domingo, 13 de dezembro de 2009

Diagnósticos

A Gazeta do Povo publica neste domingo um interessante diagnóstico sobre o fracasso do futebol paranaense nas últimas temporadas. A análise mais clara é que falta grana para competir com os clubes de Rio, São Paulo, Minas e Rio Grande do Sul. Somente em cotas de TV, Atlé­tico (R$ 12,9 milhões) e Cori­­tiba (R$ 12,6 milhões) recebem um terço do destinado ao Flamengo (R$ 36 milhões) e metade do que Grêmio e Internacional, por exemplo.

Diferença na divisão das cotas de TV é enorme. E fica ainda
maior se se levar em conta os valores dos patrocínios.
O Furacão, porém, destaca-se dos rivais num quesito: a estrutura. E é por aí que pode, segundo a reportagem, se distanciar ainda mais:

Trabalhar a infraestrutura é parte fundamental no processo de maximização das receitas dos clubes. Dificuldade até para as maiores equipes do país, como Flamengo e Corinthians, a estratégia foi adotada com êxito no estado. Único clube na Primeira Divisão, com o CT que receberá a seleção brasileira antes da Copa da África e com o estádio sede da Copa do Mundo de 2014, “o Atlético está com tudo”, resume Carneiro Neto.

Diante desse panorama favorável, o Rubro-Negro planeja outras diversas iniciativas: novas embaixadas no país e no exterior, mais es­­colinhas de futebol e uma escola de ensino fundamental e médio para a comunidade.

“Estamos com projetos para serem aprovados e outras iniciativas sociais. A intenção é abrir um leque além do clube”, explica o responsável pelas relações internacionais do Furacão, Paulo Rink. Consolidado o investimento no patrimônio, ele prevê maior foco na parte técnica e possibilidade de resultados expressivos em campo.

“O momento é muito favorável. Podemos aumentar a distância dos nossos coadversários. Almeja­­mos também algo mais vantajoso em relação ao marketing e patrocínio, pois somos a única equipe na Série A”, acrescentou.

Atlético tem a maior torcida e o maior número
de sócios dentre os clubes paranaenses.

Agora que somos o único paranaense na elite, a torcida espera que, além de se diferenciar pela torcida e pela estrutura, o Furacão conquiste títulos e volte a fazer boas campanhas nas competições mais importantes.
Esse é o caminho para se consolidar e, por óbvio, pleitear também mais recursos com cotas de TV e patrocínios.
O que os times do eixo mais querem é que continuemos a posar de coitadinhos.
Apenas títulos e boas campanhas nacionais podem mudar esse cenário, e criar um círculo virtuoso: mais títulos, mais torcida, mais recursos, mais jogadores, mais títulos...
Só assim poderemos falar de "grande" para "grande" com os times do eixo.

14 comentários:

Roqueiro Curitibano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Julio disse...

Tomara que o balcão de negócios tenha sido desmanchado. O Leandro Nieuhues citou isso no Footecom. O Ticão abriu isso a imprensa após sua saída. Nós como torcedores já sabíamos, pois sofremos na pele com isso. Agora cabe a diretoria lançar e manter os pratas da casa e os bons valores (caso Nei) e trazer uns 3 jogadores de grande capacidade para voltarmos a ser campeão. Da lista vale lembrar que Botafogo e Galo não passam de meros coadjuvantes no cenário nacional.

Anônimo disse...

Não posso deixar de fazer uma ressalva quando à tabela de sócios.
Vale informar que todos os sócios do Atlético tem cadeiras no estádio, já os do Inter, que compõem expressivos 100 mil, só tem desconto pra comprar ingresso.
Assim também não dá pra comparar né?

Julio disse...

Li a matéria da Gazeta. Só não entendi uma coisa. Como eles escreveram aquilo? A Gazeta, como os demais veículos de comunicação do Paraná são muito fracos. Lendo, parecia que realmente a linha editorial dos caras é excepcional e que o Gil Rocha não era o Diretor de esportes da RPC. Fala sério, como é que uma empresa que tem Gil Rocha como o cabeça e o Jason como "grande cara" pode escrever aquilo? Fala sério!

esou disse...

Obviamente ao CAP chegar ao nível dos "grandes do Rio/SP falta concluir a Arena e conquistar o triplo de torcedores que somos hoje. Aí virão os patrocinadores de peso somar aos que temos e alcançaremos o que todos os Atleticanos pedem, exigem e almejam.

No Brasil somos apenas três: SPFC, INTER e CAP.

Somos o menor, mas que temos proporcionalmente a receita mais positiva entre os três.

Espero que continue assim e que tenha um crescimento a cada ano mais solidificado.

Sabine Klimt disse...

Como seria maravilhoso se as cotas de tv fossem iguais para todos os times da serie A, assim como e na Europa. Seria otimo tambem se fizessem como fizeram com os times devedores na Europa "ou pagam as dividas ou fecham as portas". Ai quem sabe acabaria esta farra de um time falido e devedor ate das calcas como o framengo ser campeao brasileiro, ou um flumerdense da vida ser considerado como grande e receber o que recebe sendo que nao tem dinheiro nem pra pagar a agua de onde treinam.

JMK disse...

O fato é que o crescimento de um clube de futebol está relacionado diretamente com o número de simpatizantes (torcedores somos nós os abnegados, não digo sofredor pois eu pelo menos não fico curtindo sofrimento).
Daí, como um clube cresce? Com certeza absoluta, conquistando títulos municipais, estaduais, nacionais e internacionais. Isto leva tempo. Por quase 80 anos "rastejamos atrás" dos coxas, demorou mas, passamos e tudo indica que estamos no caminho certo.
A minha aposta é na realização da Copa 2014 em Curitiba. Mas, a evolução depende muito dos nossos governantes.
Não podemos crucificar o sr. MM pelo 2009 e creio que devemos apoiá-lo por mais este anos de 2010.

Monique Silva disse...

Círculo de História Atleticana discute história da TOF

A história da Torcida Os Fanáticos será o tema amanhã do 10º Encontro do Círculo de História Atleticana. Devido à forte chuva na reunião anterior, o debate continua nesta terça-feira, dia 15. O evento ocorre das 19 às 22h, no Artha Gastronomia (Rua Mateus Leme, 2823 – São Lourenço). O encontro contará com a presença do professor e historiador do clube, Heriberto Ivan Machado, além de Renato Sozzi, primeiro presidente da organizada.

Este será o segundo de uma série de cinco encontros alternados sobre as torcidas organizadas atleticanas.

Para participar do encontro é indispensável a confirmação de presença por e-mail (circuloatleticano@yahoo.com.br) até esta segunda-feira, dia 14/12. As vagas são limitadas e não há custo para participação.

Anônimo disse...

Furacão 0 x 1 Avai Sub 20
Estou assistindo o jogo e que gurizada ruim, se depender daí pra sair algum bom jogador tá feia a coisa.
Depois de entregar o titulos paranaense para os ervilhas agora vai perdendo a classificação no sul.
Alguns bons valores mas o demais são fraquinhos. Fraquinho também é o técnico, time mal escalado, mal distribuido em campo e não sabe substituir.

Anônimo disse...

Nenhum bom valor neste sub 20, do goleiro ao ponta esquerda todos uma merda, o segundo gol do avai o nosso goleiro frangou!!!!!!!

Anônimo disse...

O engraçado é que o nosso "goleiro-frangueiro" desse ano é o Santos. O mesmo que uma pá de gente queria como camisa 1 no time de cima, por causa das boas atuações na copinha...

Anônimo disse...

Santos muito fraquinho pra jogar no CAP.

Luiz Andrade disse...

O Atlético deveria abrir uma nova modalidade associativa, desvinculada de cadeira, para aqueles torcedores que queiram ajudar o clube mas não podem (puderam) se associar, devido ao nº limitado de cadeiras.

Anônimo disse...

Deveriam estudar uma forma de vender os locais dos sócios que não irão ao jogo.
Já foi falado isso um monte de vezes,mas infelizmente pensar cansa e dói... Melhor ficar de coitadinho.
Enéas