terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Pano pra manga

O assunto "Arena Atletiba" bombou no twitter hoje.
Bom, lá vamos nós de novo.
Como toda proposta lançada pelo Petraglia, esta divide as opiniões entre os totalmente a favor e os totalmente contra.
Em se tratando de propostas do nosso ex-presidente, estive do lado a favor na grande maioria das vezes. Mas não em todas.
Agora, me vejo novamente na ala dos contra.
A proposta toda, é claro, faz sentido. Na explanação de Petraglia, então, torna-se tudo muito belo. Sedutor, até. E, convenhamos: fazendo as contas, simplesmente, torna-se uma ideia genial.
Mas vamos dissecar a ideia. “Sem paixão nem ódios”, como prega Petraglia. Por isso, prometo que vou deixar de lado o mesquinho argumento de que não dividiria nunca o estádio com os coxas pelo simples fatos de serem uns porcos chafurdantes. Tentarei me ater a detalhes técnicos, embora eu seja - assim como 99,9% dos que estão opinando sobre o assunto - um leigo.
Pelo que entendi da entrevista do Petraglia, a fundamento principal de sua proposta é unir forças para alavancar receitas.
Tudo bem. Ninguém é mesquinho a ponto de preferir ver os coxas na merda em detrimento de ter a oportunidade de ver o Atlético lá em cima.
Mas o próprio Petraglia disse, na entrevista à Gazeta, que ainda não há estudos que comprovem quanto o clube vai ganhar com a divisão.
Com a venda dupla de cadeiras e camarotes, não ganhará nada. A revenda dos locais do estádio certamente seriam para os torcedores e sócios dos coxas. E o dinheiro, é claro, iria para os coxas.
Por outro lado o Atlético, proprietário de fato do estádio, ficaria com o dinheiro de patrocínios e naming rights. Pelo menos entendo assim, Petraglia não deixou isso muito claro. Por esse aspecto, pode ser uma boa para o CAP. Mas vejo que o clube pode conseguir isso também sozinho, sem os coxas como parceiros. Já o fez, inclusive.
Quanto ao custo de manutenção do estádio, se dividido entre os dois clubes, isso sim cairia pela metade. Embora não ache que seja esta receita que tornará o Atlético uma potência.
Mas vamos ao aspecto mais importante da proposta de Petraglia, que é o seguinte: com os coxas utilizando também a Baixada, seria muito mais fácil receber dinheiro público para terminar o estádio nos padrões Fifa. Claro, pois não haveria a oposição dos coxas e o fator "autofagia", tão citado por Petraglia como um dificultador, estaria eliminado.
Essa ideia faz sentido, embora revele a pequenez bisonha dos nossos políticos. São Paulo e Internacional certamente receberão dinheiro público para reformar seus estádios e não precisarão transformar o Beira-Rio em uma "Arena Grenal" ou ceder o Morumbi ao Corinthians.
Mas estamos no Paraná. Em Curitiba. E por aqui, há os coxas. E políticos bundões (aos montes).
E Petraglia teve que se render à autofagia que sempre criticou.
E fez uma proposta que agrade a todos: quem dará o dinheiro, quem ganhará o dinheiro e até quem ficaria sem dinheiro algum.
Xeque-mate? Solução ideal? Situação resolvida?
Sei não.
Vamos a outros aspectos da proposta. Os aspectos práticos.
De acordo com a entrevista do "homem", a proposta passaria também por uma decisão dos coxas em abrir mão do Couto Pereira - que seria cedido, pelo que entendi, ao poder público como contrapartida pelos investimentos na Arena.
Embora aquilo seja um pinga-mijo desgramado, é o único bem dos coxas. Acho difícil que topem.
É óbvio que a ideia deve também passar pelo crivo da diretoria do CAP e pelos conselheiros; talvez até pelos sócios. A diretoria já mostrou-se contra.
Enquanto isso, o tempo corre e os prazos para começar as obras vão se esgotando.
Melhor achar logo um "plano B". Nem que passe pela revitalização do Couto Pereira pelo poder público como contrapartida pelo investimento na Baixada.
Até porque, por enquanto, só vi essa ideia sair da boca de Petraglia. Ambos os clubes já rechaçaram a proposta e nenhum político sequer ousou tocar no assunto. Ou será que já?
•••
PS: Pra não dizerem que sou intransigente. Um leitor orientou-me a ler as colunas de Tiago Recchia e Linhares Junior sobre o assunto. Li. E não vi nada demais. Apenas opiniões leigas, como a minha. Não critico a proposta por achá-la ruim. Mas por, de fato, não concordar com ela.

28 comentários:

Anônimo disse...

Essa é a grande questão: a ideia em sí é ruim ou ninguem concorda com ela? Ou as duas coisas.
Precisa separa-las.

Geraaaaaaaldo disse...

Se é boa de fato, numericamente, não sabemos ainda. Se Petraglia provar por a + b que com a proposta o CAP vai faturar R$ 200, R$ 300 milhões por ano, é uma coisa. Se não provar, pode não ser uma boa. Corre o risco de ser o mico do século.

esou disse...

O que traz renda é o poder de penetração da marca diretamente vinculada ao número de simpatizantes que não se conquista a curto prazo é coisa de gerações.

Não é disto que está se tratando mas, supondo que os dois clubes se juntem e formem um policolor, tetracolor, vermelho-preto-branco verde de nome Atletiba Esporte Clube.

Tenho absoluta certeza que o número de torcedores não se somarão e de 10 ficarão apenas 6. E o crescimento econômico do Atletiba será na mesma proporção; é a isto que considero uma regressão.

Ambos os clubes somados isoladamente farão 10, unidos serão 6... É só pesquisar entre um grupo de amigos e acharão este resultado.

Eu sou um dos que não reconhecerei o Atletiba como sendo o meu Atlético.

E,
Arena Atletiba? A mesma coisa!

Dindo. disse...

Geraaaaaaaaldo Já está provado por a+b que a+b não prova nada! rsssss.
Apesar de ser sempre a favor do Petráglia, pois se ele não tivesse assumido em 1995, fatalmente hoje seríamos menor que o Paranito com certeza. Comecei a frequentar o Joaquim Américo em 1968, tive cadeira no Pinheirão quando absurdamente nos mudamos para lá e neste período só andamos para trás. Mesmo assim acho que esta idéia não vingará. Talvez desse certo se fosse num lugar neutro (tipo o próprio Pinheirão) ou sei lá onde. Na Arena não.

Anônimo disse...

Guerrilheiro, você fez o seguinte comentário " Quanto ao custo de manutenção do estádio, se dividido entre os dois clubes, isso sim cairia pela metade. Embora não ache que seja esta receita que tornará o Atlético uma potência."

Pra ser sincero, nem isso acho que seja verdade. Se pensar bem, não seria só uma questão de dividir os custos, pois isso praticamente permaneceria numa constante, levando em conta que com a fusão das sedes (arena atletiba), os custos aumentariam, para quase o dobro. O que se salvaria mesmo, seria o imposto do estádio, que apesar de eu não saber quanto é e quanto isso pesa no orçamento do atletico, não vejo vantagem alguma para nosso clube com essa arena atletiba, apenas dores de cabeça.

Murilo

Anônimo disse...

Petraglia pense sómente no CAP e mande as paquitas para PQP.

Tiago disse...

Acredito que esta discussão tenha uma vida curtíssima : até o reínicio do Paranaense. A entrevista do Petraglia só ganhou manchete pois estamos em um pequeno recesso no campeonato. Por que vocês acham que a Gazeta realizou tal entrevista neste momento???

Anônimo disse...

Apenas como informação a Baixada consome R$ 40 mil reais por mês de manutenção. Para o futebol, dinheiro de pinga.

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Anônimo acima, acho que é bem mais que isso hein. No último balanço, o item "despesas administrativas" (que inclui manutenção do CT e da arena) foi de R$ 8,7 milhões.

Anônimo disse...

R$ 40 mil não paga a energia elétrica. Falar abobrinha qualquer um fala.

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

E mais: com a baixada completa tal com o no projeto, com diversas áreas luxuosas, areninha e o escambau, esse valor de manutenção simplesmente duplica - no mínimo.

Anônimo disse...

Pensando bem R$ 40 mil talvez de para pagar a lavagem das 25 mil cadeiras
4 vezes por mês ou um dia antes de cada jogo.
Sai fora sem noçãooooo.

_Madroxx_ disse...

É inegável o que Petraglia fez para o Atlético. Fazer dinheiro, ele já provou que sabe. Ainda bem que ele é atleticano, pois se fosse coxa, não quero nem pensar. Contudo, juntar estádio, digamos, fica fora dos padrões de pensamento de qualquer torcedor, tanto nós, assim como para os porcos chafurdantes. Ao reunir esta proposta, Petraglia deixa de fora o seu lado torcedor e fala somente como administrador que é. E o futebol, como é provado a cada jogo que vamos, a cada vez que vestimos uma camisa, é um misto de razão e emoção, a última, muitas vezes, suplantando a outra. Seria doloroso pra muitos coxas vender o Estádio Erasmo Carlos, contudo, seria mais doloroso ainda, pra nós, ver a torcida rival na curva da Fanáticos, do estádio mais lindo do Brasil. Quando falam em falta de dinheiro, eu fico olhando o meu primeiro ingresso da Arena, que diz em seu verso: "A primeira arena multi-eventos do país." A pedreira Paulo Leminski está fechada há anos, quantos shows nacionais e internacionais poderiamos ter abrigado e ganho dinheiro? Petraglia, a Arena é linda e ela fica linda rubro-negra!

Anônimo disse...

Essa ideia insana não passaria no nosso Conselho e muito menos no dos verdes.

O fato é que não vai acontecer e é uma baita perda de tempo discutir isso.

JMK disse...

Aos matemáticos
O que faz o a+b...
Por hipótese a+b=2; lembre-se a=2 e b=2
Ao a=b multiplicamos por b;
a²=ab a qual subtraímos b³;
a²-b²=ab-b e fatorando teremos
(a+b)(a-b)=b(a-b) que dividindo por (a-b) fica
(a+b)=b mas como disse no início o a=b=2 acaba em 4=2 ou 2=4
Que tal?
Esta é a conta que o ilustre MCP deve ter feito.

JMK disse...

Há erro aí...
Primeiro tem que multiplicar tudo por a em vez de por b.

esou disse...

É bem a cara da conta prestada por alguns... nem vou dizer; mas há erro aí na 6a linha que deveria ser
a²-b²=ab-b², não é? Além de a-b ser igual a zero e... hehehe!

Anônimo disse...

Queria ver o dissecamento da conta "Despesas Administrativas"...
Aí deve estar a galinha dos ovos podres de ouro...
Enéas, "de cara" com os amigos matemáticos acima, hehe

Luiz Andrade disse...

Sei não Guerrilheiro. Acho que o Atlético deixaria de ser proprietário de fato do estádio, que passaria necessariamente a ser um condomínio ou uma joint-venture.
Haveriam 2 caminhos, ou cada evento contaria com seus próprios patrocínios por conta dos organizadores,ou/e haveriam patrocínios fixos que integrariam a receita da Arena, cujo resultado final (lucro ou prejuízo) seria rateado entre os sócios como em qualquer empresa.

esou disse...

E por falar em contas que tal apresentar ao sr MM a dos tijolos?:

Se um tijolo pesa
1.0 kg + meio tijolo,

quanto pesam 2 tijolos?

esou disse...

Se ele responder 4.0 kg entende bem de tijolos, ops, de contas.

Junior zona sul disse...

Pelo amor de Deus, Petraglia. Pare com essa loucura e volte pro manicomio que vc saiu... E guerrilha... Nunca mais toque neste assunto por aqui pq eu sou um que deixarei de seguir teu blog... Falei...

Anônimo disse...

E porque incluir os ervilhas nesta composição?
Eles que padeçam e o Tio Pet que se cure.

CAP Jones disse...

Sou contra. Isso não transformaria o CAP numa potência. Me lembro muito bem quando diziam que se tivéssemos sócios aos montes teríamos times incríveis. Mostrou-se uma mentira. Terminemos nosso estádio de maneira simples coforme o previsto e nada de parceria com um clube que nada teria a oferecer senão uma divisão nas despesas do estádio. Muitos craques da bola jogam muito e naturamente com o passar do tempo não rendem mais o que renderam no passado.
Com nosso eterno e incrível Petraglia não é diferente. Um dos maiores pensadores do futebol, mas hoje nitidamente mostrando-se em decadência e querendo fazer uma experiência que nem ele mesmo tem certeza que pode dar certo.
Pra fazer time bom e campeão estrutura nós temos, falta um cara que entenda de bola, veja o neguinho jogando e diga... " esse é o cara" como foi com Jadson, Gabiru, Fernandinho, Dagobambi, Kléberson e outros mais.
Resumindo, tio Pet tá em fim de carreira, mas pelo menos ele tenta... Mesmo que seja essa asneira...

roderley disse...

Esse Petraglia é louco, isso não é coisa de atleticano, o cara só pensa em grana esse negócio que ele quer só será bom para os coxas que estão com o pé na cova, crescemos muito nesses mais de quinze anos, sozinhos e vamos dar tudo de bandeija para os porcos?
Eles que se virem.
A copa passa e os clubes ficam.

tony disse...

Bacana vc ter voltado ao tema, li "logo após" a conversa no Twitter.

Também fora da questão de aceitar ou não a ideia [que é só uma ideia!], só pra complementar as infos que voce cita na postagem:

1) de fato é feita uma "conta de burro" pra justificar um estádio só: vc dividir a conta hoje de um estádio que vai custar o dobro amanha, tecnicamente dá no mesmo. Só que amanhã (3 anos) independendo Coritiba, teremos um estádio de R$200 milhões pra sustentar. Por nossa conta e risco. E hoje, já nos cagamos pra conseguir R$ 500 mil pra contratar um atacante... e essa parte aqui, a torcida não quer discutir. Quer continuar esperando por um "novo Pet".


2) O Atlético vai ganhar o mesmo e mais um pouco do que ganha hoje com as cadeiras e camarotes. O coxa conseguirá esta renda também. O que for "Namming Rights" e outros tipos de ações no estádio [shows, lojas, eventos, etc], será uma receita dividida. Exceto se cada um fechar seu patrocinador para o estádio.


3) acredito que sequer cabe a comparação com SPFC e Inter por dois motivos simples: a empresa que fará a arena do gremio já recebeu um sem-numero de vantagens dos governos [lá a politica funciona] locais. E o timon aluga o estádio do SPFC [pode pagar!], mas hoje, já ganhou de presente um estádio da prefeitura [Pacaembu]. O Inter, se fizer uma campanha, consegue o valor de custo do estádio em 5 anos, ou menos. Já aqui...

4) só eu li que a empresa do Pet já ganhou com a Arena e ganharia ainda mais se o projeto "pra dois" sair do papel?

5) a pequeneza bisonha não é só dos politicos não: é nossa também [começando por elegê-los!]. Não por aceitar ou não a ideia, mas por não sermos capazes de discutir essa como uma entre várias soluções para tirar o futebol local do provincianismo. O Atlético é uma realidade, é o 13º clube do Brasil. Mas se a torcida mantiver-se "distante" do clube [não, ser sócio não é o suficiente!], seremos o 13º brigando com os de baixo, jamais com os 12 de cima. Sobre essa postura, escrevi nesse link cá: http://bit.ly/cLyfsx


abraço!

Julio disse...

Desculpe Guerrilha. Ficar postado asneiras do Petráglia é demais. Até quando esse crápula vai ficar inventando merda e vcs vão continuar dando bola? Desculpa Guerrilha, mas vai catar coquinho. Sou Atleticano. Quem quiser salvar os Coxas que vire Coxa. O Mafuz em sua coluna de hoje foi brilhante. Faço de suas as minhas palavras.

Anônimo disse...

Tio Pet é do mal, alguém escutou a entrevista do MM na transabosta?
Tá fedendo este angu.
Guerrilha: semana que vem tem coletiva com MM, vai falar o que não sabemos, como esta estória de CAPA - onde simplesmente criaram contatos em que parte de todos os jogadores que lá passaram são do CAPA (uma chacrinha que só com o Alex Sandro faturaria 600milhões de Euros).
Porra Petráglia: esta eu não esperava, esta EU NÃO SABIA!!!!
Titio Enéas