quarta-feira, 2 de junho de 2010

42 anos sem Jofre

Não existe forma mais simbólica de demonstrar o verdadeiro amor pelo time de futebol do que morrer por ele. E foi assim que Jofre Cabral e Silva morreu, há 42 anos. como bem lembrou em comentário o leitor Eduardo. Em 2 de junho de 1968, o então presidente foi vítima de um infarto em pleno estádio VGD, em Londrina, após o Atlético sofrer um gol do extinto Paraná. Antes, porém, Jofre foi o autor de uma das frases mais marcantes da história do Furacão: "Nunca deixem morrer o meu Atlético".
Leia mais sobre Jofre, em texto publicado na Furacao.com por ocasião do aniversário de 40 anos de sua morte:
Há exatos 40 (agora 42) anos falecia um ilustre atleticano. Jofre Cabral e Silva morreu em pleno Estádio VGD, vitimado por um ataque cardíaco. Quatro décadas se passarem, e Jofre ainda é lembrado com carinho pela nação rubro-negra.

Jofre Cabral foi sem dúvida um dos maiores dirigentes que já passou pelo Atlético. Esteve sempre ligado do clube. Jogou nas categorias de base do clube, trabalhou como advogado para o rubro-negro, e era filho do ex-presidente João Alfredo. Também foi presidente do Clube Curitibano e do Santa Mônica Clube de Campo, o que lhe dava bastante poder e status na sociedade paranaense.

Assumiu em dezembro de 67 e salvou o Atlético da vergonhosa queda para a segunda divisão do Campeonato Paranaense. Rasgou o regulamento da competição diante das câmeras de TV e do presidente de Federação Paranaense de Futebol, José Milani. Mexeu com a opinião pública paranaense deixando-a a favor do rubro-negro, mobilizou políticos e membros importantes da comunidade curitibana e não deixou o Atlético cair. Em seguida, para provar que o Furacão merecia permanecer na primeira divisão, revolucionou o futebol paranaense com grandes contratações – como Nilson Borges, Djalma Santos, Sicupira e Bellini – e devolveu o orgulho ao torcedor atleticano.

Foi ele quem deu o apelido de “coxa-branca” ao Coritiba. Durante um Atletiba na década de 30, Jofre se irritou e soltou o grito de “coxa-branca” para um atleta de origem germânica. Isso não agradou os jogadores e nem a todos ligados ao rival no início, mas com passar do tempo eles acabaram incorporando o termo ao clube. No entanto, a torcida atleticana ainda utiliza o apelido “coxa” em tom pejorativo.

Só não fez mais pelo Atlético porque o destino não o deixou. Em 2 de junho de 1968, o Atlético precisava vencer o extinto Paraná, de Londrina, para ficar com o título estadual daquele ano. O Furacão vencia pelo marcador de 2 a 1 e parecia que o caneco estava a caminha da Baixada. Foi quando o Paraná chegou ao empate e o coração rubro-negro de Jofre parou de bater. Abatidos com a tragédia, os jogadores atleticanos cederam ainda o terceiro gol para o time londrinense, deixando o título ir para o rival Coritiba.

O velório de Jofre Cabral e Silva foi realizado no antigo ginásio da Baixada, com milhares de atleticanos dando o seu adeus. Porém, nenhum torcedor esquece o dirigente, que acabou imortalizando sua célebre frase: "Não deixem – nunca – morrer o meu Atlético!"

19 comentários:

Carlos Henrique disse...

Guerrilheiro, lembro-me perfeitamente desse dia. Meu pai, que não podia ir ao enterro, pois tinha de trabalhar, pediu a mim e a meu irmão, para "representá-lo" nas últimas homenagens ao grande Jofre. Colocamos nossas camisas rubro-negras por baixo de uma blusa, pois estava frio, mas em frente ao caixão, abrimos os agasalhos, mostrando a camisa do time que ele tanto amava, ao mesmo tempo em que rezávamos. Tinha 8 anos e já entendia perfeitamente o que é ser atleticano, graças a pessoas como meu pai e Jofre Cabral.

CAVEIRAHHH DE TOLEDO-PR disse...

JOFRE DEVE ESTAR SE MEXENDO EMBAIXO DA TERRA COM ESTA ADMINISTRAÇÃO ATUAL DO ATLÉTICO...

DEVE ESTAR PENSANDO: ESTÃO DEIXANDO O MEU ATLÉTICO MORRER...

NÃO SE FAZ MAIS HOMENS ATLETICANOS COMO ANTES!

Anônimo disse...

Como você é pobre de espírito seu Caveira, tudo é motivo para voltar com este papinho revolucionário...
Este post é justamente o contrário, é para mostrar a "cornetaiada da firma de prantão" que o CAP é muito mais que suas vaidades pessoais.
Titio Enéas, do tempo que tijolinho era souvenir, hehe

Mylla disse...

No blog do Círculo tem um texto do dr. Farracha que estava em Londrina.

http://circuloatleticano.wordpress.com/2008/11/05/curiosidades-ii/

Anônimo disse...

VAI TOMÁ NO CÚ CAVEIRAAHHHHHHHHH

Anônimo disse...

Os coments do DR Caveirahhh de toledo são iguais a bunda de nenê como ele mesmo disse a alguns posts atrás.
sai cada merda que é pra cabá!!!!!

Anônimo disse...

O CAVEIRA comentou um dia que preferia o ATLETICO DO QUE A MULHER DELE. O que esperar de um maluco deste ?

CAVEIRAHHH DE TOLEDO-PR disse...

ESPERE SOMENTE AMOR PELO ATLÉTICO.

NADA MAIS.

Fabricio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Excluir comentário de: Blog da Tá explicado por que o tal caveira fica enchendo o saco, ele é assessor adjunto do Pajé (blogueiro e petralhista)... vejam só a puxação de saco: http://colunas.globoesporte.com/marcosvinicius/2010/05/31/um-carpa-e-onze-bagres/

Anônimo disse...

Melhor do q o Jofre, só o Petraglia!

Anônimo disse...

Falou o chato do saco do veio loco (de esperto).
Agora quanto ao jogo: foi cair o cú da bunda, hehehehe
Titio Enéas

Anônimo disse...

Aliás, cadê o fora isso e fora aquilo?
Só o grilo cantando no canto da varanda, xaropada se escondeu...
Enéas, puxa saco de ninguém.

Anônimo disse...

Entalô a vuvuzela nos cornetas, só pode, onze e meia da madruga e os caras foram para praia?
Hehehhee
Vou dormir feliz hoje e muito expert do apocalipse nem dormir vai...
Evil-néas

Anônimo disse...

EU QUERO UM TIME!!

e um PREPARADOR FÍSICO, este time está um bagaço!!!

Anselmo disse...

Parabens ao Furacao! Estou muito feliz com essa virada!!
E tomare q o Carpa tenha percebido
que alan bahia ja ERA!!!!

CAVEIRAHHH DE TOLEDO-PR disse...

COMO É BOM GANHAR! MELHOR AINDA É SER ATLETICANO.

ESTOU FELIZ. É ISTO QUE EU QUERO. SÓ ISTO. VENCER.

CHICO FOI INOCENTE NO SEGUNDO GOL DO BOSTAFOGO. SUBIU NO EDNO, QUANDO DEVERIA TER CERCADO E QUANDO ELE VIRASSE, DADO O BOTE.

MAS SEU SEGUNDO TEMPO FOI FORA DE SÉRIE. ARRUMOU O TIME. TEVE LIBERDADE PARA JOGAR NA SUA REAL POSIÇAO, QUE É SEGUNDO VOLANTE.

FRANSÉRGIO ENTROU E ANULOU O HERRERA. ESTE LEANDRO É HORRÍVEL. NÃO SERIA MELHOR APOSTAR EM PRATA DA CASA?

MAIKON LEITE ESTÁ VISIVELMENTE FORA DE RITMO DE JOGO. O CARA FICOU QUASE 2 ANOS SEM JOGAR. MAS MOSTROU QUE VAI SER IMPORTANTE É MUITO RÁPIDO. E FOI FUNDAMENTAL ENQUANTO ATUOU NO SEGUNDO TEMPO.

É BOM VER QUE A DIRETORIA ESTÁ SE MEXENDO. ACERTAMOS COM ELIÁ SABIÁ. BOM ZAGUEITO. ALTO E FORTE. JOGOU NO SANTOS ANO PASSADO UE NÃO ACEITOU PAGAR O QUE O PAULISTA QUERIA.

SÓ NÃO PODEMOS ACHAR QUE OS PROBLEMAS ACABARAM. PÉ NO CHÃO É BOM.

EU GANHANDO MANDO ATÉ UM BEIJO PRO MALÚ.

FELIZES OS QUE PUDERAM ACOMPANHAR AO VIVO E NÃO PELA TV COMO EU, ESTA VIRADA HERÓICA DO FURACÃO.

Meu chapéu de fogo disse...

Meu chápeu de fogo,o CAVEIRA é uma farsa.
E viva meu furacão com a torcida junto não tem pra ninguém na baixada, percebe-se que quando a torcida esta fria ou vaiando o time não corresponde, quem é atleticano sabe o que é jogar junto com o time, e também sabe que fazemos diferença.
OK, então seja qual for a situação a arena não é espaço para cornetas, e lazarentos que ficam vaiando o time, saca?
ABCS.

Anônimo disse...

Ontem o time deixou prá lá a galera que tava reclamando e muito e resolveu se doar para alcançar o resultado.
Tô chateado com a mudança que nossa torcida tem sofrido, caímos muito no quesito apoio.
Apoiar quando está ganhando até as torcidas dos times paulistas fazem, apoio é quando você realmente precisa, não quando está por cima da carne seca, nesta hora apoio é sinônimo de falso amigo, amigo das horas boas.
Titio Enéas, sabedor que precisamos melhorar e muito ainda o time, mas feliz pelos primeiro passos