quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

O choro do ídolo

Em 1983, eu era um dos 67 mil atleticanos que entupiram o Couto Pereira para ver aquela memorável semifinal do Campeonato Brasileiro. Washington, que com Assis formava a dupla que ajudou a levar o Furacão a um nível que nunca havia alcançado em sua história, marcou dois gols no então goleiro do Flamengo, Raul Plasmann. Infelizmente, por um único golzinho o Atlético não se classificou à final, contra o Santos. Mas aquele jogo... ah, aquele jogo nunca mais sairá da memória. Hoje, quase 30 anos após, os dois protagonistas daquela partida se reencontraram. Não no Couto, mas no Joaquim Américo. Confira, na reportagem da Gazeta do Povo:


Sensibilizado com a saúde e dificuldade financeira de Washington, Zico repassou parte da renda do tradicional Jogo das Estrelas, que acontece sempre no fim do ano, para ajudar o ídolo do Atlético e do Fluminense nos anos 80. O encarregado da entrega da doação foi o comentarista da RPC-TV Raul Plasman, companheiro do Galinho no Flamengo campeão do mundial em 1981, que reside em Curitiba.

O local escolhido para recepcionar o ex-atacante não poderia ser melhor: a Arena do Atlético-PR. Enquanto Raul mantinha conversa ao telefone com Zico, debaixo da chuva fina que caia na manhã desta quinta-feira em Curitiba, de cadeira de rodas, vestindo uma camisa polo do Fluminense, Washington, que reside na capital paranaense, se aproximou do grupo de jornalistas e do ex-goleiro do Flamengo.

Emocionado, agradeceu, ao telefone, a iniciativa de Zico em ajudá-lo. “Você não imagina com eu queria te dar um abraço. Não tenho nem palavras. Que Deus abençoe você e a tua família. Eu já torci muito por você, agora mais do que nunca. Eu vou arrumar uma forma de que vocês fiquem sabendo da forma que estou usando esse dinheiro”, disse Washington, sem conseguir conter as lágrimas, minutos antes de receber o cheque no valor de R$ 50 mil das mãos do ex-goleiro do Flamengo.

"Jogamos em times diferentes, tomei gols do Washington. Se eu não me engano, nós nos enfrentamos na semifinal do Brasileiro. O Atlético venceu por 2 a 0 no Couto, mas nós( Flamengo) fomos pra decisão.É muito bom ajudá-lo e saber que está bem", lembrou Raul.

Washington marcou história ao formar o lendário casal 20 ao lado de Assis, na década de 80, Aos 49 anos, ele sofre com uma doença degenerativa conhecida como ELA – Esclerose Lateral Amiotrófica.

A mesma quantia doada a Washington, foi repassada à família do ex-goleiro do Flamengo Zé Carlos, que morreu no ano passado vítima de câncer. Em dezembro de 2009, o "Jogo das Estrelas", organizado por Zico, no Maracanã, teve um público de 65 mil torcedores.

No ano passado, o atacante Fred, do Fluminense, comandou uma campanha de ajuda a Washington. A ideia, partiu de um sócio do clube carioca, teve aprovação da diretoria. Além de leiloar uma camisa autografada por todo o elenco tricolor, o Fred também se colocou à disposição para divulgar o "Washington Day", que aconteceu na partida entre Fluminense x Atlético-PR, no Campeonato Brasileiro de 2009.

14 comentários:

Anônimo disse...

GRANDE WASHINGTON!

ACHO UM ABSURDO NOSSA DIRETORIA NÃO PROMOVER UM JOGO EM PROL DESSA CAUSA. NÃO VALORIZAM NOSSA HISTÓRIA E NOSSOS ÍDOLOS! JÁ PENSARAM: "JOGO DAS ESTRELAS DO CAP" COM RENDA REVERTIDA PARA O ÍDOLO?

ACORDA ATLÉTICO! NÃO É COM A CAMISA DO FLUMINENSE QUE O WASHINGTON TEM QUE APARECER NA BAIXADA!!!!

LAMENTÁVEL! INACEITÁVEL NOSSA FALTA DE CONSIDERAÇÃO!

Obs: A torcida tb tem culpa nisso tudo. Ninguém se mobilizou.

Guilherme disse...

assino embaixo tudo o que foi dito aí em cima, sem mais!!!

Bruno disse...

Assino em baixo (2)

E aproveitava e doava uma camisa pólo do Furacão pro Washington, pq ir na frente do Caldeirão receber a doação com camisa do fluminense é de foder...

Anônimo disse...

Além de ir com a camisa do fluminense teve ainda a companhia de um paquita (raul plasman).

EMILIO disse...

Olhem lá no BID do Atlético o filho do Washington - recebe pra ficar em casa - contrato de 5 anos.

Quem realmente ajuda os outros não precisa sair cornetando por aí.

Anônimo disse...

Explique melhor Emílio...

Anônimo disse...

Filho inclusive que ele levou para jogar em outros clubes.
Tô contigo Emilio.
Washington é ídolo? Com certeza, mas viveu a vida dele, sempre preferiu a cachaça à saúde, por azar ainda teve esta doença (que parece não ter nada a ver cmo a cana).
Que bom que o estão ajudando, mas exigir algo do CAP no mínimo é fazer festa com o arroz dos outros.
Enéas

Anônimo disse...

eu ajudo com uma pinguinha.

Luiz Andrade disse...

Por mais que na medida do possível o furacão esteja ajudando o Flu fez muito mais. Arrecadação na partida contra o CAP no brasileiro,leilão de camisa do Fred.
Outra na situação dele, vcs queria que rejeitasse a ajuda por causa do time de quem veio entregá-la?
É incrível como o povo atleticano, maltrata seus ídolos,seja, Geninho, Alex Mineiro ou até mesmo o pôlemico Petraglia.
São tratados como verdadeiros Zé Ruelas, e a cada vacilo escrachados como se fossem aventureiros, semn qualquer ligação com o clube, ou até mesmo como inimigos.

Eduardo disse...

Eu não fui do tempo do Washington e Assis, mas ja ouvi falar muito deles, acho que nós deveriamos ajudar quem ja nos ajudou um dia.

Anônimo disse...

O Geninho é um Zé Ruela mesmo, por isto é tratado assim. Vá ver como ele está preocupado com a queda do Náutico, não existem mais ídolos meu caro Luiz. Hoje o empresário tira e põe o jogador aonde quer e está acabado, e o jogador por outro lado não quer nem saber o que ficou prá trás, dizem nunca esquecem e blá,blá,blá para enganar as pessoas.
E alguns românticos acreditam.

Anônimo disse...

Caro Luiz Andrade
Olha as receitas do CAP e olha as receitas do Flu.
Conclua por você, venda sua casa e doe ao Washington, eu bato palmas.
Alguém aí lembra da Fundação Atlético citada anteriormente pelo Tio Pet?
Talvez quando estivermos neste patamar poderemos ajudar a todos ídolos do passado - profissionais que receberam para o trabalho que bem prestaram.
SRN
Enéas

Anônimo disse...

como tão falando do Flor FC, vale dizer que aqueles lá só começaram a se mexer depois que tornou-se conhecida nacionalmente a triste doença do grande (e único!) Washington. naquela oportunidade ele mesmo comentou que o Flor não tinha dado atenção a ele quando o mesmo buscou ajuda.

Anônimo disse...

Fez parte do "olhem como o Flor não merece cair em 2009" e deu no que deu, coxinhas sifu....
Enéas