quarta-feira, 30 de junho de 2010

Copa 2014: Atlético e poder público estão próximos de acerto

Da Gazeta do Povo:
Curitiba está a um passo de anunciar oficialmente a solução para a Arena quanto ao Mundial de 2014. Segundo apurou a Ga­­ze­­ta do Povo, o Atlético voltou atrás na recusa dos papéis de potencial construtivo (espécie de permuta sobre investimentos com garantia de livre zoneamento em construção) e contratou uma consultoria especializada no assunto para trabalhar com os papéis e garantir o montante da construção do restante do estádio.

Detalhes impediram o anúncio oficial, entre eles a viagem que o governador Orlando Pes­­suti, o prefeito Luciano Ducci e o gestor de Curitiba para o assunto, Luiz de Carvalho, farão para en­­contrar Ricardo Teixeira, presidente da CBF e do Comitê Orga­­ni­­za­­dor Lo­­cal (COL), na fi­­nal da Copa da Áfri­­ca. A reunião será para carimbar as garantias que a Fifa exige quanto às obras na Arena,

No clube, o presidente do Con­­selho Deliberativo, Gláucio Gea­­ra, limitou-se a dizer: “Nós fa­­la­­mos desde o início: o Atlético so­­zinho não concluirá o estádio (no padrão Fifa), entraríamos com 33% da verba”. Sobre a consultoria, afirmou que o assunto vem sendo tratado pelo vice-fi­­nan­­cei­­ro Ênio Fornea e pelo presidente Marcos Malucelli. Eles não fo­­ram encontrados pela reportagem.

Questionado sobre o “sim” atle­­ticano e fim da novela sobre a con­­clusão da Arena para o Mun­­dial, Luiz de Carvalho declarou que os governos procuraram se aproximar dos pedidos atleticanos. “Den­­tro do que a prefeitura podia passar, ainda faltava alguma coisa. E o estado também concordou em ajudar. O processo bu­­rocrático está agilizado.”

Carvalho ainda disse que a Assembleia articula votação em caráter de urgência para o projeto do deputado estadual Luiz Cláu­­dio Romanelli (PMDB) sobre o patrocínio da Copel aos clubes pa­­ranaenses em campeonatos na­­cionais, em especial no na­­ming ri­­ghts da Arena – deve ocorrer per­­to do dia 6 de julho.

A garantia de que os papéis te­­rão prioridade de venda pensando na obra curitibana para a Copa 2014 foi aceita pelo governo. Isso significa que Coritiba e Paraná te­­­­rão de esperar a conclusão da Arena para apresentar seus projetos. “Isso é natural. Eles não es­­tão no projeto Copa e hoje a prioridade é essa. Mas a lei te­­rá essa previsão”, garantiu Carvalho.

8 comentários:

esou disse...

Que esteja muito próximo! Dia D já está batendo na porta do Estado!

Julio disse...

Imagina a cara do Coronel... O Fórnea que sempre foi o responsável pela obra da Arena da Baixada, desde o primeiro projeto, está resolvendo tudo com sua equipe, mostrando que a dependência virtual do clube para com Coronel não existe. A pregação está perdendo força.

Bernardo Wolf disse...

Hahahahaha, quero ver a cara de magoados dos coxinhas agora....

Bernardo Wolf disse...

Aliás, eu já tinha "cantado a bola" algumas semanas atrás quando escrevi este comentário:

Repetindo o que eu disse ä alguns posts atrás...

Pessoal, não se preocupem.
O caso é simples.
É óbvio que o Estado do Paraná quer que a copa venha para Curitiba, devido aos incontáveis benefício$$$ que ela trará para todos nós paranaenses.
Acontece que o município e o estado estão fazendo um "cú doce" básico na questão do investimento.
Claro que os governantes (prefeito e governador) não vão sair distribuindo verba pública assim, "de mão beijada".
Primeiro eles irão tentar, até o último momento, que o Furacão consiga a verba necessária, o que não acontecerá.
Depois de verem frustradas todas as alternativas do clube em conseguir a verba (e vendo a copa dar bjnho bjnho tchau tchau), os governantes irão perceber que a vaca está, literalmente, "indo pro brejo" e, desta maneira, vendo a copa mais distante, eles não terão outra alternativa senão "investir" $$ público na Baixada, seja através da publicidade da Copel (R$ 40 milhões) seja por qualquer outro meio.
Então prezados amigos atleticanos, acredito que todo este bafafá logo acabará.
E teremos nossa Arena completa (padrão FIFA) erguida, em grande parte, com dinheiro público SIM!
É esperar para ver.

JMK disse...

Não podemos contar com o ovo antes que a galinha o põe. Ao contrário do que muito pensam a Arena da Baixada será construída 100% com dinheiro do Clube; o poder público investe apenas na parte que a FIFA exige para a Copa 2014, portanto é o CAP que está fazendo favor de ceder o Estádio a esse evento.
Agora, quero acreditar que o eventual patrocínio da Copel seja para ajudar no prejuízo que o Clube terá durante a obra no Joaquim Américo.
Estou acompanhando "sem empolgação".

Anônimo disse...

É o que penso, vão as pessoas (jogadores, dirigentes, o Deus sabe tudo, torcedores) e o clube fica.
Titio Enéas

Anônimo disse...

Esses 40 milhoes da Copel são suficiente? O projeto já não está na casa dos 150 mi? E a dívidas de empresas multinacionais (VW/Nissan...)com o estado não será utilizado como meio de incentivo pra elas participarem desse projeto?

Anônimo disse...

13:52, leia de novo o texto do Guerrilheiro da Baixada.