segunda-feira, 3 de maio de 2010

Pessuti e Ducci buscam solução para financiamento da Arena

Da Gazeta do Povo:
O governador do Paraná, Or­­lando Pessuti (PMDB), prometeu entrar em contato hoje com o prefeito de Curitiba, Luciano Ducci (PSB), para agendar ainda nesta semana uma reunião com as procuradorias de justiça das duas esferas de governo, da Câmara Municipal, da As­­­sem­­bleia Le­­gislativa e o departamento jurídico do Atlético. Em pauta, aprofundar estudos sobre a possibilidade de apoio do poder público para a conclusão da Arena.

A medida é uma resposta ao discurso do vice-presidente rubro-negro, Enio Fornea, que na última semana pediu um aporte de recursos públicos, sob ameaça de não dar prosseguimento às obras de conclusão da Arena para a Copa do Mundo. Orçada em R$ 100 mi­­­lhões, a reforma na Baixada tem o menor custo entre os estádios das 12 cidades escolhidas para o Mun­dial-2014. Mesmo assim o clube se compromete a pagar apenas um terço do montante.

“Em todas as reuniões, nós dissemos que juridicamente era impossível investir dinheiro público em uma obra privada. Nos­­­so apoio seria em ajudar o Atlético a encontrar um parceiro, que até agora não apareceu. Vamos analisar se há a possibilidade jurídica de alguma parceria. Hoje não existe”, disse ontem o governador, por telefone, à Gazeta do Povo.

Pessuti citou o exemplo de Minas Gerais, onde foi definido um investimento público para a adequação do Estádio Inde­pendência, do América, para receber também os jogos de Atlético-MG e Cruzeiro enquanto o Mineirão estiver em obras para a Copa.

O governador disse ainda ter sido consultado sobre uma possível indicação da Copel como naming rights da Arena. “Assim como o Banrisul apoia Grêmio e Inter e a Petrobras patrocinava o Flamengo, me questionaram se a empresa não poderia ser parceira de Atlético, Coritiba e Paraná. Vamos verificar na procuradoria. Se houver a possibilidade, levaremos isso à empresa e depois analisaremos se há o interesse político ou não”, con­­cluiu.

* * * * * *

Devagar

O prazo da Fifa para o início das obras dos estádios que abrigarão jogos da Copa de 2014 acaba hoje. Confira a situação de cada um:

Belo Horizonte

A obra no Mineirão, orçada em R$ 620 milhões, começou em janeiro e já está na segunda das três etapas previstas.

Brasília

Após dois meses de paralisação, o Tribunal de Contas-DF liberou na semana passada a licitação para a construção do Estádio Nacional de Brasília. A expectativa é de que as obras comecem em junho.

Cuiabá

A demolição do Estádio Verdão começou na segunda-feira passada (26), com prazo de 90 dias para ser concluída. A Arena Cuiabá está orçada em R$ 342 milhões, além dos custos das cadeiras, placar eletrônico, mobiliário e equipamentos para transmissão de dados.

Curitiba

Apesar de prever o orçamento mais enxuto entre as 12 cidades – cerca de R$ 100 milhões –, a partilha desse custo enfrenta um impasse. Como o estádio está 70% pronto, a diretoria considera estar adequada ao calendário da Fifa.

Fortaleza

A sentença dos recursos de dois consórcios desclassificados é esperada para hoje. Se não houver novas contestações, o contrato pode ser assinado ainda neste mês para a construção do Castelão, estimado em R$ 450 milhões.

Manaus

A infraestrutura do Vivaldão começou a ser desmontada e a demolição, prevista para junho, depende da Justiça. Os Ministérios Públicos Federal e Estadual pedem o bloqueio da verba até que o projeto de construção de um monotrilho seja regularizado. Corre ainda uma ação civil pública para preservar o patrimônio que completou quatro décadas.

Natal

Está entre as cidades mais atrasadas. O edital para a construção da Arena das Dunas nem foi publicado e a previsão é de que o estádio saia do papel em 2011.

Porto Alegre

A reforma no Beira-Rio está orçada em cerca de R$ 140 milhões. O clube descartou o financiamento do BNDES por causa dos juros. Parte dos recursos virá da venda do terreno do antigo estádio dos Eucaliptos, avaliado em R$ 30 milhões. O negócio, porém, esbarra em pendências judiciais.

Recife

Apesar de o governo pernambucano prometer começar as obras neste mês, um recurso judicial do consórcio Andrade Gutierrez/OAS e novos estudos de sustentabilidade pedidos pela Fifa emperram a construção da Arena Capibaribe.

Rio de Janeiro

Mais atrasado e mais caro do Mundial, o Maracanã não tem prazo para iniciar a adequação. Orçado em mais de R$ 1 bilhão, o novo projeto aguarda a aprovação da Fifa.

Salvador

Programada para este mês, a demolição da Fonte Nova depende de julgamento da ação civil pública para barrar as obras, além da liberação de licenças ambientais e do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

São Paulo

O São Paulo e o Comitê da Copa paulista seguem na luta para garantir a aprovação do projeto com a Fifa. Com a construção de novos camarotes e instalação de cadeiras, o clube alega já estar em

18 comentários:

Geca disse...

com a licença do Guerrilha, vou me permitir postar algo que já escrevi outrora noutro sítio:

Acho que a diretoria (ainda que esteja nos devendo time) em nome do Atlético está agindo corretamente, nesse caso. A responsabilidade do clube está em concluir a Arena dentro da concepção que se ajuste a necessidade do CAP. O resto, o que é exigência da FIFA para a Copa, é de responsabilidade do governo e município. A meu ver não se trata de usar dinheiro público em obra privada, se trata de investimento pra adequar a Arena a Copa, que é interesse comum de Estado, Município e Clube. O Atlético não está pedindo pra fazerem o estádio, está concedendo a praça para que esta seja adequada a Copa, poupando assim muita grana ao poder público, afinal, de 90 milhões pra 500, há uma diferença abissal. Enfim, o preço da adequação, o que excede as necessidades do clube, é problema Estadual e Municipal. Entendo que a divisão em 3 partes do valor da obra, além de justo, é bom senso.

O Atlético não tem que se individar por causa da Copa. Todos querem a Copa, o clube já cedeu um estádio 70% adequado a essa necessidade, nenhum estado tem isso, assim, o Clube está cumprindo com sua parte, o Governo que se vire com o resto, pois ainda assim, gastarão zilhões de vezes menos que outros Estados. Não nos esqueçamos que pra manter essa estrutura gigantesca que vai virar a Arena Copa, será problema do clube, no futuro. Arcar com a obra toda seria suicídio. É isso o que penso, confrades furaconenses.

Anônimo disse...

Jorge Vagner para meia esquerda.
foi isso que ouvi falar na tv.
será???

Julio disse...

O Fornea colocou o governo na parede. O Requeijão e o Rixa assinaram um documento se responsabilizando pela Copa. O Atlético está cedendo seu estádio, vai investir mais trinta milhões. Se querem o estádio padrão FIFA, pois bem, paguem pela obra. A posição do clube está certíssima e se o governo quer os 4 bilhões de dólares do PAC, que invista através da Copel, Sanepar ou outra Estatal este dinheiro para adequação ao mundial. Como disse o amigo ai em cima, algo em torno de 60 milhões é bem menos que 600 milhões como em outros estados.

Alceu Buçadela disse...

Quentíssima: os coxas estão estudando um plano B, caso o CAP não finalize a baixada nos padrões da FIFA ... e já arrumaram um investidor estrangeiro que só aguarda a derrocada rubro-negra ... palavras do diretor (ex)coxa HAUER, em alto volume,na fila do buffet do Graciosa, último domingo.

Anônimo disse...

KKKKKKKKK, aLCEU, FALA SÉRIO!!!

Rochedo disse...

Sobre o comentário acima, isso sim que é bravata. NENHUM dos 12 projetos que estão na copa conseguiu parceiro algum pq q algum tolo iria investir no NaziArena? No inicio, a iniciativa privada especula e incentiva o governo a se comprometer com um evento como esse mas na hora de botar a mão no bolso essa some. Foi assim no PAN e será assim na copa e infelizmente o governo pagará a conta. Qto ao CAP, a diretoria está certíssima, quem ganhará com o evento será o comércio, hotéis, restaurantes... o clube não. nenhum ingresso será revertido para os cofres do clube.

João Augusto disse...

COPEL ARENA, seria uma boa, principalmente para iluminar as mentes pensadoras do nosso clube: QUEREMOS JOGADORES, a copa é para governo e prefeitura, pq não vão revitalizar o Pinheirão ??????

Anônimo disse...

Alceu Buça conta outra piada!

kkkkkkkkkk

Marcus Vinicius disse...

pegem os dois principais patrocinadores do clube do morumbicha e leia-os de trás para frente pra ver o que vira... é bem sugestivo com a fama das bonecas, não é?

HABIB'S LG = GLS BIBAH

Anônimo disse...

O PATROCINADOR DO VASCO DA GAMA É A "ELETROBRAS", porque não a nossa COPEL investir, se a Eletrobras pode patrocinar os cariocas, aqui também poderá!

Anônimo disse...

Alceu é a da sua progenitora???

Luiz Andrade disse...

Mesmo que amanhão o Gênio da Lâmpada apresentasse um chiqueirão pronto. Os projetos já foram aprovados, não podem ser substituídos por outros. Por exemplo se o xoxa pudesse se apresentar p/ substituir a Arena, Floripa tbm poderia reivindicar com muito mais direitos, visto que seu projeto já foi apresentado e esse (chiqueirão) seria um novo, que não foi apresentado a Fifa na épooca hábil..

Anônimo disse...

O estádio da vila capanema também foi feito com dinheiro de estatal (rede ferroviária) para a copa do mundo de 1950.

Anônimo disse...

Engraçado foi ouvir o ridículo do dono do site falido futebolrprnão sei o que o tal do Gelo ou o que o valha, vir com papo de Pinheirão na 670, tirei da memória do meu rádio...
Enéas

Anônimo disse...

Fly Emirates Arena. Podem escrever!

Alceu Buçadela disse...

CALMA, PESSOAL, ERA SÓ BRINCADEIRINHA ..................................... !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Não gostei do redemoinho verde...

Anônimo disse...

redemoinho verde no vaso sanitário...