quarta-feira, 25 de maio de 2011

Guia de Camisas Retrôs do Atlético

Meus amigos...

A situação anda tão braba que nós acabamos deixando de lado o nosso querido Trétis. Devemos reclamar, claro, mas sem esquecer de celebrar o amor pelo clube. Sempre!

Assim sendo, para renovarmos o espírito e, tomara, afastar a nhaca, o Blog da Baixada orgulhosamente apresenta o Guia Reginaldo Cachorrão de Camisas Retrôs do Atlético.

Você deve estar se perguntando: "qual a relação do Reginaldo com o tema?". Nenhuma. Trata-se apenas de uma homenagem ao saudoso beque que, entre muitas outras qualidades, era "driblado mas não deixava cruzar".

Virou sensação recuperar e trajar as peitas que num passado recente eram limpavam o chão, aqueciam os animaizinhos de estimação ou "agraciavam" o moleque da empregada.

Quem guardou as originais, mesmo foras de moda, mandou muito bem. E quem perdeu, tem a chance de pimpar o visual com os relançamentos.

Iniciemos o tratado pelas peças lançadas no seio do clube, a maioria produzida pela Umbro. De uma forma geral, experiências bem-sucedidas, exceto por algum detalhe capaz de incomodar apenas os puristas. Num próximo post, tratarei das camisas, digamos, extra-oficiais.

Aniversário de 80 anos

Veio ao mundo por conta do aniversário de 80 anos do Trétis, em 2004. Lançada em uma belíssima caixa temática, acompanhada de uma camisa toda preta (aquela com duas faixas vermelhas cortando, no sentido vertical, o símbolo bordado no peito). É uma homenagem aos mantos da década de 40, com menção especial, claro, ao Furacão de 49.

Detalhe para o símbolo da Umbro, também à moda antiga, e para os cordões na gola. O único defeito é o número 10 na frente, uma exigência moderna dos bobalhões da Fifa.

Lembro que deixei para adquirir depois e quase fiquei sem. Por sorte, São Ziquita atendeu minhas orações e eu encontrei o produto numa loja do Mueller. Hoje, só na mão dos colecionadores.

1983

Não sei ao certo quando a peça foi lançada. Artigo de primeiríssima linha, feito em algodão, memória do timaço de Assis e Washington, o célebre Casal 20. Há três ressalvas. A primeira quanto ao símbolo, um pouco menor que o original. Outra é a ausência do número no costado, algo que camisa de jogo não pode prescindir. E, por fim, a inscrição 1982 nas costas, quando o certo é um ano depois.

Quem não comprou, como eu, pode encontrar nas melhores lojar virtuais por mais ou menos 100 cru-crus, como na Só Futebol Brasil. Na Arena Store não achei.

Título de 88

Camisa produzida para o aniversário de 85 anos do Atlético, em 2009. É uma homenagem ao excepcional título de 1988, de Carlinhos Sabiá, Fiodermundo Marolla Júnior, Adílson Batista, Manguinha, entre outros ícones, como o ponta-sarará Serginho Mico.

Ao contrário das citadas anteriormente, esta caprichou nos detalhes. Até o tecido é parecido com o algodão pesado da época, capaz de emagrecer até o mais porpeta dos jogadores num dia de sol. O CAP ficou caprichado também, assim como o número nas costas, no estilo original.

É possível encontrá-la na loja dentro da Arena.

Ziquita

Taí uma das melhores ideias de todos os tempos: um manto para homenagear São Ziquita. Lançada em 2009, surgiu pela primeira vez na comemoração do título estadual.

Não vou me ater aos detalhes comparativos com a original, pois desta feita é mais uma releitura do que uma réplica. Mesmo assim, há o requinte de imitar o tecido estilo crochê utilizado lá em 1978, ano em que o negrão parrudo e trombador fez tudo ficar infinito.

Se você vacilou e não dispõe da armadura de São Ziquita, agora só no hostil e desalmado mercado paralelo.

87 anos

Novamente, uma peita com ares de anos 40. É o mais recente lançamento, por conta do aniversário de 87 anos. E como no caso anterior, tem somente inspiração retrô. O detalhe dourado bordado em torno do símbolo dá um grau na peça, assim como o CAP em relevo. Outro destaque é a gola, caprichadíssima.

À venda nas melhores casas do ramo.

Furacão de 1949

Incluo esta entre as oficiais por ser um produto licenciado pelo Rubro-Negro. Dentre as homenagens ao nababesco time de Jackson e Cireno, talvez seja a réplica mais fiel. A lamentar a ausência do número nas costas.

Produto de primeira qualidade, produzido pela Liga Retrô e vendido no site da marca por 109 cru-crus. Também está disponível nas loja da Arena. Não possuo, mas um dia possuirei.

Mix da antiga


O Rafa Rosado lembrou nos comentários e taí acima uma peça que faltou. Na minha avaliação, trata-se de um mix de referências de antigamente. Listras grossas na horizontal e, o mais legal, o escudo antigo do Atlético bordado, exclusividade do modelo

É mais uma camisa de passeio do que de jogo, mas tem o seu valor. É possível encontrá-la no site Só Futebol Brasil, por 139 cru-crus.


Obs: caso alguma peça tenha sido esquecida, lembre nos comentários!

Obs: obrigado Rafa Rosado e Mylla pelos reparos no post.

22 comentários:

Mylla disse...

Guerrilheiro, a numeração nas camisas começou em 1949, ano do Furacão.

E a camisa de 1983 tem um erro, nas costas está bordado 1982. Virou até discusão num dos encontros do Círculo sobre a data de lançamento da camisa. Até que se cravou que ela foi estreada em 1983, na estreia do Campeonato Brasileiro, contra o Joiville na Baixada.

bjos

Rafa Rosado disse...

Gostei da idéia! É ótima mesmo! Parabéns Guerrilheiro...

Ando procurando umas camisas retrôs do CAP (As extra oficiais mesmo) e tá dificil de achar modelos fiéis à época...

Quem dera o CAP fizesse uma "comissão" de assuntos históricos do CAP... hahaha Fazer umas retrôs bem fiéis à época e preço legalzinho pra nós torcedores! hehehe

abrç

Rafa Rosado disse...

Tem uma outra que remete à 49, só que com o escudo antigo na horizontal... Tinha na Arena Store até um tempo atrás...

Rafa Rosado disse...

Esta pra ser mais exato:

http://www.sofutebolbrasil.com/ch/prod/2469/8/0/reedicao-oficial-atletico-paranaense-1940.aspx

jair disse...

grande apanhado, nobre Guerrilha. e excelente homenagem ao inesquecível Cachorrão. SRN.

Luiz Fernando disse...

olá, a camisa da Liga Retro você encontra no site abaixo por R$ 56,00.

Abraço

http://busca.corpoperfeito.com.br/?busca=Camisa+Atl%c3%a9tico+Paranaense+(Campe%c3%a3o+Paranaense+de+1949)+Liga+Retr%c3%b4

Bernardo Wolf disse...

Faltou a camisa mais bonita!
Aquela da adidas, com o patrocínio da Coca-Cola!

Hehe...

Olesko disse...

guerrilha, certeza que a de 1988 tem na arena store?? quando fui lá não tinha não, além de ter sido atendido muito maleporcamente...

João Paulo disse...

Ótima matéria Guerrilha. Benção pro Atlético! =D

Rafa Rosado disse...

Olesko, a de 88 senão me engano tem naquela loja na Getulio Vargas Superior.

Olesko disse...

beleza, Rafa, vou verificar.

e o engraçado, Rafa e demais, é que no Atlético, quem começou a fazer tais camisetas retro nao foi o clube, e sim a fanaticos! a torcida homenageou o time de 83 antes um ano antes de sair essa da umbro...

Flávio Jacobsen disse...

É isso mesmo, Mylla. Eu tava lá e vi. ;)

Rudolf disse...

Extras (26/05):

- Segundo o colunista Alan Neto do jornal O Povo, de Fortaleza, o Atlético perdeu de comprar uma parte do passe do atacante Adaílton por R$ 300 mil porque dormiu no ponto. O Vitória adquiriu mais uma parte do passe, o que irá complicar e encarecer uma possível negociação em dezembro. É verdade isto ? Se for, mais uma bola fora da diretoria.

Rudolf disse...

materia na integra;



CONFIDENCIAIS...
... Fim da novela Adailton. Atacante foi negociado por R$ 300 mil em três módicas prestações.



... Vitória partiu na frente tentando assegurar o passe definitivo do fujão Adailton.


... Por chegar atrasado 10 horas, o Atlético Paranaense, onde ele se encontra atualmente, fazendo pencas de gols, perdeu a parada.


... Ainda tentou barganhar, oferecendo R$ 400 mil, mais do que a proposta do Vitória.


... Presidente Baquit preferiu manter a palavra empenhada ao clube baiano, mesmo sabendo que perderia R$ 100 mil.


... Estribou-se num dito popular das antigas. “Mais vale um pássaro na mão do que dois voando”.


... Pra receber a grana, Tricolor mandou dois funcionários que desembarcarão hoje com a grana na mão. Dinheiro que caiu do céu da Bahia...



http://esportes.opovo.com.br/app/colunas/alanneto/132,335,109,37/2011/05/26/noticiaalanneto,2249071/segredo-e-a-alma-do-negocio-que-segredo.shtml

Bernardo Wolf disse...

Valeu Ibiapina!

No final do ano o Vitória vai querer no minimo 1 milhão pelo seu passe.

Mais uma trapalhada da MM produções!

Bernardo Wolf disse...

Em tempo.

Acabei de ler que o CAP está tentando trazer o Pedro Ken.

Sério, isso é o fim da picada, inaceitável!

Mantemos o excelente Éverton no banco, que era titular absoluto e ídolo na Lusa, acostumado a fazer gols nos Bambis, Porcos, Galinhas etc pra trazer esse coxinha fdp que está sem jogar a 6 meses, afastado do elenco do Cruzeiro?!

Caso isso aconteça, não vou perdoar, vou xingar esse coxa fdp toda vez que pegar na bola!

Palhaçada isso VTNC!!!

Luiz Andrade disse...

Pedro Ken? Deve ser gozação, ou não afinal ele estava no Cruzeiro por onde3 o Batista passou...

Se isso for real, daqui a pouco vão repatriar o Badé...

O Pedro Ken será que é volante? Se for é capaz de enviarem o Héverton na troca.

Alan Bike disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alan Bike disse...

Alguns "piás de prédio", julgam ser os Atleticanos iguais a eles, isto é, ignorantes. Qual é o problema se Vitória que já detinha os direitos federativos adquirir mais 30% de "passe" do "emprestado" Adaílton? Não respeitam o tópico que trata da tradição Rubro Negra...
Além disto, Vitória é quase nosso parceiro, muito melhor de negociar do que o Fortaleza que só possuía aqueles 30%!

Eloi disse...

O Pezão não gosta de trabalhar com jogadores da BASE, o negócio dele é pegar jogadores rodados, enquanto ele tiver como treinador do CAP o pessoal da BASE, terá que procurar outro clube!

Tiago CAP disse...

Alan Bike, não adianta, cara. Não se estresse. Tem neguinho aqui que tá de mal com a vida e acha que o blog do guerrilha é divã de psiquiatra. Quando o CAP fechou com a Globo, por um ótimo valor,os direitos de tranmissão do Brasieirão, nenhum destes hipócritas apareceu por aqui pra falar sobre o assunto. Mediocridade, infelizmente, não tem cura.

Alan Bike disse...

Então, Tiago CAP, o danado é que, tem um Petraglista doido, que escreve com nick, deCosta, rudolf, mike, farpa, "gaddafi", Manoella e escambau. Está tentando vencer-nos no cansaço, sei lá porquê!.