sexta-feira, 28 de maio de 2010

Lá, sim para R$ 900 milhões. Aqui, não para R$ 80 mi

O governo federal anunciou que vai abrir mão de R$ 900 milhões em impostos federais para que o Brasil posssa receber a Copa do Mundo de 2014. Aqui, na pobre província, estão achando muito investir cerca de R$ 80 milhões para terminar o estádio que abrigará jogos do Mundial. Sem falar nas cifras que outros governos estaduais terão de investir em estádios - vários deles na casa dos R$ 500 milhões.
Uma pisada na bola, uma falta de pulso firme por parte do governo estadual e da prefeitura de Curitiba, temendo a reação negativa de torcedores de alguns clubes pra lá de atrasados. Parece que em vez de pensarem no futuro e nos benefícios que a Copa trará, preferem se abraçar no atraso e no autofagismo.
Leia a matéria do Congresso em Foco sobre a isenção fiscal do governo federal:
O governo federal encaminhou o projeto de isenção fiscal da Federação Internacional de Futebol (Fifa) para o Congresso. A proposta fará o país deixar de arrecadar, segundo novos números apresentados, R$ 900 milhões em impostos federais. Em compensação, a expectativa do governo é que R$ 10 bilhões entrem nos cofres da União com a realização da Copa do Mundo de 2014.

O governo também decidiu regulamentar a isenção, por parte dos municípios e do DF, de pagamento do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) pela entidade.

As mensagens do presidente Lula informando o envio dos projetos foram publicadas na edição dessa quinta-feira (27) do Diário Oficial da União (DOU). As matérias mal chegaram e já foram alvo de uma audiência pública para debater a isenção da Fifa. Ontem, a Subcomissão da Copa do Mundo de 2014 organizou um debate com representantes da Receita Federal. Deles, os deputados ouviram que a estimativa é que o Brasil deixe de arrecar R$ 900 milhões entre janeiro de 2011 e dezembro de 2015. Na semana passada, o ministro do Esporte, Orlando Silva, passou outro valor: R$ 500 milhões.

A mudança nos números ocorreu porque entraram na conta as deduções fiscais das obras nos estádios, estimadas em R$ 340 milhões. Essa não foi a única cifra que mudou em uma semana. A expectativa de arrecadação também diminuiu quase pela metade. Dos R$ 16 bilhões projetados pelo ministro do Esporte, agora são R$ 10 bilhões de acordo com técnicos da Receita. O montante que deixará de ser arrecadado corresponde à soma do Imposto de Importação, Imposto de Renda e contribuições sociais que o Brasil não cobrará de fornecedores que atuarão no mundial.

Na audiência pública, de acordo com a Agência Câmara, o coordenador-geral de Tributação da Receita Federal, Fernando Mombelli, lembrou que as renúncias atendem a exigências da Fifa para a realização do mundial. Ela está prevista no caderno de encargos assinado pelo Brasil quando o país foi escolhido para sede do mundial. “Há uma cláusula que prevê indenização à Fifa caso as garantias não sejam cumpridas”, explicou Mombelli.

O Congresso em Foco mostrou, em outubro do ano passado, que o projeto deixou as pastas da Fazenda e do Esporte numa bola divida. As exigências para o Brasil sediar a Copa do Mundo de 2014 inclue uma série pré-requisitos técnicos, de infra-estrutura e logística a serem apresentados à Fifa. À isenção tributária, somam-se outras obrigações, como a necessidade da realização de reformas em estádios, melhoria da mobilidade urbana e aumento de oferta por parte do setor hoteleiro.

O Ministério da Fazenda, preocupado com as receitas que o país pode perder, não queria ceder a todos os pedidos. Por isso, a pasta quis saber o que aconteceu nas copas anteriores. A Receita Federal chegou a fazer um estudo do que ocorreu na Alemanha. Técnicos do órgão viajaram à Europa para saber como os alemães fizeram. Porém, acabou vencendo a tese de que o Brasil deveria ceder às exigências da entidade e não correr o risco de deixar de ser a sede da Copa.

9 comentários:

Anônimo disse...

primerooo =p

Andre disse...

É brincadeira! Não só os 80 milhos pra terminar o estádio para a Copa, que ninguém (nem xoxas nem parasitas) se ligaram ainda que quem vai sentar na trolha pra pagar a manutenção do estádio depois vai ser o CAP, pq pelas exigências da FIFA vai ficar "um pouquinho" caro pagar a manutenção da Arena apartir da Copa.

A própria cidade vai receber uma mixaria (400 milhões se não me engano) para fazer obras relacionadas à Copa. Enquanto isso, prefeitura e governo do estado tem que buscar financiamentos na casa do caralho pra conseguir realizar algumas obras OBRIGATÓRIAS, como por exemplo a reforma da Visconde de Guarapuava, que é intransitável durante a maior parte do dia.

Estão, mais uma vez nos tratando como província e ninguém está fazendo nada. A retórica de que "dinheiro público" será usado para concluir a Arena não me entra na cabeça, pois a Copel é uma Empresa com capital em várias bolsas, acionistas, ganha grana a dar com o rodo, e estaria investindo no futebol de seu estado. Qual é a grana do estado nisso? Então o bostafogo é patrocinado pelo governo federal? O dois do rio grande do sul sustentados pelo estado gaúcho????

Não é bem assim...aquele petraglinha de 2ª do baixo da glória quer que "o mesmo benefício seja dado para eles". Ora, a merda do clube deles investiu 1 centavo até hoje para fazer um estádio decente, para que em 2014 fosse escolhido para sediar a Copa? Ou ele acha que, como está no site Coxanautas, um estádio que tem SAMAMBAIAS em suas rachaduras deveria receber a mesma atenção e o mesmo aporte financeiro, sendo que nem mesmo deverá ser escolhido para local de treinamentos de qualquer seleção que para cá vier?

É brincadeira de mto mau gosto! Agora querem que se for grana do estado, que coloquem no pinheirão. Ok. Então que a FPF pague o que nos devem, que tá tudo certo. Só uma coisa: Para arrumar aquela pocilga lá, não serão apenas R$40 milhões. Pode colocar aí uns R$350.000 pra cima, pq aquele lugar é uma grande merda.

Rochedo disse...

As vezes acho que deveríamos mandar essa Copa as favas só pra ver a sociedade paranaense se f*der. As vésperas da Copa das Confederações, os mesmo que hj criticam toda essa iniciativa de viabilizar a Copa estarão arrependido com a repercução dessa no mundo todo e em 2010, Curitiba estará fora do evento e a Arena da Baixada finalizada por nós e pro nosso uso com o custo justo dela. Aí não adianta chorar.
"O Atlético não precisar da Copa pra terminar a Arena mas o Estado precisa da Arena pra ter a Copa".

Rochedo disse...

** EM 2014 eu quis dizer.

Flávio disse...

Estão ventilando agora SERGIO SOARES, treinador do Santo André, negociação está esbarrando na politica de contenção de gastos do Maluc..., digo, clube. O "professor" ganha 80 mil por mes no Santo Andre e pra vir pro CAP pede 160mil por mês, afinal deixar o Santo André deve ter uma conpensação né não?

Esse cara é bom?

Aparecido jose disse...

Pra mim alem de um bom técnico precisamos de um elenco qualificado. Pode trazer o Felipão, que com este time...

Já cansei de ouvir, ler e escrever sobre a ruidade desse elenco.

Anônimo disse...

Jorge Forsati do Inter tá pra cair. Acho um bom técnico, quem sabe né?

Fernanda disse...

Novela, essa Copa em Curitiba. E os coxas não contam com nenhuma força, nem para se ajudar...
Pra mim, essa desculpa de autofagismo não cola, acredite quem quiser, está servindo apenas como pano de fundo para disfarçar o que acontece aqui no Paraná. Aí junta um monte de boboca protestando cheios de indignação em comentários de internet, e pronto, decreta-se o auto-boicote. O fato é que tanto a iniciativa pública quanto a privada não funciona, não se entende, não se ajuda, isso tem atrapalhado e muito o desenvolvimento do nosso estado, atraso total, só observar como temos perdido investimentos industriais importantes nos últimos anos...

Anônimo disse...

Não sei de quem é a culpa, mas acho errado que dinheiro público seja investido em um bem privado.

Se Curitiba não tem um estádio com estas características, que nem fosse candidata. Sou Atleticano e claro que gostaria quye arrumassem a baixada, mas como cidadão paranaense e brasileiro acho errado. Acho errado até mesmo a Copa vir para o Brasil. Um país que deveria investir todo este montante em coisas mais úteis para o POVO.

É isso, abs......