segunda-feira, 29 de março de 2010

Como se estivesse lá

O esquadrão de 1970, antes de uma partida na Baixada: Djalma Santos, Wanderlei, Zico, Alfredo, Júlio e Reinaldo; agachados: Gildo, Sicupira, Nelsinho, Toninho, Liminha e César (massagista). Em aberto fica o nome do maior mascotinho da história do futebol, ali à direita.
Adoro raridades futebolísticas, principalmente as que envolvem o Atlético.
Este áudio eu me lembro de ter ouvido em algum programa esportivo quando era piá. Um compacto da partida entre Atlético x Seleto, em Paranaguá, em 1970, quando o Furacão sagrou-se campeão após 12 anos na fila, produzido na época pela Rádio Clube B2.
No último sábado, um dia após o aniversário de 86 anos do clube, eis que sou surpreendido ao ouvi-lo novamente, desta vez reproduzido pela rádio Banda B. E nova surpresa neste domingo, quando soube que a Mylla, do Círculo de História Atleticana, botou o arquivo à disposição de toda a Nação Atleticana.
"Um dia na história de um sonho. 13 de setembro de 1970, após 12 anos de sofrimento de uma torcida. Cidade de Paranaguá. Local destinado para o Clube Atlético Paranaense conquistar o título de Campeão Paranaense de Futebol. Estádio Orlando Mattos superlotado. Intensa emoção dominando as torcidas do Seleto e do Atlético."

Assim começa o compacto da jornada daquela tarde festiva. O narrador era Ayrton Cordeiro, ainda jovem. E que, pasmem, era um bom narrador. A cada grito de gol, o bordão: "Sucesso Rubro-Negro em Paranaguá!". No final da fita, aparece também o então repórter Carneiro Neto.
Sucupira foi o artilheiro de 1970, com 20 gols.
Mas quem rouba a cena, mesmo, é o locutor do compacto. Um desconhecido, de voz grave, pausada e elegante. Que anunciava, desta forma, o quarto gol do Furacão: "Morria a tarde, e o sonho vivia. Vamos confirmar: Toninho. O Furacão renascido no crepúsculo da batalha. A festa estava chegando. A vitória final, com mais um gol!"
Gol após gol, até este último de Toninho, aos 41 do segundo tempo, quando a torcida sofrida e angustiada, após 12 anos sem ver o Atlético conquistar um título sequer, rompe os portões do alambrado e invade o gramado euforicamente, ouvindo este áudio você sente como se estivesse lá em Paranaguá, naquela tarde, naquele estádio. E se emociona.
Até que o misterioso locutor chama para a parte final do compacto: "A emoção, as lágrimas, o supremo delírio. Clube Atlético Paranaense, campeão do estado! Bandeiras. Foguetes. (...) Atlético, a caminho do torneio Roberto Gomes Pedrosa. É dia de festa."
Ao apito final do árbitro, quando a torcida rubro-negra já cantava o tradicional "É campeão", a voz embargada e emocionada do presidente Passerino Moura toma conta do microfone. Djalma Santos dribla os repórteres e os torcedores e corre para o vestiário. Não quis dar sua camisa. Preferiu guardar a relíquia, último uniforme com o qual foi campeão em sua vitoriosa carreira. Zico, o zagueiro, é erguido nos braços da massa.
Meu amigo, se você acha que não tem mais motivos para se emocionar com o futebol, ouça este compacto.
E se emocione.
Doze anos na fila, o Atlético levantava a taça. O que só veio a acontecer novamente 12 anos depois, em 1982.
Mas isso já é uma outra história...
  • Para baixar o áudio com o compacto do título de 70, clique aqui.
  • Para saber mais sobre o título de 70, clique aqui, aqui e aqui.

12 comentários:

esou disse...

É do tempo que nem sonhávamos com Brasileirão, não é? Lutávamos por um lugar ao "Sol" contra Primavera, Água Verde, Ferroviário e (argh!) Coxas.

A imprensa falava em fusão e mais fusões! Resistimos a tudo e "cá" estamos:"O MELHOR DOS PARANAENSES" conquistando o respeito do Brasil e por que não, do Mundo!

O carro que aqui na minha família ostentava com orgulho era um Corsel I verde-claro (mais um argh!)! O único senão da vida...

A Paixão sim, mas eu ainda não existia...

Sabine Klimt disse...

Emocionante mesmo! Ouvindo isso, so confirmo o obvio, que nossa torcida e a mais especial.
E sabendo do sofrimento do Atletico em todos estes anos passados, nao queria nunca que a nossa torcida tenha de passar por isso de novo.
Imaginem, 12 anos sem um titulo??? Esta chegando a hora de ganhar um outro brasileirao, pra esta torcida que e sofrida, mas mesmo assim constitui o maior patrimonio do clube desde sempre.

Eduardo disse...

Nasci 21 anos depois disso, mas gosto mto de saber sobre a historia do cap, é muito legal ouvir essas coisas, principalmente quando se trata da quebra de um tabu de 12 anos sem título.
E o que dizer do Airton Cordeiro, o cara era narrador ja naquela época, nossa, nunca imaginei.
Guerrilheiro, espero que consiga mais arquivos como esse, exelente post, parabens!
Saudações atleticanas!

Anônimo disse...

Importante registrar:
- Assim como nos eventos comemorativos aos 35 anos do Título de 70, com o Time da Raça, realizado no Hotel Rayon com toda pompa merecida, este Site foi preponderante para sua realização, também colaborou para o áudio na Banda B, na homenagem feita ao Sicupira pelo aniversário do Clube e agora 40 anos daquele título.
Um Brasileiro, Um Atleticano

Flávio Jacobsen disse...

Guerrilha, eu posso estar enganado, mas ahco que é o Nelson Comel, o narrador misterioso, quando será que foi feita esta montagem? Muito legal! \o/

Anônimo disse...

Já salvei e vou mostrar ao meu pai, sempre fala deste jogo com emoção.
Valeu Guerrilha.
Titio Enéas

CAVEIRAHHH DE TOLEDO-PR disse...

A HISTÓRIA É LINDA, MAS TEMOS QUE FICAR ATENTOS P/ NÃO VOLTARMOS A CONQUISTA TÍTULO DE 12 EM 12 ANOS (58,70,82).

Anônimo disse...

Até aqui, postagem pra recordar e sonhar, este ANTA DE TOLEDO vem encher o saco. Caveira, voce ja tá enterrado, porque não continua assim?

Anônimo disse...

As antas não merecem tamanha humilhação...

Anônimo disse...

EMOCIONANTE! REFLETE BEM O ESPÍRITO DE LUTA E RAÇA DO POVO ATLETICANO! NÃO TIVE PALAVRAS PARA AGRADECER A MYLLA QUANDO ELA ME ENVIOU ESSE COMPACTO. SENSACIONAL!!! ISSO É ATLÉTICO!

Felipe Guimarães Moura (neto do presidente Passerino)

Anônimo disse...

EMOCIONANTE! REFLETE BEM O ESPÍRITO DE LUTA E RAÇA DO POVO ATLETICANO! NÃO TIVE PALAVRAS PARA AGRADECER A MYLLA QUANDO ELA ME ENVIOU ESSE COMPACTO. SENSACIONAL!!! ISSO É ATLÉTICO!

Felipe Guimarães Moura (neto do presidente Passerino)

Anônimo disse...

Esse zagueirão Zico aí me marcava na Infância nas peladas SOLTEIRO X Casados.
Por que ele foi erquido nos braços no final do jogow