domingo, 27 de junho de 2010

Luto

É com pesar que o blog dá esta notícia triste. Morreu na madrugada deste domingo em Ipojuca (PE) o atleticano Irajá dos Santos, aos 50 anos. Curitibano, ele há mais de uma década foi morar com a esposa na turística praia pernambucana de Porto de Galinhas, onde abriram um restaurante: o BarCaxeira. Como todo estabelecimento da região, o boteco também mantém na entrada uma enorme galinha de madeira talhada - uma tradição do local, que durante muito tempo foi o principal ponto de entrada de escravos africanos trazidos ilegalmente ao Brasil; para burlar a fiscalização, os mercadores os escondiam debaixo de caixas cheias de galinhas d'angola.
A diferença deste totem para os demais está no ornamento: é a única galinha da cidade que veste a camisa de um time de futebol. Uma camisa do Atlético, claro.
A galinha atleticana fez do BarCaxeira mais ponto turístico da região. Todo atleticano que se preze traz na bagagem uma foto ao lado dela.
Irajá foi encontrado em casa, morto brutalmente a golpes de arma branca. A polícia investiga a possibilidade de latrocínio.
As fotos abaixo foram enviadas ao blog no ano passado pelo leitor Mohamad Youssef, quando publicamos um post sobre o assunto:

O Blog da Baixada se solidariza com a família de Irajá, um atleticano que levou seu amor pelo Rubro-Negro até o outro lado do país e que foi vítima da epidemia de violência estúpida na qual o Brasil está se afundando cada vez mais.

7 comentários:

Verônica disse...

De Luto! - Porto de Galinhas e Curitiba amanheceram mais tristes hoje! Foi uma brutalidade sem tamanho! O Ira era uma pessoa ímpar, generoso como poucos que conheci! E a nação atleticana perdeu um de seus maiores torcedores!!

Que Deus ilumine seu caminho querido!

Anônimo disse...

Tirei uma foto (com o manto sagrado) ao lado desta galinha em 2002, não sabia na época que o dono do bar era rubronegro, achei que era algo pelo campeonato do ano anterior.
Que descanse em paz na arquibancada superior.
Titio Enéas

Julio disse...

Pessoa sensacional, dono de uma simplicidade e alegria ímpar. Descanse em paz!

esou disse...

Ó Pai nosso que estais no Céu, perdoa-me, de não conseguir conter o meu odio do fundo da minha alma, por esse ato covarde do(s) assassino(s) dessa espécie!

Aos familiares os meus mais profundos sentimentos de pesares.

Geca disse...

Esse nosso país me deixa indignado... esse é o preço que a impunidade cobra; por fim acaba cobrando das pessoas erradas, justamente as que tentam fazer um mundo diferente e melhor.

A pergunta que fica é: cadeia adianta pro animal que fez isso? Lógico que não. Não acredito em nossos governantes, por isso, importante mesmo é que nós façamos verdadeiramente nossa parte repudiando veementemente o roubo, "a esperteza", o "jeitinho", a deslealdade, a desonestidade... a violência nos estádios, ao vandalismo, entre outras atitudes imbecis.

Maumau Ecos Aventura disse...

Ah que triste! acabei de retornar lá de perto, Olinda-PE.
Em 2007 fui para Porto de Galinhas, a convite de uns amigos que estavam em Maceió-Al. Durante um passeio nessa rua procurando um lugar para comer, me deparei com esse bar e fiquei emocionado com a homenagem ao Atlético-PR, e quis logo saber da história. Infelizmente o Irajá não estava lá.
Tem atleticano por todo lado, e agora no céu.
Meus sentimentos!

Anônimo disse...

Minhas condolências a familia enlutada!