quinta-feira, 10 de junho de 2010

Um sonoro "não" à proposta da prefeitura

Em assembleia extraordinária terminada há pouco, o Conselho Deliberativo do Atlético decidiu, de forma unânime, rejeitar a proposta da Prefeitura de Curitiba para o levantamento de recursos com o objetivo de finalizar a Baixada de acordo com as exigências da Fifa.
Segundo informações de conselheiros que estiveram à reunião, um estudo feito por uma consultoria contratada pelo CAP demonstrou que a proposta não seria vantajosa ao clube. Ao contrário: poderia endividá-lo de forma irreversível.
Na primeira parte da reunião, membros do governo municipal explicaram a proposta. Falaram o prefeito Luciano Ducci e o o secretário de Governo, Luiz Fernando Jamur. Resumindo, a ideia era a seguinte: criar-se-ia uma lei autorizando clubes esportivos com projetos visando a Copa de 2014 a comercializar cotas do Potencial Construtivo do Município. Que, grosso modo, é um valor pago pelas construtoras para poderem aumentar a área de construção de determinados projetos. Um exemplo: às margens da Linha Verde só se pode, de acordo com o zoneamento vigente, erguer edifícios de no máximo seis andares. Para poder construir mais, a construtora interessada precisa comprar cotas. Atualmente, quem as comercializa é a própria Prefeitura. Com a lei, o Atlético, como clube autorizado a tocar obras para a Copa, poderia fazê-lo.
As tais cotas de potencial construtivo também poderiam, em tese, ser utilizadas como garantia de pagamento caso o Atlético optasse por tomar um empréstimo junto ao BNDES. Como a carência desta linha de financiamento para a Copa é de quatro anos, o clube teria esse tempo para comercializar cotas e fazer caixa para pagar o empréstimo.
Até aí, tudo bem.
Mas vários pontos levantados por conselheiros deixaram dúvidas sobre os reais benefícios da proposta. Primeiro, pelo fato de o CAP, como clube de futebol, não ter qualquer experiência neste tipo de negociação. Depois, porque alguns conselheiros presentes ligados ao setor de construção civil lembraram que tais cotas de potencial construtivo têm sido comercializadas com deságios de até 70% no mercado. E, por fim, ninguém ousou estimar qual é o volume de recursos que seria realmente possível arrecadar com este processo.
O estudo de viabilidade apresentado pela consultoria colocou ainda mais lenha na fogueira. Não seria possível estimar nem ao menos se os recursos arrecadados poderiam cobrir os prejuízos que o Atlético teria ao ficar quase dois anos jogando longe da Baixada, enquanto as obras fossem realizadas. Nesse tempo, o clube teria de alugar uma sede administrativa, indenizar lojistas, alugar estádio para mandar seus jogos, etc.
Por fim, o ex-presidente João Augusto Fleury da Rocha tomou o microfone e fez um desabafo. Não é possível, argumentou, que o Atlético, que já construiu sozinho 70% da estrutura do estádio, precise se endividar para concluir outros 30% de acordo com as exigências da Fifa, sendo que os maiores beneficiados com a vinda da Copa são o município e o estado. "Estamos doando 7o% da obra, além de todos os estudos de viabilidade e os projetos arquitetônicos. Nós somos credores, e não devedores, de 70% da obra para trazer a Copa a Curitiba", discursou.
Em seguida, a votação mostrou qual é a posição oficial do clube: um sonoro e rotundo não à proposta do município. O resultado foi unânime.
Se querem mesmo a Copa em Curitiba, que nos ofereçam mais do que migalhas.
O Atlético já bancou 70% da obra e os projetos, brigou sozinho por um bom tempo para que Curitiba não perdesse a indicação para a Copa, enquanto os governantes dormiam.
Agora, é hora do estado e do município encontrarem uma solução viável e concreta para a conclusão do estádio nos padrões exigidos pela Fifa (que, lembremos, valem apenas para a Copa; o Atlético não tem a mínima necessidade de cumprir todas elas para disputar suas competições).
Ou, senão, que digam adeus aos milhões de reais que podem vir ao Paraná para obras de mobilidade, infra-estrutura, transportes, turismo e o escambau.
Talvez Orlando Pessuti e Luciano Ducci prefiram ver a Copa apenas pela TV. Sai mais barato investir na instalação de um telão no parque Barigui.

24 comentários:

Anônimo disse...

MM CUZÃO E SEU BANDO DE PUXA-SACOS REJEITAM A PROPOSTA IMBECÍL DO TRASTE DO BETO RICHA E DO INÚTIL DO DUCCI (pois a Copa seria da Cidade de Curitiba)!!!!
CURITIBA SEM COPA EM 2014 (aposto que vão eferecer as mesmas condições para os Coxas e eles vão aceitar)

Somente PETRAGLIA poderia nos salvar, peitar todo mundo e deixar a Copa com o Furacão e com a cidade de Curitiba.

MM não consegue trazer nem um encostado que é banco no Vitória ("muito caro").
Perde o Atletiba da Taça BH para o técnico Marquinhos que era nosso e não ficou "por ser muito caro".
MM vai nos levar agora para a 2ª Divisão.

Anônimo disse...

Na minha opinião acho que foi mais uma forma de exercer pressão nas autoridades.
Agora, atleticano de verdade não vota no Beto Richa ( e no Ducci) nem p síndico de prédio.
Oh prefeitura sem noção!!!!!

Anônimo disse...

ESTA DIRETORIA ESTÁ MUITO CERTA, QUEREM A COPA EM CURITIBA, QUEREM QUE CIDADE RECEBA RECURSOS DO GOVERNO FEDERAL, POIS O GOVERNO DO PARANÁ E DE CURITIBA QUE ASSUMAM A CONCLUSÃO DO ESTÁDIO.

Anônimo disse...

Sobre este post parabenizo a atual diretoria e conselheiros. Querem (governo) ganhar bilhões com a vinda da copa para o Paraná/Curitiba e o único canal prá que isto aconteça(CAP) vai ter que se endividar. Tem que dizer não mesmo.
Nesta parabéns diretoria.

Dindo disse...

Dindo disse acima.

Anônimo disse...

vendo os petraglistas putos, quase q comemoro pela copa não vir pra ctba...

Anônimo disse...

quero ver a copa como benfício pro cap, não do jeito que as coisas estão indo.... PELO MENOS NISSO, a "direção" está certa....

Anônimo disse...

Concordo com a diretoria do Cap...se individar por causa de apenas 03 jogos na Arena ??? Não vale a pena a menos que os mais interessados ( Prefeitura e até mesmo o Ramo de Hotelaria e Turismo que serão os mais beneficiados ) venham a investir para que todos saiam ganhando. Do contrário, terminamos a Arena com os recursos cabíveis e investimos o restante em chuteiras, que é o que o torcendo realmente quer, títulos e mais títulos...

Abrasss... Adeilton...

Anônimo disse...

ops...

*** torcedor...

Adeilton...

JMK disse...

Acabaram de mostrar com quantos paus se faz cara de pau!
O CAP banca os 30% que faltam para conclusão do estádio e ponto final, o governo que dê um jeito de bancar as adequações fifa. Sem essa de coxa e gralha ter que ter o mesmo "benefício". Estender este benefício(?) a outros clubes por quer? À propósito, que benefício? Atlético ganha o que com a vinda da copa 2014?
Precisamos investir em chinelos, ops, chuteiras e não em "creche estadual"!

Geca disse...

Boa! Como qualquer paranaense consciente, desejo a copa aqui, os benefícios são indizíveis, todavia, querer a copa aqui com total ônus do CAP, que vão catar formiga com luvas de boxe.

Ao otário do primeiro comentário, se pendure no saco do MCP, boneco de ventríloquo. O cara se contradisse abissalmente em dois parágrafos, impressionante.

Fiquei positivamente surpreso com o Fleury, que passou anos à sombra do MCP, sendo um pau mandado, mas, antes tarde que nunca resolveu soltar o verbo. Já seremos bastante prejudicados em ter que jogar fora da Arena e manter a enorme estrutura que vai ficar. Querer que o Clube banque a obra pra ter nada em troca é demais. Se não fosse ano de eleição as coisas já teriam acontecido. 50 milhões de desvio da assembléia pode, investir no mundial pra retornar muitas vezes mais, não.

Bernardo Wolf disse...

Concordo em nº, gênero e grau Guerrilha!

Anônimo disse...

A proposta da prefeitura é ridícula, porém sem a Copa ficaremos no ostracismo.

Anônimo disse...

de qualquer forma, o Marcos Malucelli que diz que com 30 milhões ele consegue concluir a arena, que arregasse as mangas e mãos a obra!

afinal de contas com Copa ou Sem copa o estadio não pode ficar inacabado.

O Proprio marcos malucelli disse que o clube consegue concluir o estadio sem estar no padrão FIFA.

Já que ele não fez nada até agora, boa oportunidade de fazer.

Anônimo disse...

MM NÃO GANHAUM ATLETIBA E AGORA VAI PERDER A COPA PROS ERVILHAS POIS AS AUTORIDADES JÁ ESTÃO DE SACO CHEIO DA DIRETORIA DO CAP QUE QUER QUE O PODER PUBLICO TERRMINE A ARENA. ISSO É INCONCEBIVEL. QUEM NÃO DEVE NÃO TEM.

Anônimo disse...

http://www.gazetadopovo.com.br/esportes/conteudo.phtml?tl=1&id=1012879&tit=Sem-garantias-financeiras-Arena-pode-ser-trocada-por-projeto-do-Coritiba

Julio disse...

Vou comentar de forma técnica, como um profissional da área de administração, mas ligado ao marketing. Bancando os 130 milhões, a prefeitura e o Estado estarão investindo migalhas pela exposição de mídia que terão. Só um exemplo: O governo estadual possui de verba para comunicação algo em torno de 400 milhões para todo o período de um governo. Investindo parte deste valor, 130 milhões, a exposição espontânea na mídia mundial passará tranqüilamente de bilhões se for contada todas as inserções gratuitas que o Paraná e Curitiba terão, sendo feita pelos mais de 200 canais de TV e inúmeros outros meios durante a Copa das Confederações e Copa do Mundo. Serão aproximadamente 10 jogos nestes dois torneios cada um ao custo de 13 milhões ao Estado. É só por no papel e ver que investir em uma mídia global é muito mais rentável do que investir na RPC, RIC e outros meios locais.

Anônimo disse...

Em tempo: quem vetou a proposta não foi o MM, foi o conselho. As pessoas votam e o resultado democrático foi este.
Titio Enéas, cansado de tanta burrice e tentativa de manipulação por parte daquele que escolheu nossa diretoria

Anônimo disse...

Em tempo: foi feito um discurso pelo corpo diretor e o conselho votou com o relator.

votaram com a proposta da direção.

direção que disse que completaria o estadio com apenas 30 milhões, agora não tem desculpas, confirmada a migração da copa para outra praça, ou a não realização em curitiba. termine o estadio!!!

Anônimo disse...

Agora vai ser trocado pela Couto,so o que falta

Luiz Andrade disse...

Me parece que o não foi mais amplo. Não teria sido rechaçada apenas a proposta de troca de potencial construtivo, mas todo o projeto em si, pois teria sido alegado que os prejuízos do clube seriam permanentes, com o aumento do gasto com energia elétrica, e partes do estádio que ficariam ociosas após a Copa e não poderiam ser modificadas.

Anônimo disse...

Qual foi o voto do Petráglia?
É verdade que NÃO COMPARECEU?
Que covardia...
Enéas

Anônimo disse...

qual foi o voto do eneas?

não votou? não pode votar?

Porra! pra ser conselheiro basta ser socio por 3 anos seguidos...

eneas não é socio por 3 anos?

que tipo de torcedor é esse puxa saco imbecil!

eneas um poço de rancor e ignorancia.

o eneas que achou otima a contratação do LN.
o eneas que achou otima a vinda do Claiton
O eneas que apoia as imbecilidades da atual cupula.

o eneas que achou barbaro o volta do zimermam, que afundou o clube na serie B, tentou vender a baixada, e era dono de jogador.

as opiniões do eneas estão por ai no blog, é só ler!


QUEM É ENEAS? EU SEI.

UM CARA MUITO BURRO MAGOADO POR DENTRO.

UMA SINTESE DAS ANALISES RECENTES DELE! RESUMI PRA VCS!

ESTOU ENGANADO?

Anônimo disse...

Desculpe não ler sua indiganação pessoal contra mim, mas estava voltando de MG onde acompanhei ao vivo a decisão da copinha.
Eu sou apenas um zéruela, meu voto e minha opinião são meus. Agora seu mestle, o Tio Pet (e que apesar de ser pet não se recicla) é figura pública, vive alardeando (iria dizer latindo como cachorro aos quatro ventos, mas não direi) e na hora de analisar uma proposta não aparece. Na hora de votar e convencer outros que o não era errado, não o fez.
Então filhote, dá a patinha e vai dormir.
Titio Enéas, que apesar de ser sócio há muito mais de três anos, não faz parte dos 250 e poucos conselheiros atuais (mané não sabe nem que ser conselheiro é uma coisa e votar na eleição "presidencial" é outra, fraquinho demais...)