quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Vem mais falácia por aí

Prepare-se para se encarar filas ainda maiores do que já enfrenta habitualmente para entrar num estádio de futebol.
É que a busca dos políticos oportunistas por holofotes não tem limites.
E, como sempre acontece logo após alguma tragédia no futebol, aproveitando-se da confusão na partida entre Coritiba e Fluminense três vereadores de Curitiba inventaram mais uma medida supimpa: o cadastramento dos torcedores que forem aos estádios de Curitiba com capacidade para mais de 15 mil pessoas.
A ideia do cadastro, por si só, não é de todo estapafúrdia; faz até certo sentido, pois facilita todavida na hora de procurar posteriormente por algum envolvido em confusão.
Mas a forma como as coisas são aprovadas por aqui, a toque de caixa, sem discussão alguma com a sociedade, sem se observar previamente qual é o cenário real, sem a apresentação de algum único estudo que traga dados importantes, sem porcaria nenhuma... isso sim, torna a ideia estapfúrdia.
O projeto dos vereadores Juliano Borghetti, Roberto Aciolli e Tico Kuzma, aprovado ontem em primeiro turno, prevê que os torcedores serão cadastrados no ato da compra dos ingressos, mediante a apresentação de um documento oficial de identidade e a informação de seu respectivo endereço. Não será permitida a venda de ingressos a pessoas que não forem cadastradas. Os torcedores integrantes de Torcidas Organizadas serão cadastrados mediante documento oficial de identidade, comprovante de endereço, certidão de antecedentes criminais e biometria.
Pela lei, os estádios de futebol terão que ter monitoramento por imagem das catracas e instalação de equipamentos de gravação fotográfica do rosto, a fim de identificar os torcedores e relacioná-los com o ingresso adquirido. As informações gravadas deverão ser preservadas pelo prazo de 30 (trinta) dias , a fim de instruírem eventual inquérito policial, administrativo ou ação judicial.
O problema principal está no que a lei não prevê:
1)
Num clube como o Atlético, 90% dos lugares no estádio são exclusivos dos sócios, que já são cadastrados previamente pelo clube e inclusive têm cadeira própria na Baixada, com nome escrito e tudo o mais. Esses torcedores também terão que ser cadastrados novamente a cada partida? Se a resposta é sim, então vos digo: essa lei é idiota.
2)
Como vão identificar, na hora da venda do ingresso, ali na bilheteria, no sufoco, com 500 negos na fila pra comprar uma entrada, se o cidadão é de torcida organizada, pra pedir a ele uma pá de documentos, até atestado de antecedentes criminais? Perguntando gentilmente "por favor senhor, o senhor é sócio de alguma torcida organizada?". Ou todo mundo que estiver vestindo uma camisa da organizada (tenho uma velha de guerra da Fanáticos que gosto de usar vez em quando) vai ser fichado como sócio de torcida, mesmo sem sê-lo? Bizarro. Qualquer que seja a resposta, vos digo: essa lei é idiota.
3)
Se um parente lá de Astorga quiser vir assistir a um jogo e pedir que eu compre ingresso pra ele, como faço para cadastrá-lo, sem ter sua identidade aqui? Poderei comprar, apenas informando o nome da pessoa, endereço e o número do RG? Se sim, essa lei é uma falácia, porque posso inventar um monte de nomes e RGs; se não, essa lei também é idiota, porque agora é que nenhum torcedor de outra cidade poderá vir mesmo a um jogo dos times daqui.
4) A lei vale apenas para curitibanos ou vale também para as torcidas de outros estados que vêm aos nossos estádios? Deve valer, não é? Então me digam: como acompanhar a venda de ingressos que o Corinthians solicita pra vender lá em São Paulo diretamente para os Gaviões? Ou pra torcida do Palmeiras? Ou para os gaúchos? E como identificá-los aqui? E os que forem de organizadas, trarão na mala seus atestados de antecedentes criminais? Bullshit!
5) A lei diz que os estádios terão de ter monitoramento por imagem das catracas e instalar equipamentos de gravação fotográfica do rosto, a fim de identificar os torcedores e relacioná-los com o ingresso adquirido. Pombas, quanto tempo vai levar pra fotografar todo mundo que passar pelas catracas? Num jogo para 30 mil pessoas, por exemplo? Que leve um minuto para cada torcedor: são 30 mil minutos! 5oo horas! Isso sendo otimista. Digamos que haja 50 catracas no estádio. São 10 horas pra entrar todo mundo. A conta não fecha. Fizeram algum estudo nesse sentido? Imagine num jogo de domingo às 16 horas. Sendo que todo mundo almoça com a família pelo menos até as 14 horas; 14h30; 15 talvez. Hoje já é uma confusão pra entrar no estádio todos ao mesmo tempo, calcule com registro fotográfico e comparação com o endereço e o escambau. Ou então numa daquelas partidas às 19h30. Sendo que 99% das pessoas saem do trabalho às 18 horas. No que é que isso vai dar? Em merda, é claro.
Engraçado. Se estamos falando no bem-estar e na segurança do torcedor, porque é que político algum jamais se manifestou contra a barbaridade de termos partidas começando às 21h50 e terminando por volta de meia-noite, quando quase não há mais transporte público disponível e os torcedores que em sua maioria trabalham cedo no dia seguinte ficam mais facilmente à mercê de assaltos? Sobre isso, nenhum político abre a boca.
O combate à violência nos estádios é assunto sério e que precisa realmente de medidas que efetivamente diminuam conflitos. O que for realmente sério terá o apoio dos torcedores, mas não me venham com mais um embuste como já foi a proibição da venda de cerveja.
E é o que parece ser esse projeto de três vereadores que juntos não devem ter pisado mais do que meia dúzia de vezes num um estádio de futebol. Burocratas provincianos e aproveitadores que querem burocratizar também o nosso futeba.
Ora, se querem mesmo diminuir os conflitos e também o trabalho da polícia, que implantem de vez as partidas com torcida única aqui na cidade, ou no estado, ou mesmo no país todo. Olha só todo o aparato necessário para receber torcedores de fora, acompanhá-los em caminhada até o estádio, parando o trânsito da cidade; vigiando-os durante as partidas - ou mesmo protegendo-os, em alguns casos -; escoltando-os após a partida e intervindo em brigas. Uma só medida poria fim a isso tudo, sem burocratizações idiotas.
Mas não.
Bom mesmo vai ser colocar uns lambe-lambes nas catracas. E botar mais alguns encargos nas costas dos nossos clubes.
  • Para ler a íntegra do projeto, clique aqui.
  • Para mandar um e-mail a um destes três vereadores ou para qualquer outro, clique aqui. O projeto irá a votação na Câmara de Curitiba, em segundo turno, nesta quarta-feira (16).

19 comentários:

Luiz Felipe Rivabem disse...

Equipamento fotográfico é qualquer câmera de video filmando as catracas, não fotografia individual de cada um.

Pedir documentos pra vender, quando teve jogo da seleção no Pinheirão e no Couto saia o CPF do caboclo impresso no ingresso. Na copa do Mundo sai o nome do sujeito. Isso não é novidade e não gera caos, nunca gerou.

Brasileiro é que adora uma fila bagunçada, qualquer lugar levemente mais decente tem venda por telefone, internet, quiosques.



E se o cara ta de camisa da organizada, é da organizada e ponto.

Quem não é da organizada não devia nem poder comprar camisa.

É sempre essa a desculpa quando dá briga "ah, não é da organizada só pq ta de camisa"

Então não vendam pra qualquer um, oras.

Ah, mas daí tira a grana que sustenta o bando de torcedor profissional que vive pendurado nos bagos da torcida.

Em outros lugares existem setores específicos pra organizada e só compra naquele setor quem é da organizada, e não tem dificuldade alguma.

E sobre recadastrar a toda hora quem já é sócio do CAP, no nosso contrato fala que o ingresso é pessoal e intransferível, até hoje o Clube nunca exigiu o cumprimento dessa cláusula, uma hora vai cumprir. A idéia inclusive era usar identificação pela impressão digital. Ainda não foi posto em prática porque não interessa no momento.

Tem um paliativo simples, de momento. O dono do ingresso se responsabilizar por quem entrou com ele. Se eu emprestar o ingresso e o cara fizer alguma M, eu me ferro

Anônimo disse...

Vamos ter que chegar as 08:00 da manhã pra assistir um jogo as 16:00 hs

esou disse...

Complicado isto, heim? O que os políticos não fazem é ir na raiz da questão; só atacam a consequência. Já estamos cansados de saber que não se freia os arruaceiros combatendo os seus atos e sim o que precisamos é acabar com os arruaceiros.

O que estão propondo é uma afronta à nossa dignidade de cidadão e por sermos torcedores somos marginais que precisam ser cadastrados e identificados especificamente para assistirmos aos jogos.

Por que não impõem estado de sítio nos dias de jogo?

Geraaaaaldo disse...

Jogo da seleção é um só no ano e você compra o ingresso com 30, 60 dias de antecedência meu caro... De Copa do Mundo, então, você compra um ano antes, na agência de turismo, tomando cafezinho e com o ar condicionado ligado.

Não tem como comparar isso, meu caro Rivabem...

Sabine Klimt disse...

"Em outros lugares existem setores específicos pra organizada e só compra naquele setor quem é da organizada, e não tem dificuldade alguma."

So um comentario, eu nao sou de torcida organizada, mas gosto e tenho cadeira na Fanaticos porque adoro sentir a emocao de estar ali, de cantar bastante, assim como varias pessoas (tenho a camisa ainda porque admiro a torcida). Vou dar um exemplo aqui de SP, no Pacaembu no setor amarelo fica a organizada do curintia por pura convencao (e aqui e probido ter torcida organizada...ironico), mas assim como eu varias pessoas que nao sao da organizada ficam la. E no toboga fica mais uma parte da organizada, seria um estadio inteiro de organizada? Alguem vai atrapalhar ainda mais a entrada de torcedores verificando isso, quem e da organizada com a camisa da mesma em outros setores? Setorizacao da organizada? Vejo mais um caos sendo instalado. (sera que deu pra entender?)

Sou a favor do cadastramento na hora de comprar o ingresso, mas no caso do Atletico, so do torcedor que comprar o ingresso avulso, ou que ira usar o smart de outra pessoa. Tem de ter uma certa flexibilidade nesta lei ai, senao ninguem mais vai ao estadio. Como tudo no Brasil, ninguem usa o bom senso, tem de ser tudo na base da canetada. A lei vai funcionar no comeco e logo sera esquecida e tudo voltara como era antes: com lei, sem bom senso.

Qual a coisa que o torcedor mais ama? O clube? Entao que as punicoes caiam sobre o clube e que prendam os vandalos sendo de organizada ou nao. Esta este oba oba faz tempo porque nada foi feito ate hoje! Esta lei nao vai mudar nada! Assim como a retirada da cerveja (vamos pra Goias!!!)

Anônimo disse...

Enquanto gasta-se dinheiro com isto, pq não liberar para as escolas da criançada........sem mais.........controlar quem briga controlar quem bebe controlar quem fuma ........controla-se tudo hoje em dia........ou pelo menos acham isso pq o Brasil verdadeiro ninguém controla que são os próprios políticos porkos.......fl bokao

JMK disse...

Na minha concepção, no caso do Couto Pereira, nada impediria a quebradeira, pois a ordem parecia ser: "quebra tudo". Agressão às pessoas não estariam no script, mas como controlar animais enfurecidos?
Por isso, o que se pode tentar no momento ainda é jogos de torcida única para um clube não jogar a culpa no outro.

Anônimo disse...

Pra variar, atuação BRILHANTE dos nossos vereadores. Tive até uma idéia: a criação da CARTEIRINHA DO BANDIDO. Vamos cadastrar com foto, endereço etc, todos os meliantes da capital do nosso PARANÃ. Assim, quando eles cometerem algum crime, ficará muito mais fácil a identificação.
Pensar em projetos para educação e segurança (viáveis e a longo prazo) nem pensar!! E eu que tô pagando... puta que pariu!

Anônimo disse...

isso tá me cheirando à tal da carteirinha nacional de torcedor, vai dar em pizza!
é uma logística do cacete!
pq não treinar a polícia para grandes eventos? ah pq aí a conta cai no bolso deles e não no nosso.

vamos cadastrar td mundo que vai ao teatro ou a um show, pq se tiver um atentado terrorista poderemos investigar depois...

é um exagero, só pq a midia do eixo do mal colocou em evidencia, aliás tem mais espaço que o próprio campeão brasileiro...

Anônimo disse...

A frase é velha mas define quase tudo que acontece nesse Brasilzão há 500 anos...

TUDO QUE PINTA DE NOVO, PINTA NO RABO DO POVO.

EMILIO disse...

Piada.

A baderna das pakitas não mudaria nada com essa meeeeerda de Lei.

Proponho EXTINGUIR a câmara de vereadores. Meia dúzia de pilantras que não representam ninguém da população e só consomem nosso IPTU. Vagabundos.

Excluo o nosso REI, JULIÃO DA CAVEIRA!!!! Esse é bom!!!

Fernanda disse...

Ou seja, já não é caso de polícia e sim, de política...
Essa gente depois de eleita, trabalha por seus próprios interesses, não escuta o povo, nem está preocupada com o que pensa a sociedade.
Neste caso específico, o objetivo desses oportunistas é embarcar na publicidade gratuita, numa época de Copa do Mundo, o que renderá mais entrevistas e mais projeção do que renderia o marketing eleitoreiro...
Neste país as coisas funcionam desta forma e tudo acaba em pizza e em CPI...

Anônimo disse...

Já mandei um email para alguns vereadores, será que respondem?? será que vao ler??

Anônimo disse...

Ah, alguns vereadores estão no twitter....lá podemos encher o saco deles publicamente...!!

=DD

Anônimo disse...

Nossos politicos criam leis e mais leis que nunca deram em nada. Exemplo: Lei Seca do Trânsito, a Lei em que o pedestre é multado por atravessar fora da faixa, enfim, leis que nunca serão respeitadas.
Se você mata alguém e foge do flagrante suas chances de acabar na cadeia é de menos de 5%, se matar e fugir com uma moto CG ai diminui para menos de 1%.
No nosso pais impera os foras da lei, todos somos, diminuindo a velocidade apenas no radar e voltando a andar a 80, 90, 100 depois dele.
Então não sera uma simples foto que vai inibir a furia de um ser humano.
Todos sabemos que as leis existem mais a única coisa que dá cadeia no Brasil e não pagar a pensão alimenticia.
No estado de São Paulo vai ter 20 mil presos liberados para passar as festas de fim de ano com a familia. Quantos irão cometer crimes? Se for 1% serão 200 individuos.
Corram de SP nesse fim de ano, mas foto de torcedores não vai resolver em nada assim com cortar a nossa cerveja não resolveu. Nem o desarmamento diminuiu o número de mortes!
QUE PAIS É ESSE?

Anônimo disse...

RG não acabou com crimes em geral. CPF não acabou com 171. Título de eleitor não acabou com crimes eleitorais. Carteira de habilitação não acabou com as barbáries no trânsito. Nenhum desses documentos acabou com a impunidade. Identificação de torcedor, mais uma burocracia em nossa vida.

Anônimo disse...

Se eu demorar mais quinze minutos numa fila para entrar num estádio, poderei recorrer ao PROCON? Se a demora foi decorrente de uma medida do poder público,qual é a culpa da instituição privada?

Luiz Andrade disse...

Deixa ver se eu "intindi".
Será necessário apresentar Certidão de Antecedentes para se cadastrar como sócio de torcida organizada.
O VEREADOR Sr Roberto Aciolli, esta respondendo por um homicídio.
Pasra ser eleito vereador, deputado (estadual ou federal) ou Senador da República, NÃO É NECESSÁRIO APRESENTAR CERTIDÃO DE ANTECEDENTES CRIMINAIS, pois o projeto dos FICHAS-SUJAS está parado, pois os políticos alegam a presunção de inocência, em que o cidadão só deveria perder seus direitos após o trânsito em julgado do processo.
Então: o Sr ROBERTO ACIOLLI, poderá se candidatar ano que vêm tranqüilamente a DEPUTADO ESTADUAL, e se eleito obter o chamado FORO PRIVILEGIADO, o que TRAVARÁ O PROCESSO QUE ESTÁ RESPONDENDO POR HOMICÍDIO, MAS NÃO PODERIA SER MEMBRO DE UMA TORCIDA ORGANIZADA.
Portanto devo concluir que ser sócio de uma torcida organizada é algo mais importante que ser parlamentar e elaborar leis (como essa) e votar o orçamento público ou seja como o governo gastará o dinheiro que toma de nós!
Poxa vou amanhã mesmo procurar a T.O.F. para me filiar!

Anônimo disse...

Sobrinhos queridos: vocês ainda esperam alguma coisa de políticos?????????
Eu não (só merda mesmo).
Titio Enéas