segunda-feira, 14 de junho de 2010

1982, o ano em que aprendemos a gostar de futebol

Meus amigos, uma Copa do Mundo já não me toca mais como antigamente. É claro, aos olhos de uma criança essa competição entre seleções tem muito mais brilho. Principalmente para uma criança dos anos 70/80, que cresceu vendo craques de verdade vestindo a amarelinha.
O primeiro Mundial do qual tenho lembrança é o de 1978. Algumas cenas não me saem da cabeça. A família reunida, na grande sala de tevê do avô. Na tela, lembro-me bem de alguns lances e de um nome, especialmente: Roberto Rivelino.
Mas 1982... este foi realmente o ano da graça do futebol brasileiro, pelo menos para a geração que não pôde curtir o tri mundial. O ano do futebol arte. A Copa era na Espanha. E o mascote, bem me lembro, o simpático Naranjito.
Ninguém aos 10 anos de idade pode dizer que manja muito de futebol. Mas o que Zico, Sócrates, Falcão, Éder, Júnior, Leandro faziam, sob o comando de mestre Telê, aquilo realmente encantava. As jogadas eram de tal magia, os dribles tão fáceis, os passes na medida, os chutes a gol com tamanha potência e precisão, que era impossível sequer imaginar uma derrota.
Talvez por isso eu tenha chorado naquele 5 de julho. Foi primeira - e única - vez que derramei uma lágrima pela Seleção Brasileira.
A partida contra a Itália, nas quartas-de-final, entrou para a história como "a tragédia do Sarriá". O Brasil jogou muita bola, mas foi derrotado por um jogador: Paolo Rossi. Maledetto.
Bem. Agora, por ocasião da Copa da África, a revista norte-americana Sports Illustrated escolheu as 10 melhores seleções que não conseguiram conquistar o Mundial. O Brasil de 82 aparece em 3º na lista feita pelo colunista Rob Smyth, atrás da Hungria de Puskas, vice-campeã em 1954, e da Holanda de Cruyff, também vice em 74.
Para ilustrar o talento de cada seleção citada, Rob editou alguns vídeos com lances da época. O do Brasil'82 é esse aí:

Quem não pôde acompanhar aquela Copa, pode ter uma amostra do que significou aquele time.
Principalmente para um piá de 10 anos.
Mas o aprendizado de 1982 não acabou por aí.
Meses mais tarde, o jovem torcedor pôde constatar que o futebol arte podia ser jogado também por aqui. E a tristeza virou alegria em 31 de outubro, quando o Atlético de Roberto Costa, Lino, Washington, Assis, Sérgio Moura, Detti, Nivaldo, Capitão e tantos outros saía da fila para conquistar, após 12 anos, o título estadual.
Aquele time, meus amigos, também era mágico.
Fui a alguns jogos naquela temporada, mas não na grande final, contra o Colorado. Final para o Atlético, que conquistou o título por antecipação, após vencer os 3 turnos.
Lembro bem de ter visto os lances no Fantástico, e da genialidade da jogada do quarto gol, um golaço, que selou a mágica conquista.
Naquele ano, aprendi a gostar de futebol de verdade. Eu e, certamente, toda uma geração de atleticanos.
No fim de semana aproveitei o tempo livre e aluguei na Vídeo Um o DVD com a transmissão daquela partida memorável. Recomendo a qualquer um que gosta de futebol que faça o mesmo. A qualidade da gravação é péssima, mas mesmo assim vale a pena. E consegui salvar alguns trechos para postar aqui. Não ficou um grande vídeo como o do Rob Smyth, mas quebra um galho:
video
Os 4 gols do Atlético, na transmissão da Rede OM.

Consegui salvar também alguns trechos da fita que mostram a comemoração alucinada da torcida Rubro-Negra, que estava com o grito de campeão engasgado havia 12 anos. E entendi porque a parentada mais velha não quis me levar ao estádio Couto Pereira: no fim da partida, invasão geral do gramado. Teve até pisoteamento, e um garoto desfalecido é carregado nos braços de um PM, sem ao menos uma maca ou socorrista para atendê-lo:
video
No final, tudo parece ter acabado bem. A torcida fez questão de levar como lembrança as redes do Couto. E até uma zebra escalou o mastro das bandeiras do estádio. Torcedores atravessavam o gramado de joelhos. Uma festa, meus amigos, do verdadeiro povão atleticano.
video

17 comentários:

Juliano Ribas disse...

Cara, que sensacional o post, texto e vídeos muito bons. Parabéns. abs

Mylla disse...

1982 o ano que pela primeira vez fui a Baixada e o ano que peguei trauma de Copa do Mundo. Incrivelmente este ano estou ansiosa pra ver o Brasil jogar.

Gostou da dica da Vídeo1, é? Esse vídeo ainda não peguei lá, agora terei que assistir.Incrível!

E eu não sabia que tinha imagem do Carneirinho vestido de Azizebrão. (História que o próprio contou no Círculo de História). Vou mandar pra ele ver.

abraços

Dindo disse...

Parabéns guerrilheiro!! Gostei muito destes vídeos. Eu também tinha uns dez anos nesta época.

roderley disse...

Grandes lembranças, tinha 14 anos em 82 aquele timaço não sai da minha memória, em emoção aquele título só perde para o brasileiro de 2001.
Fui a todos os jogos naquele ano, e dali em diante praticamente em todos os jogos até hoje, Roberto, Ariovaldo, Jair Gonçalves, Bianchi e Sérgio Moura; Jorge Luiz, Lino e Nivaldo; Capitão, Washington e Assis. Esse era em 82 um dos maiores times do Brasil tanto que em 83 quase fomos campeões brasileiros pela primeira vez.
Tinha ainda Oliveira, Detti, o grande Ivair, Rafael Camarotta e outros, como disse o guerrilheiro depois da tristeza da perda da copa daquele ano a alegria daquele título atleticano depois de 12 anos veio deixar-nos mais fanáticos ainda pelo Furacão.

Anônimo disse...

Parabéns Guerrilha!!

Anônimo disse...

Mais um post para entrar para a seleção de melhores do blog. Excelente, Guerrilha!

Peçanha

Anônimo disse...

Seleção de pipoqueiros...

Anônimo disse...

Quem viu a seleção de 82 e a torcida do Furacão do mesmo ano é que sabe o que é Futebol feito por amor.

Compare com o que é a CBF/Seleção de hoje.

E com a nova torcida/geração (chata e exigente) do CAP de hoje.

Sem mais.

_____________________
Profano.

CAVEIRAHHH DE TOLEDO-PR disse...

A UMBRO LANÇOU UMA CAMISA RETRÔ DE 1982 DO ATLÉTICO QUE LEMBRA MUITO BEM ESTE PERÍODO.

Anônimo disse...

Caro Guerrilha
Lembro comos e fosse hoje o Washington fazendo o gol de cabeça nos 4X1 contra o Colorado e eu simultaneamente fazendo o movimento e cabeceando o ombro de um senhor que estava ao meu lado direito...
Em tempo: recebeu as fotos de Divinópolis?
Titio Enéas

Mario Celso Petraglia disse...

Isso aí é tudo lixo. Eu que criei esse timeco aí em 1995.

Anônimo disse...

DENUNCIA

A família Malluceli fez um acerto financeiro com a Construtora interessada em construir o estádio para o Plano B da COPA.

O Sr. Marcos Malluceli está envolvido num plano para tirar a Copa da Arena, inclusive uma grande soma de dinheiro foi depositada em uma conta no exterior em nome de uma empresa laranja.

Um pequeno número de pessoas mal intencionadas, porém com o poder nas mãos, está realizando o maior golpe da história do futebol paranaense.

Anônimo disse...

DENUNCIA

A família Malluceli fez um acerto financeiro com a Construtora interessada em construir o estádio para o Plano B da COPA.

O Sr. Marcos Malluceli está envolvido num plano para tirar a Copa da Arena, inclusive uma grande soma de dinheiro foi depositada em uma conta no exterior em nome de uma empresa laranja.

Um pequeno número de pessoas mal intencionadas, porém com o poder nas mãos, está realizando o maior golpe da história do futebol paranaense.

Anônimo disse...

E depois da declaração do prefeito, vai continuar repetindo esta bobagem?
Inconsequente...
Titio Enéas

Anônimo disse...

E depois da declaração do prefeito, vai continuar repetindo esta bobagem?
Inconsequente...
Titio Enéas

Fernanda disse...

Caprichou no post, Guerrilha!
Voltar no tempo com "zoinho" de criança, buscar as impressões daquela época, gostei bastante...

Abs

Jorge Zimmer disse...

Eu tbm tinha 10 anos e estava lá.

Foi uma tarde inesquecível!