quinta-feira, 11 de março de 2010

Por amor

Me perdoem os petraglistas. Me perdoem os malucistas. E também os cornetas em geral. Ser atleticano se sobrepõe a tudo. Dirigentes, já tivemos dos melhores e dos piores. Piores do que Petraglia e Malu, aliás, tivemos aos borbotões. Times fracos e jogadores inexpressivos, idem. Mas o Atlético segue. E, atrás dele, sua Nação. Formada por gente que já sofreu o diabo, já viu o time ser rebaixado, ser goleado, trocar o passe de jogador por um lote de toalhas, gente que foi obrigada a deixar sua casa por anos a fio, numa espécie de diáspora forçada, mas que em nenhum segundo sequer abandonou o clube, nem deixou de amá-lo mais e mais. Por isso tudo, e pelo que ando lendo e ouvindo de "petraglistas", "malucistas" e por incrível que pareça de outras correntes que se formaram, reproduzo abaixo o texto de Roberto José da Silva publicado na Furacao.com:
A paixão por este time é tão exacerbada, no melhor sentido da palavra, que há pouco mais de um mês, fez o coração pulsar feliz ao ouvir uma história de um jogador que foi campeão brasileiro pelo outro time, mas que antes tinha vestido com orgulho a nossa, como goleiro. Disse Rafael Cammarota, que revezou com outro excepcional goleiro, Roberto Costa, a posição de titular do timaço de 82: “Uma das minhas maiores frustrações foi nunca ter jogado um Atletiba dentro da velha Baixada”.

Tenho, sim, uma pedrinha guardada daquele templo demolido para a construção do novo estádio Joaquim Américo. Ganhei da jornalista Sonia Nassar, outra tradução perfeita do amor rubro-negro. A ela e ao Caju, aliás, dediquei uma revista especial que produzi para homenagear a conquista do título de Campeão Brasileiro de 2001 quando, por obra e graça do destino, a Placar voltou ser semanal (parou em 1990, depois de 20 anos de edições contínuas) e eu retornei ao posto como colaborador.
Sonia e Caju não puderam ver ao vivo a maior conquista, mas, estavam lá, mãos dadas, ajudando do Céu, na maravilhosa performance que soterrou a lacuna existente desde que o outro conquistou o título, 16 anos antes.
Eu comemoro meu time todos os dias. Sempre digo que sou atleticano até depois da morte, porque assim era antes de nascer – e sem saber. Para os que torcem o nariz ao futebol, aqueles idiotas da objetividade, os que falam em ópio do povo porque não sabem que a bola, como a Terra, é redonda, informo que a verdadeira nação, a irmandade, a fraternidade, não é essa onde se vê canalhas, ladrões e pulhas engravatados massacrando o povo depois de pedir votos com o olhar rútilo e a baba escorrendo pela possibilidade de enfiar no bolso o dinheiro fácil do suor da ninguenzada.
A verdadeira nação é a composta dos torcedores e dos jogadores que construíram ao longo dos anos, desde aquela fusão do América e do Internacional, em 1924, uma história de lealdade eterna, onde o que flui, porque é assim mesmo, o amor na sua mais sublime forma. Desde que, por motivos profissionais, deixei a editoria de esportes para jogar em outras áreas do jornalismo, me tornei o torcedor clássico, com cadeira cativa, comprada, de vestir a camisa, mesmo que tenha sempre detonado a idéia imbecil de se trocar as tradicionais listras horizontais, a da primeira camisa, pelas verticais, neste surto de marketing de cartolas que não respeitam a história.
Sofro com os times medíocres dos últimos dois anos. Também aplaudo quando o juiz dá cartão amarelo para o adversário, prova de que o prazer de ver a bola rolar redonda não aparece. Mas sempre estou lá, dando força, no meio de meus irmãos, todos nós anônimos, esperando a hora em que vai acontecer o que merecemos, o que o time merece.

Tenho uma camisa do Furacão de 1949. Comprei assim que soube da existência. Ostento-a com o orgulho de quem sabe que ela resume tudo. Às vezes, nas cadeiras do novo estádio, olho para o canto do estádio onde naquela tarde de um dia da vida estive com Caju. Olho em volta, vejo principalmente as crianças que um dia saberão dele e dos outros, e sei que suas mãos não construíram apenas aquele canto do antigo Joaquim Américo.
* Roberto José da Silva, o Zé Beto, é jornalista, titular do Blog do Zé Beto (www.jornale.com.br/zebeto) e escreveu o texto para celebrar os 86 anos do Clube Atlético Paranaense.

32 comentários:

Anônimo disse...

de arrepiar!

Tiago disse...

Belo texto do Zé Beto. Só não concordo com ele no que tange à mudança da nossa camisa. Creio que as mudanças das listras, de horizontal para vertical, tornaram a nossa camisa diferenciada dos demais times rubro-negros do país. Além disso, na minha opinião, creio que a camisa de listras verticais seja mais bonita que a anterior, apesar da tradição.

esou disse...

Relato romântico, gostoso de se ler do nosso amigo Zé Beto.
Resumindo: " Eu te amo Atlético não importa o que você seja."

CAVEIRAHHH DE TOLEDO-PR disse...

PQP... TENHO UMA CARTEIRINHA DE ATLETA AMADOR COM ESTE SÍMBOLO E GUARDO ATÉ HOJE.

MAS QUE O SÍMBOLO E A CAMISA DE HOJE SÃO MAIS BONITAS NÃO HÁ DÚVIDAS.

OLHAR PARA O PASSADO FAZ BEM. MAS SER SAUDOSISTA DEMAIS É RUIM. TEMOS QUE OLHAR P/ FRENTE E CRESCER. COISA QUE NOS ÚLTIMOS 5 ANOS NÃO TEM ACONTECIDO.

ALGUMA COISA É PRECISO FAZER. PRECISAMOS DEIXAR DE SER ACOMODADOS!

SERÁ QUE PRECISAMOS TOMAR DE 5 DOS PORCOS P/ ALGUÉM (UMA OUTRA PESSOA) DAR UM MURRO EM CIMA DA MESA?

MOLE-CELLI É DA MESMA RAÇA DE UM GIONÉDIS. QUERIA OUVIR A OPINIÃO DO CAMPEÃO MARCOS COELHO, DO VALMOR ZIMMERMMANN SOBRE ESTA INCOMPETENTE DIRETORIA QUE É CAPTANEADA POR UM PARANISTA.

NÃO POSSO E NÃO VOU ME CONTENTAR EM EMPATAR COM UM NACIONAL DE ROLÂNDIA JÁ REBAIXADO OU COM UM TIME DE SEGUNDA DIVISÃO, MESMO JOGANDO EM CASA E O ADVERSÁRIO JOGANDO MELHOR.

SEM PEDIR A VOLTA DE MCP POIS É PASSADO, MAS NÃO DÁ P/ ADMITIR O ATUAL PRESIDENTE QUE TEMOS.

URGE SANGUE NOVO NO FURACÃO.

ATÉ O NÚMERO DE SÓCIOS NÃO PARA DE CAIR. PQ? O AMOR PODE SER GRANDE E INCONDICIONAL. MAS PACÏÊNCIA TEM LIMITE...

Anônimo disse...

Paixão pelo Atletico acima de tudo! Tá na hora de encerrar o assunto Petraglia e Malucelli, críticas e cobranças sem perder a compustura e incentivo ao time em campo

Julio disse...

Lindo e romântico. Ontem no blog "de primeira" foi publicada uma declaração de amor de um torcedor do Londrina. Amo o Atlético, com certeza, mas não quero vê-lo como um Paraná Clube, Londrina, Coritiba, clubes que faliram e hoje encontram-se sem perspectivas.
Se nos acomodarmos, acharmos que está tudo lindo, correremos o risco de ser um novo Santa Cruz.

Anônimo disse...

Caveirinha, por favor, você sabe digitar sem o Caps Lock???

Anônimo disse...

A apelação já começou cedo!
Vergonha na cara já!
Chega de blá-blá-blá!
" Eu quero ver gol, eu quero ver gol, não precisa ser de placa eu quero ver gooooollll, gollllllll" - (O Rappa)
Caveirinha Anarfabeto! Caps no teu rabo!

Anônimo disse...

Da um F5 ae Guerrilheiro! =P

Anônimo disse...

Da F5 ae adm.

Juliano Ribas disse...

Guerilheiro,
Amar o clube é querer o melhor para ele, não deixar que ele fique mal. É bonito esse romantismo, mas não constrói nada. Uma das coisas mais bestas que tenho ouvido é esse papo de que as "tem gente que torce mais para pessoas do que para o CAP". Isso é uma besteira sem tamanho. Todos somos loucamente atleticanos, e desejar este ou aquele caminho para o clube que amamos não nos diminui como atleticanos. Acho que formadores de opinião como você precisariam ter mais cuidado para não deixar um debate necessário na política do clube ser tratado de forma tão rasa. O Clube precisa de gente que se importe e se preocupe com ele, e busque caminhos para que ele fique cada vez melhor, não que "amem o clube mesmo que ele não preste". Porque amar o Atlético sempre amaremos, mesmo com ele mal, mas a melhor forma de amá-lo é lutar pelo melhor para ele.
abraços
Juliano Ribas

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Fala, Juliano!

Também tenho minhas preferências e também acho que o clube precisa de pessoas competentes para administrá-lo. Mas, ultimamente, só o que se vê e ouve - vide os comments aqui neste blog - são debates entre petraglistas e antipetraglistas. E isso também enche o sacão. Deixa o romantismo pulsar num ou outro post que não faz mal pra ninguém, chapa!

Abs

Juliano Ribas disse...

Sim, e para o romantismo pulsar, a menção a essa disputa deveria ser evitada, para que o romantismo bom pelas coisas do nosso Trétis pulse ainda mais livre!

abs
JR

Anônimo disse...

"Ás poneis" do caramba...
Caverinha: Valmor não quis voltar, continuo aguardando as sugestões de nomes atleticanos para o lugar do OB.
Juliano: rasteiro é você continuar puxando saco do ladrão que nos levou percentuais de tudo, vÊ se te liga ou se abre quanto é o teu percentual...
Tem gente que é cega, tem gente que não vê por estar de costas...
E meu nome é Enéas...

Juliano Ribas disse...

Anônimo, ou Enéas, ou sei lá o que.

Não tenho percentual de nada, só sei que sou 100% homem, e não um moleque como você, que fica todo machinho na frente do teclado. Se insinuar qualquer coisa sobre mim, descubro quem você é e te meto um processo, além de fazer vc se mijar nas calças na minha frente. Quem é homem arca com o que fala, o que não parece ser o seu caso.
Pare de emporcalhar o blog do Guerrilha com esse tipo de comentário medíocre e nojento. E se for macho mesmo, bota nome e sobrenome nessas drogas de mensagens que vc manda.

JR

Anônimo disse...

Intimidação?
Parabéns, muito inteligente.
Nâo esperava argumentos mesmo...
Aliás obrigado pela reação que suas palavras de inteligência causaram naquele jogo do brasileiro, se não me esqueço no RJ...
Uncle Enéas, que até acredita em fantasma, mas não em "meio honesto"

Anônimo disse...

Pulha saco destes nunca vem aqui e ainda fica difamando a galera que discute Atlético aqui.
Prefiro mulher.
Alex

Juliano Ribas disse...

Que argumento vc quer que eu use "Enéas", se vc não usou nenhum? Não é intimidação, pois quem acusa tem que ter o ônus da prova, senão é falta de vergonha na cara e molecagem, só isso. Já ouviu falar que calúnia e difamação podem gerar processo mesmo, molecote? Comentários como o seu só emporcalham o blog. Cresça e apareça.

JR

Anônimo disse...

Se vem tanto ao blog como diz já deve ter lido muitos argumentos, então falou bobagem, aliás como de costume.
Depois você não deve deixar de ter razão, suas mãos puxam o que querem, e eu realmente não devo ter nada com isto.
Agora fica xingando, falando em agressão física? Se mijar em sua frente?
Que argumentação inteligente...
Vá estudar cidadão, nunca é tarde, você tem chance, acredite nisto. Ou olhe para cima e reze, pode te ajudar talvez.
Saudações rubronegras aos atleticanos verdadeiros, não aos falacianos de paraquedas.
Enéas, aliás bem crescido, seu garoto mimado que acreditou que teria almofada nas cadeiras da baixada.

Luiz Andrade disse...

O melhor para o clube é sair desse caminho descendente que ele vêm trilhando desde 2006.
E não têm a ver só com dinheiro. Clubes mais pobres, conseguem fazer contratações razoáveis ou revelar mais atletas.
E o que foi, deveria parar de encher o saco do que está aí, afinal ele diz que não quer mais nada com o basquete, então se não vai se candidatar que se recolha a um silêncio obsequioso ou que faça críticas mais construtivas, ficar se queixando que foi traído pq o atual não aceitou ser mais um fantoche, não leva a nada.

Juliano Ribas disse...

Por respeito ao Guerrilheiro, que é um cara decente, que eu respeito, ue luta bonito pelo Atlético Paranaense, vou evitar de colocar as minhas ideias aqui, porque a molecada não sabe ouvir o contraditório, gosta mesmo é de destruir e fazer acusações levianas. Homem que é homem fica indignado quando levantam mentiras a seu respeito e quando as coisas que mais gosta são vilipendiadas, que é o que está acontecendo com o CAP no momento. Essa é minha última intervenção aqui, poderia ser um puta canal para o debate, mas o que recebi aqui foi só ofensa. Quem me conhece sabe da qualidade do que eu escrevo, desde 2003 nos sites atleticanos. O próprio Guerrilheiro sabe que comigo sempre é possível debater em alto nível. Mas a piazada de prédio gosta mesmo é de xingar e acusar sem provas, então, deixo de lado este nobre espaço para que seja o playground dessa piazada bufona, afetada e sacana.

Um abraço a todos e até nunca mais.
Juliano Ribas

Andre disse...

Depois de uma malfadada coluna no site MCP para sempre, nada do que Juliano Ribas escrever em qualquer lugar (aqui ou Furacão.com) será lido com respeito por mim. Desculpe, mas se posicionar à favor de uma diretoria e não do CAP que é quem realmente importa e não apenas uma pessoa que FOI presidente de nosso clube um dia é algo lamentável. Errar todos erram...agora ao invés de falar sandices, favor fazer com coesão e inteligência, pois se Petraglia fez o que muitos não fizeram, Maluf também o fez. Se Maluceli diz que ia investir em chuteiras e não investiu, simples...é só tirar ele nas próximas eleições. Agora parem de FODER MEU ATLÉTICO COM CORRENTES IDIOTAS! Brevemente se formará um 3º grupo dentro do Clube...e se essa palhadaça não parar, farei parte dela. O grupo que quer ser campeão, apenas isso.

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Pessoal, o blog é para todos os atleticanos. E escrevi esse post justamente no intuito de que parasse um pouco essa pentelhação entre correntes. Tá vendo só, Juliano, como enche o sacão????? hehehe

Vamos descer o tom, moçada!

Tiago disse...

Nota-se, pelos comentários apimentados desferidos de forma generalizada contra os torcedores aqui do blog, que o senhor Juliano Ribas demonstra ter uma forma de se expressar similar com a do homem que comandou o CAP por muitos anos, o qual tanto ele protege e glorifica. Meu caro Juliano, todos nós aqui somos atleticanos e, por tanto, merecemos o mínimo de respeito do senhor. Acredito que, mesmo depois do infeliz episódio ocorrido por conta de seus comentários à época de um jogo contra o Fluminense ( se não me falhe a memória ), o senhor não tenha aprendido a reprimir seus comentários menos felizes. Uma pena... pois a humildade e o reconhecimento dos próprios erros é que direcionam o homem para a sua própria evolução.

Anônimo disse...

Homem que é homem primeiro respeita os demais, perdi tempo de ver a coluna dele no forévis, quer chamar o MM de coronel...
Olha o absurdo, justamente cobramos aqui que o MM é inseguro e o site lá é do coroner, então é brincadeira de mal gosto.
Depois botar medo com aquela cara de bolacha maria?
Dá não meu sinhô.
SRN e vmos pra Iraty ver ao vivo
Franco - Z.Leste

Fernanda disse...

haha... Faltou tbem entender que o Guerrilheiro posta o que quiser...

É Guerrilha... Cuidado com a censura no Blog da Baixada!

Eu tbem já cansei deste papinho Pet X MM...

uma chateação...

Abraços!

FUI ! disse...

CARAIO .... QUE CONFUSÃO ... TUDO ISSO ?!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

GUERRILHA
De boa, o cara que é do tempo do machado ainda. Em 69 o homem pisou a lua e no milênio seguinte o menino vem aqui provocar briga física?
Precisa saber que já inventaram a "pórva", o GPS, motor a combustão...
Enéas

Andre disse...

"Quem me conhece sabe da qualidade do que eu escrevo, desde 2003 nos sites atleticanos. O próprio Guerrilheiro sabe que comigo sempre é possível debater em alto nível."

Sem contar que é pretensioso que chega a dar náuseas...acho que ele (Juliano) e o tal do Pajé são Pai e filho! E como li uma vez lá no blog do pajé: Se derem um chute no saco do MCP, vão acertar os dentes do Juliano!

Anônimo disse...

Como nasceu feio a tia que o criou dizia quer era forte e escrevia bem... Acreditou, triste...

Anônimo disse...

Infelizmente, temos uma torcida que acha que ela é mais do que na realidade é...

somos a 18a. 19a. torcida do pais, um clube de apenas 1 titulo, mas achamos que temos a maior torcida do sul, uma baita mentira cantada em todos os jogos, achamos que somos os maiores vencedores, não somos, nem no ambito regional, temos igualdade com os porcos verdes no nacional e levamos uma surra no estadual.

Falta para o Atleticano, HUMILDADE, e principalmente UNIÃO.

brigamos para não cair na timemania galera, desçam do pedestal, se liguem...

se unam para fazer um CAP mais forte, a PPzada pós arena acha que o CAP tem 15 anos! faremos 86, dos quais uns 70 foram de vida sofrida...

Não cansei do CAP, cansei da torcida, são uns chatos, pretenciosos e mal educados.

precisam viajar mais, ver como as coisas são vistas por outro angulo.

abraços.

P.S.: ainda vou ser criticado por falar uma verdade que 90% dos que aqui frequentam não conseguem enxergar.

Anônimo disse...

o Eneas, é o tipico atleticano, repete mentiras para todos os cantos e de tanto que o faz acredita que são verdades.

um nerd retardado, que se auto intitula Titio, por não ter a capacidade de ser o papai.

se liga eneas.