segunda-feira, 12 de julho de 2010

20 anos sem João

João Saldanha, o grande, morreu num 12 de julho, em 1990. Morreu fazendo o que gostava: estava cobrindo a Copa do Mundo da Itália para a rede Manchete. Em sua homenagem, reprisamos post publicado em fevereiro de 2008:
O Atlético ensinou João a gostar de futebol

Meus amigos*, estou lendo o ótimo livro João Saldanha – Uma Vida em Jogo, do jornalista André Iki Siqueira, que conta a história de um dos mais brilhantes jornalistas esportivos do país, cronista e comentarista, além de técnico em algumas poucas ocasiões – não um técnico qualquer, mas o que montou a base da seleção de 1970. Creio que sejam desnecessárias maiores apresentações sobre o mestre.
Pois vejam só, justamente na página 49 o livro conta a passagem de João, o “João sem Medo”, por Curitiba, ainda criança. E conta como, graças ao Atlético, Saldanha tornou-se um fã do futebol:
Morar em Curitiba afastou o menino de uma de suas fascinações: os cavalos. Mas o aproximou de um objeto que ele jamais esqueceria e ao qual estaria ligado até o final da vida: a bola. De cara, uma atração irresistível.

- Tinha a rua Iguaçu, que vai lá pelos lados de Água Negra. Eu morava em cima; a casa está lá até hoje, pertence à família Rocha Dutra. É uma casa grande, bonita. Os fundos dessa casa já davam para o território do Atlético, que estava começando nessa época. E era pelada – o dia inteiro era racha, o tempo todo. No campo tinha um brejozinho, e um pedacinho de um campo, uns 30 ou 40 metros. Os moleques da rua jogavam ali, e eu ficava lá, lógico.

Um dia, João resolveu conhecer o campo do Atlético. Passou a ir lá todos os dias.

- Fui lá ver como era e acabei escalado no Filhotes do Atlético. Dois caras tomavam conta: um da família Urtigas, tradicional, e outro de nome Nicanor. Engraçada a mentalidade perfeita deles: fora o goleiro, ninguém tinha posição. Só vi isso em 1969, na Alemanha. Se aos dezoito, dezenove anos a gente não sabe o que vai ser da vida, imagina se guri sabe a posição em que vai jogar?

Após ter vestido a camisa e defendido o clube paranaense, João adotou o esporte.

- Passei a torcer pelo Atlético e a gostar de futebol.

* * *

(*)
"Meus amigos..." Era assim que João Saldanha começava suas crônicas esportivas na Rádio Globo e seus artigos publicados em jornais de todo o país.
PS:
João Saldanha foi líder estudantil e membro do Partido Comunista Brasileiro. Quanta diferença para os comunistas de hoje em dia.

12 comentários:

Rodrigo Ponce disse...

Bela lembrança! Parabéns por ajudar a manter viva a memória do nosso Furacão!

Anônimo disse...

De todos amistosos q disputamos so ganhamos apenas 1! E a nossa Diretoria preocupada com Copel Arena!

Parece q as coisas nunca mudam pro lado do CT do Caju!

Anônimo disse...

"Só" ganhamos "apenas" 1, 22:12? Você, no mínimo, é um coxa?

Anônimo disse...

Para o anonimo das 22:12 os amistosos feito pelo nosso FURACAO era para acertar o time e não para ganhar tres pontos.

Geca disse...

Post sensacional, Guerrilha, aliás, não conhecia essa história. Acho que vou ser "obrigado" a adquirir o livro. Inclusive aproveito pra sugerir: Cristovão Tezza, escritor nascido em Santa Cataralea, paranaense de coração... mas sobretudo, Atleticano doente, também tem um livro sensacional (vencedor do prêmio Jabuti) chamado "O FILHO ETERNO"... onde... conta sua história de pai com a chegada de seu filho Down... lógico que o Furacão também faz parte dessa história. Sensacional.

Quanto ao anônimo animalzinho de teta... já nem me surpreendo mais. Um post sensacional ... mas o apedeuta entra aqui com aqueles velhos chiliques de nego xarope. Como se o assunto Copa fosse a mesma discussão do assunto time, como se cada coisa não merecesse seu próprio espaço pra discussão.

Olha... a verdade é que a torcida do Atlético tá cada vez mais chata... mais xarope... mais antipática... mais putaquepariumente pé no saco.

Anônimo disse...

Deve ser ervilha...
Enéas

Julio disse...

João é um ilustre Rubro Negro, daqueles que desafia o tempo, imortal, como o Furacão!

esou disse...

João Saldanha, este foi um Grande Brasileiro, deu-me orgulho de saber, agora, que ele era Atleticano.

Contam os vividos no seu tempo que foi ele quem nomeou de Linha Burra a linha de impedimento.

Como técnico na classificatória da Copa 70, revolucionou o 4-2-4 e sua Seleção venceu os adversários sempre de goleada.

É, João Saldanha... Que bom a gente saber que Atlético participou na formação do seu caráter!

CAVEIRAHHH DE TOLEDO-PR disse...

JOÃO SALDANHA FOI UM DOS MAIORES ENTENDIDOS DO ESPORTE BRETÃO. EM 1969 FORMOU O TIME (AS FERAS DO JOÃO) QUE SERIA TRI-MUNDIAL. SÓ NÃO FOI O TÉCNICO DO TRI POR QUESTÕES IDEOLÓGICAS. MAS, PRINCIPLAMENTE, POR SER HOMEM DE PERSONALIDADE FORTE E NÃO ADMITIR INTERFERÊNCIA EM SEU TRABALHO. O GOVERNO MILITAR QUERIA A CONVOCAÇÃO DO DADÁ MARAVILHA PARA A COPA, E ELE COM PERSONALIDADE (E COMUNISTA) MANDOU O PRESIDENTE CUIDAR DO MINISTÉRIO DELE, QUE ELE CUIDAVA DA SELEÇÃO.
AÍ CONVOCARAM O ENGANADOR ZAGALLO QUE PEGOU A SELEÇÃO PRONTA.
PASSEI A INFÂNCIA OUVINDO MEU PAI CONTAR HISTÓRIA E BRIGAS DO JOÃO SALDANHA.
PARA NÃO DIZER QUE FOI PERFEITO, COMO TODOS OS HOMENS NÃO SÃO, FALOU QUE O PELÉ ESTAVA CEGO E NÃO PODERIA MAIS JOGAR FUTEBOL...
SE TIVÉSSEMOS MAIS HOMENS DE CARÁTER IGUAL O JOÃO SEM-MEDO, TALVEZ TIVÉSSEMOS UM PAÍS MELHOR.

KAVEIRAHHH DE TOLEDO-PR disse...

É caveirahhh, infelizmente há muitoshhh caras como você para denigrirhhh e debochar dos homens de bem como ohhh Zagalo!
"AÍ CONVOCARAM O ENGANADOR ZAGALLO QUE PEGOU A SELEÇÃO PRONTA."
Cada um tem ou tevehhh a sua época, nunca se esqueça disto!
hhhhh!!!

Anônimo disse...

Aí, sim ! Fomos surpreendidos novamente !..

Luiz Andrade disse...

Guerrilha por favor faça um post sobre a partida e a provável escalação do time contra o Cruzeiro.
Eu ainda não estou acreditando que o leandro vai ser titular da lateral direita e o Renan no meio e o Diniz e o Brtanquinho vão para o banco.