segunda-feira, 23 de maio de 2011

Peçanha manda a real

Nosso chapa e colaborador Peçanha que por conta de uma longa viagem de negócios andava sumido, mandou-nos um e-mail hoje de manhã. Assustado com o que viu no sábado, o Peça que é meio doidão e desbocado fez uma análise que desancou tudo mundo que apita algo no Furacão. Não concordo com algumas coisas e acho que ainda é momento de as coisas se acertarem por bem. Porém, não dá pra tirar a razão dele em alguns pontos. Fala aí Peçanha:

“Guerrilheiro, você sabe como a coisa se desenrola: o ponta esquerda começa a beber demais, o goleiro reserva não fala com o titular, as divididas começam a machucar nos recreativos, alguém do meio de campo fala para a imprensa que “todo mundo tem que correr”. O diretor de futebol tem então um momento de iluminação: “O ambiente não está bom, é preciso unir o grupo”. Desde os anos noventa virou moda ter um psicológo de plantão para estas inevitáveis crises no futebol. Sem esquecer as churrascadas para lavar a roupa suja.


Porém no caso do nosso Atlético, meu povão rubro-negro, a situação não é tão simples assim.


Não são os boleiros que precisam de ajuda. Parece que todo mundo que exerce cargo de chefia no clube tá mal resolvido na lama e na cabeça .Se dependesse de mim, pajelança e eletrochoque nesta moçada.



A começar pelo presidente que parece um primo punheteiro que eu tenho. Fica horas no banheiro com a playboy nova naquele vai e vém, mas nunca goza. Ele não decide, não toma partido, não caga e não desocupa a moita. Levamos fumo atrás de fumo? Faz parte. A Copa não vai ser aqui? Melhor. O Bolicenho fica/ o Bolicenho sai? Tanto faz. Ele evidentemente não sabe bem o que quer e por isso não tem ideia de como irá conseguir, já que nem imagina como seria. Como diz o outro “quem procura o que não perdeu quando acha não reconhece”. Me parece que o nosso presida tá necessitado de um descarrego ou como se diz hoje em dia “ele precisa se espiritualizar” .Onde é que anda o pai Gerônimo?



Depois tem o caso da nova diretoria de futebol. O nosso ex-ídolo e atual poker star Paulo Rink, sempre com o ar blasée dos que tão pouco se fudendo se a mula está mancando. Parece que ele está sempre pensando algo como “foda-se, qualquer coisa eu pego minha mochila e meu ray-ban e vou pra Vegas onde sou amigo do rei de copas”. Então, eis que vem a boca de cena o nosso ilustre Alfredo Ibiapina. (Quem?????) Dele só sabemos que milita no ramo da segurança privada, um emergente setor da economia atual calcado em aguns pilares como grampos e arapongagem, truculência, paramilitarismo e paranóia. Chegou falando em título. Evidentemente, um delírio aventureiro que soou como uma piada sem graça, uma mentira de politico de baixo clero. Vou mandar comprar no norte uma garrafada- daquelas que trazem o cabra de volta para a real - para a dupla que, convenhamos, não começou bem. Isso sem falar no marketing que nós faz passar vergonha, nem no Carlinhos Neves o preparador físico fantasma.



A situação mais grave é o distúrbio psicótico esquizofrênico tripolar do Adilson Pezão. Se o Brasil fosse um país sério, os paramédicos teriam pego o Adilson depois da entrevista em Minas em que ele justificou a escrota e apática derrota e levado ele para um “lugar mais calmo, para você descansar, é para o teu bem...”



Quem diria que o zagueirão, raçudo, elegante e boa pinta que foi nosso grande ídolo, teria se transformado numa figura ranzina, avarenta, equivocada – sofrendo do fígado como um personagem de Dickens. Vejam só o que ele falou: “Se eu tivesse entrado com o Branquinho, o Mádson ou o Adaílton ( em tese, nossos jogadores mais técnicos e habilidosso) teria sido pior e teríamos levado de seis”. Na boa, se voce acha mesmo isso Pezão, pega o radinho da Clube e sai dessa vida meu filho. Porra , vai embora então.



Me parece que o problema é mais sério e envolve as sinapses cerebrais, vidas passadas e inveja do pênis de seu auxiliar. Num tempo de posse de bola, toques rápidos, resgate do futebol bem jogado , Adílson é obcecado por volantes. Talvez seja a saudade dos tempos de zagueirão, quando ele convivia e se relacionava com vários volantes de todas as cores e taqmanhos ali na cercania da meia lua. Só sei que a inaceitável escalação de sábado ( no Atletiba já foi uma estupidez) e a arrogante e violenta defesa de seus equívocos são sintomas claros que algo vai mal na cabeça do Pezão. Neste pouco tempo na casa ele tem unido o pior do insano mundo do Mário Sérgio, do apatia babaca do Sérgio Soares e das invenciones despropositadas do Carpa.



Os jogadores admitiram que não entenderam o que ele quer. É evidente que ele está louco , mergulhado em um mundo paralelo, ouvindo vozes murmurantes que dizem “volantes ocupam o espaço”, “não deixa chutar”, “coloca o Fransérgio”. Li não sei aonde que o choque elétrico voltou a ser respeitado como tratamento eficaz para distúrbios nervosos. Talvez um pouco de amperagem fizesse bem para o Pezão – já que é triste imaginar como ele ficaria usando um tarja preta destes que deixam o caboclo murcho, com um risinho idiota e falando coisas desconexas. Talvez o caso fosse achar uma psicóloga gostosa para ele poder conversar e tentar se entender melhor. De repente até comer a profissional lhe fizesse retomar o gosto pela vida e pelas coisa simples como o lateral na lateral, dois armadores e dois atacantes. A alegria de sai de um jogo de bola bola com seus parceiros dizendo “ porra , ganhamo destes cars”. Por que humildade para assumir as suas várias cagadas até aqui parece que ele não tem. Será que estou exagerando compadre ou tá todo mundo louco mesmo?”

18 comentários:

RodrigoM disse...

hhahahah d+ esse texto. O cara escreveu na lata!!

Adilson ta na hora de pedir a conta meu chapa!

vc é só mais um erro da era MM

Antonio Eduardo disse...

Pois é. O texto é um descarrego emocional, em alguns pontos bem correto; mas em outros eu discordo.
O Adílson errou na escalação? Sim, ele errou. Mas mesmo assim, o Paulo Baier jogou mal, o Paulinho muito menos, e o Guerrón, como sempre digo, é uma grande enganação. Nossa defesa não se acerta, o Rafael Santos e o Manoel parecem sair sempre errado; Renan Rocha, apesar de boas defesas, tem lampejos de desconfiança.

Adílson é ruim? Talvez. É o técnico que queríamos? Sim. Não podemos botar a culpa na Diretoria; eles demitiram o Geninho para trazer o Pezão, como muitos aqui pediam. Agora... vamos agir de acordo com a emoção e demiti-lo?

O Adílson só irá embora se tiver uma sequência contundente de derrotas, o que não aconteceu. Perdemos pro coxa e pro Atlético-MG. Ganhamos de 5x0 do Bahia e empatamos, com chances de ganhar, do Vasco, duas vezes.

Torço para que o Pezão reveja seus conceitos. E torço também para que o time se acerte de alguma forma. Não há tanto mal assim em escalar um só atacante. Mas esse atacante tem que ser um homem-gol, um pivô, matador. E, por favor, jogador que não entende o esquema tático é brincadeira.

S.R.N.

Julio disse...

Perfeito!

Fê Ferraz disse...

hahahahaha...

Muito bem, tem que escrachar mesmo!

Chega de discursinho polido, chega de arrumar desculpa pra tanta cagada, não dá mais...

Essa gente não tem moral pra mais nada!

Bando de imprestáveis.

Sábio, Peçanha!

Diego Jorge disse...

Perfeito Peçanha.

Disse tudo o que nós, torcedores do Atlético, queríamos dizer diante dessa palhaçada que virou o comando do Furacão!

Geca disse...

Boa explanada.

Muitos jogadores jogaram abaixo da média, é verdade, todavia, analisar individualmente alguns jogadores... considerando um esquema que NINGUÉM entendeu... fica esquisito.

Paulo Baier anda mal, mas não é nem nunca foi segundo atacante. Outra incoerência Bizarra é meter QUATRO volantes em campo e ainda tomar três gols.

A desculpa foi pior que o esquema. Seria mais ou menos como deixar o Neymar e o Ganso no banco do Santos e justificar a derrota dizendo... "se eles fossem escalados, perderíamos de mais".

Olha. O Adilson ainda é um técnico de ponta. Mas o que ele tem feito em matéria de escalação no Atlético me fazem por em dúvida a sanidade do Pezão. Pode meter 95% da derrota na conta do "Seo "Adilso".

Não sei porque me faz lembrar do Bob Testosterona Fernandez.

Deus nos acuda. O Atlético virou uma nau à deriva.

Alan Bike disse...

Para mim o treinador bom é aquele que traça o esquema de acordo com as características dos atletas disponíveis; e, não "obrigar" os jogadores atuarem num esquema do técnico. É o erro do Adilson, pode dar certo na configuração tática dele, mas, se os atletas entenderem o "riscado". Atletas são seres humanos, emotivos e, por vezes, de pouca "cultura"; é preciso liberar o "potencial" de cada um, não inibi-los.
"Cadé" o psicólogo do Time?!

Luiz Andrade disse...

Fazia tempo que eu não dava tanta risada de uma desgraça como é a situação atual do Atlético.

Creio que a grande virtude de um treinador, mais do que bolar esquemas táticos mirabolantes, seja extrair o máximo de cada atleta do craque do time ao reserva inexperiente e limitado.

Para isso, ele deve incentivar a criatividade do primeiro e dar-lhe liberdade para ousar( e não sacá-lo por desobediência tática) e pedir ao segundo para não se complicar e se limitar ao mínimo básico.

Qualquer treinador do Brasil minimamente informado sabe que o Baier: 1) é o maestro do time; 2) é veterano. Logo com o Baier sozinho na armação basta anulá-lo com uma boa marcação, que matará o ataque atleticano.

Já o Guerron está jogando em uma função que não é a dele, pois é atacante mas não centroavante. Jamais deveria jogar como único homem de frente. Se a opção for essa não pode ser com ele.

O que me deixa mais preocupado é a negativa do cidadão em assumir os erros dele. Se for só da boca para fora e ele mudar o sistema contra o Grêmio beleza, se ele persistir nos erros...

Eu particularmente desde o Atletiba achei que não ia dar em nada. E qdo acertou, notei aqui em meus comentários que foi forçado por desfalques. Mesmo assim entrou com o time pior e por falta de opções foi obrigado a fazer as substituições certas.

Alan Bike disse...

Contudo, tivemos duas "alegrias" reais por conta do seu xará deCosta: Uma foi o estancamento do rival em "belos" 24 de onde nunca mais sairão; outra é a humilhante derrota dos verminosos verdes em casa para o nosso homônimo goiano!
E, do nosso lado, as coisas tendem a melhorar...

Dan disse...

O Adilson está inventando... o Rômulo era o melhor jogador do Atlético e o cara me tira... O Marcelo Oliveira..nos escanteios... fica marcando borboleta... o paulinho tá louco, coloca o Heracles no lugar dele...

Cadê o branquinho? está numa fase excelente e nada dele.. O Nieto mesma coisa... quando entra faz gol, mas nada dele aparecer.
O guerron é de lua...

Não sei qual foi o problema que o adilson viu no dalton... pior que esses que estão não é...

O madson... sempre quando entra ou quando começa jogando, sempre está jogando bem...

Não estou entendendo o Adilson... o elenco é razoável e cheio...só olhar no site oficial... temos 3 ou 4 laterais direitos...

É só não inventar!!! Dois zagueiros, 2 laterais, 2 volantes, dois meias e dois atacantes.
Dá para variar uma coisa ou outra. Contra o atlético mineiro, pq não deixar o Baier no banco e deixar o time rápido com madson, guerron, branquinho e nieto para finalizar?

Acorda Adilson... não sei quanto vc está ganhando, mas por vinte mil por mês eu assumo a bronca..heheheh

Flávio Jacobsen disse...

Acabei de descobrir que Antonio Lück faleceu em 2000. Agora fodeu tudo mesmo... :-/

Bernardo Wolf disse...

Quando Pezão tirou Rômulo (melhor do time em campo) para colocar o 5º voltante, juro por Deus, quase taquei o controle remoto na TV!

Pior, com Mádson, Branquinho e, não nos esqueçamos do Héverton, que tinha status de ídolo na Lusa, e que eu acho um excelente jogador, sempre que entrou correspondeu, inclusive com gols, precisamos dar uma seqüência a ele!

Acho que Baier e Manoel precisam de um banco URGENTE!

Parece que o Baier está cansado de ter que, sempre, carregar o time nas costas, me passa a impressão que está jogando sem motivação...

O Carpa não tinha o menor pudor de tirá-lo do time quando o vovô não correspondia, fica a dica Pezão, coloca Branquinho e Éverton pra armar o time, com a opção da correria do Mádson na 2ª etapa!

Feijão com arroz Pézão, feijão com arroz!

Tiago CAP disse...

Se temos três jogadores rápidos no meio campo, por que então não utilizá-los. Poderíamos jogar num 4 x 5 x 1 ( linha de 4 atrás - Rômulo, Fabrício, Manuel( ou Rafael ) e Marcelo Oliveira ( não aguento mais o Paulinho). Com dois volantes ( Deivid e Cleber Santana ou Paulo Roberto )e os três rápidos no meio ( Branquinho, Madson e Éverton ) e na frente o Nieto fazendo o pivo para quem vem de trás. Treinando este time e colocando pra jogar, creio que em pouco tempo estaria dando resultados positivos. Sem a bola, os três do meio também terão que marcar o adversário, auxiliando os dois volantes.

Tiago CAP disse...

O Jadson anda querendo voltar para o Brasil e ter seu futebol reconhecido. Lá na Ucrânia ele é ídolo. O CAM já tá de olho em seu futebol. ACORDA DIRETORIA e tragam o Jadson, pois este vale a pena, Este é craque e ídolo por aqui.

Victor disse...

Texto longo e fraco, cheio de acusações pessoais e carregado de inveja. Opinião é isso mesmo, sem compromisso e sem censura. Conseguiu alguns minutos de atenção, pelo menos da minha.

Rodrigo disse...

Treine esse time Sr. Adilson:
Márcio(Renan Rocha)
Rômulo(Wagner Diniz)
Marcelo Oliveira(Paulinho)
Fabrício(Manoel),Rafael Santos(Hugo ou Flávio)
David(Wendel), Paulo Roberto(Cleber Santana ou Robston)
Kleberson(Madson)Branquinho(Paulo Baier)
Adaílton(Guerrón) e Nieto(não tem reserva atualmente, tem que contratar um matador)

Cobre aproximação de um setor com o outro, doação total de cada jogador na sua posição. Todos devem marcar quando o adversário estiver com a posse e se apresentar sempre quando um companheiro estiver com a bola. Ao roubar a bola, cobrar posicionamento de cada setor para desenvolvimento da jogada. Tanto pra defender como atacar o time deve estar compacto e firme porra.

Sr. Diretor(Ibiapina) e Gerente (Paulo Rink)
Mostrar COMANDO. Observar o comportamento dos atletas e do grupo em geral, deixando esses atletas em união, com um ambiente favorável a todos e feliz...a harmonia deve estar presente sempre com simplicidade, de forma natural,séria e com objetivos traçados(TIME VENCEDOR).
Passar pro jogador que chega tranquilidade para o desenvolvimento do seu melhor. Não deixar vazar notícias pra parte podre negativista da imprensa, somente o necessário. Xô negativismo e incompetência...somos Atleticanos e não palhaços...tem que se unir porra...

Presidente: Tem que ser o líder de tudo isso, com maestria e sabedoria.

Conselho: Tem que observar e cobrar e é dali que sai o futuro do clube.

Torcida: Vamos apoiar durante os 90minutos, mas se não der resultado, temos que cobrar de forma mais incisiva...é inadmissível ver passividade e acomodação no nosso futebol há 5 anos.

Rogerio Otto disse...

Humor faz bem ainda mais se considerarmos a situação desgraçada que vivemos atualmente com o Atletico. Texto legal!

Adilson parece estar mesmo louco ou se aproveita do Atletico pra fazer laboratório! A escalação de sabado foi bisonha! mas mais bisonha foi sua declaração de que se fosse o contrario tomaríamos de 6 !!!

Dúvido pois se lá estivessem Madson,Branquinho e Nieto os mineiros não teriam tanto tempo pra atacar. Teriam que se defender também. Isso é tão simples que me assustei com as declarações do Pezão. Loucura mesmo!

A defesa não é boa mas que time aguenta sucessivos ataques sem trégua ? Adilson devia ter levado 6 pra aprender a não ser burro.

Aliás domingo a gente vai ver se Adilson é burro ou é teimoso. Meu medo é que seja os dois.

Acorda Pezão pois até teu padrinho, o Mafuz parece que perdeu a paciência com você.

Luiz Felipe disse...

Vou resumir em um argumento pro Pezão:

Se tivéssemos levado SEIS... teriamos feito OITO!!! Agora com cinco volante não iriamos fazer gol NUNCA!!!



A muito tempo não tinha visto um banco de reserva tão bizarro... NIETO>>>ADAILTON>>>MADSON>>>BRANQUINHO