sábado, 1 de maio de 2010

O fim das ilusões

Por Marçal Justen Filho, na coluna "Fala Atleticano" da Furacao.com:
As cobranças à diretoria do Atlético partem de todos os lados. Todos reclamam que o departamento de futebol não está sendo bem administrado, que faltam jogadores de qualidade, que as promessas não foram cumpridas, que teremos mais um ano de sofrimento.

Bom, acho que só resta à torcida do Atlético acostumar-se com isso. Vamos participar do Campeonato Brasileiro como coadjuvantes e nosso primeiro objetivo é não cairmos.

É duro dizer isso, mas é melhor a verdade do que uma falsa ilusão.

A ilusão do clube pequeno são as “categorias de base”. Imagina-se que a cada ano uma nova fornada de craques vai aparecer. Eles serão profissionalizados e assegurarão uma temporada de vitórias. Depois, serão vendidos por milhões, abarrotando os cofres da associação. No ano seguinte, novos craques aparecerão e o ciclo se repetirá.

Então, está na hora de acordar! Essa ilusão é apenas isso. É tempo para despertar e aceitar uma realidade muito dura.

Na Itália, quatro equipes têm condições de disputar o “escudetto”: Inter, Milan, Juventus e Roma. Ficou longe a época que em alguma das pequenas (Napoli de Maradona e Careca, Sampdoria de Cerezzo, Verona de Elkjær) conseguiam enfrentar as grandes de igual para igual.

Na Espanha, a disputa fica restrita a Real Madrid e Barcelona. Foi-se o tempo em que Desportivo La Coruña e Sevilla entravam no páreo.

Na Inglaterra, são candidatos a campeão o Chelsea, o Liverpool e o Manchester United. Eventualmente, o Arsenal pode pretender alguma coisa. Os outros são figurantes, cuja grande realização é conseguir um empatezinho na casa dos grandes.

Parece que o futebol segue o modelo da F1: existem dois ou três campeonatos em um só. Há os que disputam a ponta – são duas ou três equipes. Outras três ou quatro competem pelo sétimo lugar. E há as três ou quatro equipes da rabeira. No fundo, a questão é o poder econômico para fazer o melhor carro, contratar os melhores pilotos e organizar a melhor equipe.

Nessa direção caminha o futebol brasileiro. Talvez o Atlético tenha aproveitado a última chance reservada aos pequenos para ser campeão brasileiro. Perdeu a oportunidade de ser campeão novamente em 2004. Dificilmente terá a perspectiva de ser campeão brasileiro nos próximos dez anos. A partir da metade desta década, acentuou-se o distanciamento técnico entre os grandes e os pequenos.

O que acontece é que os melhores jogadores querem vestir a camisa dos grandes clubes. Eles não aceitam passar por uma equipe não estabelecida em Rio e São Paulo. Quando muito, vão para Porto Alegre e Belo Horizonte. Os grandes jogadores não pretendem “investir na carreira”, eles querem tudo já, imediatamente. Querem receber o maior salário possível, até porque a ilusão de jogar na Europa ou no Oriente vai ficando cada vez mais distante. E não existem tantos craques. Há bons jogadores e os times estrangeiros não querem apenas bons jogadores.

Por isso, qualquer jogador que surja como uma promessa é logo identificado e capturado por um empresário, que o leva para um dos grandes clubes brasileiros. No mínimo, esse jogador vai receber um salário da ordem de uns 50.000 reais. Um valor ínfimo perto da realidade do estrangeiro, mas uma fortuna em vista da situação do Brasil. E um valor insuportável para os clubes pequenos.

Atualmente, as maiores equipes têm no elenco uma quantidade razoável de bons jogadores. Os craques são raros e não ficam muito tempo no Brasil. Mas não existem bons jogadores no elenco das equipes pequenas. Há um ou outro, que está ou no início ou no fim de carreira. Aqueles que estão no auge, esse jogam nas grandes equipes brasileiras.

Bom, o Atlético é um dos pequenos. Não adianta negar a realidade. Nós não conseguimos nem no Paraná ter mais torcedores do que os times de Rio e São Paulo. Nós sequer conseguimos patrocínios decentes para o nosso time. A nossa receita e a nossa folha de pagamentos são ínfimos perto dos grandes.

E mesmo os grandes estão endividados, mas tão endividados que não têm jeito de pagar as dívidas. Mas continuam pagando salários exorbitantes. Vejam o caso do Grêmio. Segundo a imprensa, tem uma dívida de mais de 180 milhões de reais. Mas quanto eles pagam de salário para o Borges? Certamente, não é menos de 80.000 reais por mês, fora gratificações. E na situação do Borges deve haver mais uns seis ou sete no elenco do Grêmio.

Como fica o Atlético? Nós exaurimos a ilusão das categorias de base. No último jogo, empatamos em zero a zero jogando com dez jogadores formados na própria base. E todos vimos o que isso significa.

Agora, todos começaram a reclamar a necessidade de “contratações de peso”. Ora, como? quando? da onde? Quem são os jogadores disponíveis?

Alguém pode indicar algum bom jogador que esteja disponível no mercado e aceite os salários que o Atlético pode pagar? E alguém aceita que o Atlético seja quebrado para contratar jogadores incapazes de produzir mais do que os novos ex-júniores?

E não adianta contratar “um” jogador. Com um único bom jogador, nós vamos continuar a lutar para não cair. Nós tivemos prova disso no ano passado. O Atlético tinha “o” Paulo Baier, que conseguiu ser o diferencial para ficarmos na série A. O Coritiba tinha “o” Marcelinho, que não conseguiu salvar o time.

São necessários pelo menos uns três bons jogadores para a equipe sair do rebolo do rebaixamento. Para disputar classificação para Libertadores, precisamos de uns seis bons jogadores. Para lutar pelo título, pelo menos uns nove.

Isso significaria gastar uns 900.000 reais por mês somente com os salários desses jogadores, o que remeteria a um gasto mensal total a folha em torno a 2.000.000 de reais (considerando os gastos com os demais jogadores e as premiações).

O Atlético tem condições para isso? A resposta é negativa, por mais frustrante que seja para o 22 mil associados. Nós, torcedores, fazemos o que podemos para ajudar o time. A diretoria, também. Mas tudo isso não é suficiente para nos colocar em condições de disputar títulos.

A culpa não é da diretoria. Nem da passada, nem da atual, nem da futura. Não há culpados aqui. Existe a realidade, com as suas limitações. Nesses novos tempos, a grande vitória é não cair. Não caindo, poderemos continuar um processo lento de crescimento, que poderá nos levar, talvez e algum dia, ao patamar que sonhamos.

42 comentários:

Anônimo disse...

que grande merda..perdi meu tempo lendo isso

JMK disse...

É tudo que a maioria não quer saber e exigem da atual gestão a responsabilidade de reverter a realidade: Somos grandes só tirando SP, MG, RS, RJ.
Vejo a conquista de um título nacional como um "acidente feliz" não tanto como competência. É preciso que toda a máquina trabalhe em sincronismo: diretoria, comissão técnica, atletas... aí até pode-se dispensar grandes nomes.
Vejam em 2001, o Geninho que só colhia empates pelo Santos, veio ao CAP e o resultado todos nós sabemos; aconteceu o que vimos no Mengo 2009.
Mas como todas as "Máquinas" têm uma vida útil e a nossa durou apenas 3 anos como Time de ponta.
O resto é ilusão.
Portanto, para que curtir sofrimento, encarar a realidade e aceitar os fatos, "pois a vitória não pertence ao infeliz"! Se é deficiência da diretoria, veremos em 2011...

Anônimo disse...

Pelo que entendi, DEVEREMOS FECHAR AS PORTAS, PEDIR BAIXA A JUNTA COMERCIAL, e ligar na globo pra assistir o jogos do eixo do mal!!!

Anônimo disse...

Quanta merda

CAVEIRAHHH DE TOLEDO-PR disse...

COM UM PRESIDENTE QUE NÃO CONSEGUE GANHAR UM ATLETIBA E COM UM DIRETOR DE FUTEBOL QUE GANHA UM MONTE PARA TRABALHAR (?) POUCO NOSSA TORCIDA FICARÁ ESTAGNADA.

COM TÍTULOS AINDA QUE O PARANAENSEZINHO, A TORCIDA AUMENTA.

ESTE TEXTO SOMENTE MOSTRA A REALIDADE DO APEQUENAMENTO DE NOSSO CLUBE.

TÍTULOS AUMENTAM A TOCIDA E CONSEQUENTEMENTE PODE ANGARIAR PATROCÍNIOS E CONSUMO DE COISAS DO ATLÉTICO.

PRECISAMOS É DE ADMINISTRADORES CAPAZES QUE NÃO QUEIRAM SE PERPETUAR NO PODER. SEMPRE COM OPOSIÇÃO FISCALIZADORA COMO OCORE COM O SÃO PAULO (ECA!).

COMO NO COMEÇO DA ADMINSTRAÇAO PETRAGLIA (NÃO O FIM!). QUANTO GANHAVA UM KLEBER QUANDO SAIU DO MOTO-CLUBE OU UM GABIRU QUANDO SAIU DO CSA.

É PRECISO TRABALHAR. BUSCAR JOGADORES BONS E BARATOS, QUE TRAGAM TÍTULOS E POSTERIORMENTE LUCRO COM SUAS VENDAS.

SE O DISCURSO ACIMA FOSSE CEM POR CENTO ADOTADO NÃO TERÍAMOS A ARENA DE HOJE.

NÃO QUERO CONTRATAR JOGADORES TIPO PARAÍBA QUE GANHAM UM MONTE, AFUNDA O TIME E PIOR DEIXAM A DÍVIDA DO ALTO SALÁRIO RECEBIDO.

É PRECISO INTELIGÊNCIA PARA GARIMPAR BONS JOGADORES.

ESCREVI HÁ DOIS MESES AQUI DE UM TAL DE PAULINHO DO BRAGANTINO. QUE ACERTOU COM O CORÍTHIANS E JÁ FOI INSCRITO PARA A LIBERTADORES.

NINGUÉM VIU O JUCILEI JOGAR AQUI?

ALGUMA COISA TÁ ERRADA E ESTAMOS PASSIVOS. O NÚMERO DE SÓCIOS NÃO PARA DE CAIR. ESTAMOS SEM PATROCÍNIOS E SEM PERSPECTIVA DE MELHORA COM ESTA DIRETORIA AMADORA E ACOMODADA.

SEI DAS LIMITAÇÕES FINANCEIRAS DO CLUBE E TEMOS QUE TER O PÉ NO CHÃO SEMPRE.

MAS TEMOS O DIREITO DE SONHAR. SEMPRE.

NUNCA VOU ME CONTENTAR COM POUCO COM RELAÇAO AO NOSSO ATLÉTICO.

SE ANTES NAVEGAR ERA PRECISO HOJE É PRECISO SONHAR!

KAVEIRAHHH DE TOLEDO-PR disse...

Os homens passam a INSTITUIÇÃO fica e excesso de velocidade se não MATAR, ALEJA. Eu tenho tempo e esperarei.

CAVEIRAHHH DE TOLEDO-PR disse...

ESPERE SENTADO O MOLE-CELLI FAZER ALGUMA COISA.

E ESPERE PAPAI NOEL ATRÁS DA PORTA, DUENDE ETAMBÉM BOITATÁ...

Meu chapéu de fogo disse...

Escrevi aqui no blog referente a busca do repatriamento do Kléberson xaropinho, o cara foi lá no rio e não conseguiu acertar com o homem, não da pra acreditar que nem com ele que passou por aqui e ficou no banco contra o curinthia eles conseguiram chamar, eu fico triste que ninguem nem o kleberson quer vim ao furacao, ia ser bom ter ele no meio junto com o PB...triste realidade...Amor é cego, e daí povo ainda resta uma esperança sera que ele pode acabar vindo?

Anônimo disse...

que porcaria , ainda postam no blog

Anônimo disse...

Enterra de uma vez ,este deve ser o pensamento deste despreparado que fez este artigo e de nosso presidente

Anônimo disse...

CULPA É DA DIRETORIA SIM , OLHA OTAMANHO DO QUADRO DE SOCIOS E ANTES QUE NAO TINHAOS SOCIOS E FOMOS CAMPEOS BRASILEIROS , PESSIMO CARA QUE ESCREVEU ISSO DEVERIA PENSAR EM PARAR DEESCREVER

KAVEIRAHHH DE TOLEDO-PR disse...

Esperarei do modo que eu quiser e não será um mísero osso deteriorado que vai ditar o meu modus vivend; agora você sim terá que se sentar e esperar pois o peso da maldição que carrega vai desmontar-te...

Anônimo disse...

Eh, temos uma torcida apaixonada e cega , o que o cara escreveu aih eh a pura realidade. Nos nao somos respeitados pelos "grandes" (devem o mundo e o fundo),crescemos eh bem verdade, temos o melhor CT, temos Arena a mais moderna, tem time de Rio/Sp, que nem CT tem! Mas, eles tem imprensa,todo mecanismo de ganhar nas esferas do futebol, tem torcida, investimento, etc. nos estamos penando por um patrocinio (mesmo sendo a sede da copa), precisamos de um dirigente que venda p/os atleticanos o que o Petraglia fez e vendeu a ilusao de ser time grande igual aos time de Rio/Sp. Daih iremos aos estadios inflados de amor e paixao p/torcer p/nosso querido Atletico, mas eh isso que o nosso amigo escreveu eh a pura realidade, vamos entrar no brasileirao p/brigar p/nao cair! Pra frente Furacao!!!

Anônimo disse...

Que merda!! esse cara parece a hiena do desenho: "eu sei que não vai dar certo"!!!

esou disse...

Está aí a realidade Atleticana, quer queiram quer não. É desta "pedra" que temos que tirar o "leite". A torcida está sempre um passo à frente desta realidade; é como um atleta que cresce no time, sempre quer mais em termos financeiros; a diretoria a mesma coisa...

A verdade é sempre dura e por isso é que os dirigentes têm que ser substituídos de tempo em tempo, no máximo a cada dois mandatos de preferência por oposição, na minha concepção.

Por outro lado, contrariando os pessimistas, vindo desde o passado, aqui há substancial crescimento ao longo da história, mais do que qualquer outro clube brasileiro.

Bolicenho é paranista, MM é de família coxa... importa isto, ou é só questão de simpatia? Bem ou mal ainda estamos na série A onde não conseguiu permanecer o nosso desafeto coxa a qual muitos diziam ser melhor que nós.

Se há decréscimo, trata-se de simples oscilação no gráfico institucional, nada preocupante, pois com finanças saneadas coisa alguma impedirá de retomarmos a nossa ascensão!

Mais que torcer, Atleticano até morrer!

Luiz Andrade disse...

Vocês podem protestar o quanto quiser mas o Sr Marçal está com a razão e o campeonato paulista está aí para provar isso.
Hoje em dia seria impossível uma semi-final paulista entre um Prudentino x e um Sto. André, que dispõe de recursos que são uma fração dos obtidos por Palmeiras, Corinthians e São Paulo. Dentre os grandes de SP o Santos vai volta a uma final nos dias de hoje. Pois dos 4 é o que menos angaria dinheiro.
Em Goiás vocês jamais verão o clube homônimo fora da final, afinal é o grande naquele estado que fatura mais que os outros, tendo cacife inclusive para contratar um Fernandão. Como pode um Sta Helena da vida aspirar a terminar um campeonato daquele estado na frente do poderoso Goiás?

Luiz Andrade disse...

ops. quis escrever "o Santos dificilmente vai voltar à disputar uma final"...

Anônimo disse...

Acho que isso é o que o Maçal chamou de "tudo conspirando a favor" ou algo assim.
Esse Marçal seria o pai do Marçal que escrevia na FuracãoPontoCom que saiu para trabalhar na direção do CAP?
Aliás, um garoto de excelente visão aquele, fomos na mesma excursão à São Januário assistir CAP e Vaxxxxco em 2004.
Enéas

Anônimo disse...

O texto é bom. Faz sentido. Mas faria TOTAL sentido se o Atlético sempre se posicionasse, no mínimo, entre os dez colocados do Brasileiro. Quando isso passar a acontecer poderemos bater palmas para o nobre Marçal Justen Filho.

Por enquanto, temos só passado vergonha. E é só isso que a torcida não quer. Não sei onde essa turma (incluindo aí, o hoje lunático MCP) enxerga a torcida do Atlético cobrando títulos todos os anos. Todo mundo sabe da realidade do futebol brasileiro.

Anônimo disse...

Isso mesmo!!!! Vamos nos conformar com a mediocridade e espinafrar o Petraglia, que teve a ousadia de tentar reverter esse quadro. Quem esse cara pensa que é para tirar nosso prazer de sofrer com esses times horríveis? Como é que eu vou na Baixada exprimir meu ódio pela vida xingando a tudo e a todos com um time vencedor. Não! Somos pequenos! Queremos ser pequenos para sempre!!! Nunca poderemos chegar aos pés de paulistas e cariocas. Nem com a melhor estrutura do país. Quer saber? O melhor é desmontar tudo. Vender o CT e demolir a Arena. Vamos fazer a velha Baixada de volta. Quem sabe reabrir o Pinheirão. Eu quero meu Atlético pequeno de volta. Viva o MM que tá conseguindo realizar o meu sonho novamente!

Anônimo disse...

Vamos lá, pessoal. Vamos convencer a todos de que o sonho é impossível. Que a triste realidade é melhor do que a doce ilusão. Mudar a realidade? Não percam tempo com isso. É impossível. Isso foi assim desde sempre e assim deve continuar sendo. Não aos sonhos! Não às esperanças! Não às ilusões! Vamos lá: No, we can't! No, we can't!!!

Anônimo disse...

Como eu já vi escreverem, é muito fácil, mude de time, ninguém é obrigado a ser torcedor deste ou aquele, simples assim...

Anônimo disse...

Pelo que foi escrito e lido, seja verdade ou nao, realidade ou nao, vou continuar Atleticano, sofredor, torcendo e sentindo no fundo do meu peito um sentimento doce de torcer p/esse time maravilhoso! Ha! deixa eu dizer uma coisa: Ser Atleticano eh um dom divino, que soh algumas pessoas,sao tocadas por este sentimento magico, os outros, sao outros..., viram coxas, paranazitos, etc. Pra frente Furacao, ateh a morte!!!

Julio disse...

Ridículo em Guerrilha. Postar um texto idiota destes é um absurdo. Sei que são amigos, mas isso não dá o direto de vc replicar um texto que denigre nosso clube, nossa torcida. Time pequeno? Pequeno é o pensamento dele, que faz parte da diretoria e fica igual a hiena, como citaram acima só "oh dia, oh azar". Alguem falou do Santo André. Acredito que ele não assite Tv, não acompanha futebol. A final do paulistão foi com ele hoje e este time só não foi campeão graças ao apito amigo. Este seu Marçal é um ridículo e pelo amor de Deus Guerrilha apaga isto. Vai ser mais um motivo de piada esta merda de texto.

Anônimo disse...

Respeito você Marçal. Mas esse texto é de uma conformidade digna de Marcos Malucelli. O Atlético tem potencial pra ser muito mais do que é hoje. Uma oposição forte deve ser criada p/ as próximas eleições.

Anônimo disse...

mais um comprado.

os quebrado não tem dinheiro e contratam

nós, com todo o dinheiro do mundo, não temos como.

larguei os bets

Luiz Andrade disse...

Mudando de assunto.
Parabéns ao Geninho (que para tristesa do Dindo) foi campeão estadual com o Atlético. O rubro-negro fez 7 gols e ganhou as 2 partidas da final. Infelizmente era o de Goiás, que aliás creio ter menos recursos que o Furacão, mas vem fazendo um papel bonito, inclusive na Copa do Brasil.

Luiz Andrade disse...

Por falar em treinadores hoje eu sinto que regredimos com a saída do Lopes. Nos últimos anos não temos tido uma política de continuidade, como por exemplo fez o xoxa com o Ney Franco.
Aliás desde que o MCP cinicamente demitiu o Ney, depois de ter desmontado o time as vésperas de uma decisão, parece que a coisa degringolou.
Assim como depois da demissão do Flávio, só agora conseguimos acertar um goleiro.

Luiz Andrade disse...

Aliás pela teoria do Sr Marçal, times quase indigentes se comparados ao furacão, não deveriam numa frequência que já está quase se tornando rotina, nos humilhar em pleno Caldeirão.

Diego disse...

bom nao concordo com o que foi escrito, pois se foi assim nao teriamos sido campeoes em 2001 e vice em 2204 sem falar em equipes como o avai que ficou muitas colocações a nossa frente no ano passado se fosse so uma questao financeira gremio, botafogo, corinthians e vasco e outros "grndes' nao cairiam o que realmente falta ao atletico é competencia e ousadia. por que varios clubes com dívidas monstruosas fazem times melhor que o nosso??? algumas pessoas tem q apreender que o atletico é um clube de futebol com a função única e exclusiva de ser campeão de todos os campeonatos que participar nao é uma empresa pois essa visa o lucro unica e exclusivamente, por isso maior falacia é querer tem um clube empresa. Ousadia e competencia é o que falta!!! ou nao seria melhor se endividar esse ano com bons jogadores ganhar o titulo e no ano que vem na libertadores vender jogadores para quitar dividas? poderiamos ficar ate com um deficit parecido com o que temos hoje porem seriamos campeoes o que é o unico interesse do torcedor e sócio do clube. Ousadia e competeência !!!!!

JMK disse...

Sinceramente não entendi o que o Caveirahhh gritou:

TÍTULOS AUMENTAM A TOCIDA E CONSEQUENTEMENTE PODE ANGARIAR PATROCÍNIOS E CONSUMO DE COISAS DO ATLÉTICO
O NÚMERO DE SÓCIOS NÃO PARA DE CAIR.

Títulos não aumentam o nº de torcedores de um dia para outro e o nº de torcedores e a área que ocupam é que trazem bons patrocínios.
Estamos com quase 23.000 associados como é que está diminuindo?

Anônimo disse...

Ô dóóó...vc aí de cima deve acreditar em P Noel, pois acredita o que tá escrito (e parado) no site oficial (fraquíssimo site) o Atlético tem menos de vinte mil sócios e dada vez caindo mais.

Rogerio disse...

Certo. Então me explica como Gremio Prudente(EX Barueri), Avai e outros com uma folha muito menor, tem melhor desempenho. O Atletico é muito maior do que você o enxerga e certamente o que te dói é saber que malucceli será expurgado nas proximas eleições, isso se não houver alguma sacanagem juridica de ultima hora. Como o pode ser grande um clube que tem Ocimar Bolicenho como diretor de futebol ? Como pode se grande um clube que tem tecnico e auxiliar do jMalucceli ? Acho que malucceli tem complexo de farinhaqui e vc tambem.

Anônimo disse...

O pensar pequeno vem daí, de textos como esse. Se eu concordasse com isso, estava agora mesmo lá na Arena cancelando minha cadeira. Não iria gastar mais de 800, por ano para torcer para um clube que tem como objetivo não cair.

Infelizmente, acho que o Malucelli e o Geara pensam e administram o clube retratando esse texto, com uma pequenez que me lembra muito o Atlético dos idos de 88,89...

Aliás, tentem ver as empresas que esses dois tiveram e como elas estão hoje. Um cara que conseguiu quebrar a Dipave, uma das concessionárias mais antigas de Curitiba... Bem, é com esse talento em gestão que a gente embarcou nas últimas eleições.

Que tal um troféu pelo superávit?

Ricardo

Geca disse...

Não concordo com tudo que o Marçal disse, todavia, já falei aqui nesse blog, essa história de "somos grandes" parece aquele cara que repete pra si mesmo a mesma coisa pra tentar se auto convencer do que no fundo, nem ele mesmo tem certeza. Não somos grandes. A maior prova disso é o orçamento abissal que nos separa dos "grandes". Outra é que temos 1 título brasileiro e comemoramos os vice (que eu achei sensacionais, também).

O Atlético é o Atlético, não tem que ficar nessa de "sou grande". Isso não importa. Somos um clube imenso na estrutura e imenso no coração do torcedor. Entretanto, representamos o que nacionalmente? Principalmente se olharmos os últimos anos. O que eu quero dizer é que o amor pelo Atlético não muda em nada se reconhecermos que somos um clube médio (aos olhos da crônica nacional... e tudo nos coloca nesse patamar), todavia, de outra forma, somos tradicionais participantes da 1ª divisão, temos um nome cativo em âmbito nacional e isso vale bastante. Não prego a "mediocratização" do clube, mas a primeira coisa a ser feita é aceitarmos nossa condição. Nossa receita anual é 5 vezes menor que Flamengo, São Paulo e outros... alguém aqui acha que um dia teremos a mesma receita que eles? Não... nunca. Com essa diferença rutilante de valores, dá pra acharmos que estamos no mesmo patamar? Óbvio que não.

Pra mim o Atlético tem que ousar. Mas aquela ousadia comedida. O próprio MCP certa feita cravou: "seguraremos 2 anos, mas no 3º, montaremos um time forte"... o que nunca aconteceu, mas é uma boa forma de fazer nosso futebol.

O único problema é aguentar os petraglianos, que pipocam nessas horas com suas verdades inequívocas, cheios de chiliques e sem embasamento em nada. Afinal, basta analisarmos as promessas de time (falo do futebol, não da estrutura), que veremos que Petraglia nada conseguiu efetivamente. 2001 não foi ele, 2004 foi acidente, quando percebemos que poderíamos ser campeões, era tarde (e faltou pulso da diretoria), 2005 foi pura raça, pois ninguém imaginou ir tão longe. MM, por sua vez, é fraco de convicção, ainda não tem "a pegada" que é exigida pelo povo do futebol, assim, ficamos nessa ansiedade do caraleo ... e tudo indica que nada vai mudar.

Grandes clubes tem grandes títulos... (Inter, Grêmio, São Paulo, Flamengo, Cruzeiro) estamos longe disso. Todavia, torcemos pelo Atlético... nós fazemos dele grande, o eixo vai medializá-lo, mas nossa paixão será ainda mais forte.

Podemos vencer outro brasileiro? Sim, podemos, com um bom planejamento, o que não se faz de um ano pra outro e com diretores e ex-diretores antagônicos se ripando. Onde está o amor ao clube nessa politicagem? Ou os interesses de um e outro são maiores? Fico com essa última. Há quanto planejamos vencer uma mísera Copa do Brasil? Tivemos caminhos muito fáceis até, mas tropeçamos na nossa própria "esquisitice". Outro dado alarmante é justamente essa cara que compramos, de clube antipático. Já perceberam que boa parte dos jogadores nem querem vir pra cá apesar da estrutura? Será que não há uma política errada de administração de atletas na instituição. Tudo indica que sim, pois desafetos que saem daqui não faltam.

Não tenho dúvidas que muitos vão ter chiliques, mas os fatos estão aí pra serem analisados friamente, longe da paixão clubística.

Cordialmente, deixo aí minha concepção. Atleticano com orgulho.

Paul Kersey disse...

Grandes são Gremio, Inter e Cruzeiro. Que mesmo sem a exposição da mídia que tem os clubes de Rio e São Paulo conseguem fazer grandes e competitivos times e conquistam títulos.
Nós somos médios com lampejos de grandes. Essa é a realidade. Sem mídia nacional ficamos sem patrocínios e por consequência sem dinheiro pra encarar o grandes.
Mas mesmo assim é muito massa ser um Furacão.

Anônimo disse...

faezr o que? esta é a nossa realidade, e tem muitos atleticanos q a conhecem, melhor q os coxas q se acham q sempre estao bem e no final sempre cai para a segundona, pelo menos o atletico tem uma torcida sinistra q realmente ajuda o time, um OTIMO ewstádio e um exelente ct...esta situcao só muda com títulos, mais realmente é foda intao quem nao gostar q va torcer pro curintia ou pro sao paulo, pq o atletico é isso

Anônimo disse...

nao temos dinheiro para enfrentar os grandes, mais quando eles pisam na baixada e sentem a nossa torcida, todos tremem, querendo ou nao.... podem ser os bambis o flamengo ou qualquer outro time

kvp disse...

isso sim é coisa de clube pequeno. Ganhar em casa e ficar satisfeito. Nos anos 90 era assim.

Anônimo disse...

Esse Polenta (MM) só pensa pequeno, ele que vá presidir times do interior do Amapá, desta maneira ele estará presidindo um time do jeito que ele gosta, "ser pequeno"

Anônimo disse...

Ganhar todas em casa dá Libertadores: 3X19=57, mais uns 7 empatinhos fora e tamo lá!!
Vamos pensar pequeno então.
Enéas, revoltado hoje, hehehe

Anônimo disse...

Perdi tempo de ler a resposta...
Que fiasco.
O texto original deu um panorama da situação atual, na visão conservadora do cara, daí para levantar do túmulo o ladrão já é mal gosto...