!Chega desses vermes vindo invadir nosso sagrado espaço rubro-negro!

Quanto ao Kita, é lamentável!!Minhas considerações à familia nesse momento difícil. Esperamos que ele se saia bem dessa, na medida do possível.

Rodrigo disse...

Nós Atleticanos temos que apontar e achar as soluções para o problema de imediato. No último jogo foi clara a falta de vontade dos jogadores, em todos os setores. Se nosso "belo" presidente não fez um projeto de futebol desde a sua posse no começo, agora é hora de correr atrás do prejuízo e os verdadeiros Atleticanos assumirem a responsabilidade nos bastidores. Precisa-se de gente que entenda de Futebol e grupo, que saiba comandar e impor respeito e responsabilidade aos comandados.
CHEGA DE INCOMPETÊNCIA, CHEGA DESSA ZONA QUE VIROU O FUTEBOL DO ATLÉTICO PARANAENSE. BASTA.

Rodrigo disse...

No começo de sua gestão, eu lembro que Maluceli disse que queria pra diretor de futebol um Atleticano(até aí tudo bem), sem vínculo empregatício, sem salário...pô isso pra mim já era um erro, hoje a coisa tem que ser profissional e não amadora, tem que haver um projeto. Já passado um tempo ele vem e traz como supervisor-gerente um ex presidente do Paraná(só pelo fato de ser paranista, jamais deveria ter vindo, além de não ter provado nada em clube nenhum) com vínculo empregatício. E mais tarde, depois de insistir tanto, vem o sr. Valmor Zimermann até com o mesmo se negando e não querendo muito. A conclusão que se tira é que faltam pessoas de gabarito no comando do Futebol profissional e de um projeto vencedor. Tomara que Alfredo Ibiapina e Paulo Rink deêm conta do recado o quanto antes. É a Diretoria que dá liga ao elenco, que faz o ambiente, que passa positivismo e objetivo.

ACORDA FURACÃO...a torcida não aguenta mais.

Ciro disse...

Hospital é uma zona.... Os médicos ARROGANTES entram nas UTIS sem jaleco, com brinco, relógios, etc.. e os enferemeiros e fisioterapeutas não podem falar nada... Eles são os principais responsáveis pela disseminação de doenças e o CRM da vida protegem seu associados... e gente boa, como o Kita, perdem o pé quando não perdem a vida.

Mike disse...

Esse Paulo é um débil mental, sem amigos, que só vê mulher por uma tela de computador, e que está obcecado pelo Atlético. Vá arrumar uma mulher seu bosta...

Rodrigo disse...

Paulo viado,vc é um filho da puta que a mãe tá na zona...vc é um lixo cara, um ser desprezável...

MIke disse...

Como toda criança, o Paulo adora bater boca, discussão, encrenca.
É uma bicha gorda, solitário, e só torce pro coxa porque se revoltou pois o o pai atleticano não quis assumir um filho afeminado com uma puta que vale cinquentão.
A cada vez que esse viadinho escreve aqui, é maior a nossa certeza. Até os coxas devem achar ele um imbecil, e então ele teve que vir aqui. Vai, responde bichinha, responde...

Paulo disse...

Sim meu pai casou com sua mãe eu virei atleticano cresci e mudei para o combate barreirinha que é muito melhor.