domingo, 8 de novembro de 2009

É possível

Eles não eram muitos, mas deram um belo exemplo. E mostraram que no futebol ainda há espaço para a rivalidade sadia, sem ignorância e sem violência. Cerca de 100 torcedores de Atlético, Coritiba e Paraná participaram hoje da Caminhada pela Paz, no Centro de Curitiba.
Além de mostrar que é possível manter a camaradagem, o grupo tambem cobrou das autoridades o cumprimento de leis já existentes contra a violência no futebol. Um exemplo é o artigo 39 do Estatuto do Torcedor, que prevê registro de ocorrência e punição a quem provocar distúrbios em estádios e no raio de 5 quilômetros do campo. Como também a instauração de Juizados Especiais para cuidar especificamente de crimes em praças esportivas e pela cidade relacionados a partidas de futebol.
Confira algumas fotos da caminhada publicadas pelo blog Espaço Atlético:



9 comentários:

Anônimo disse...

ANÔNIMO DELETADO PELO GUERRILHEIRO PARTE 2
Pelas fotos da Marcha Pela Paz reforça o que eu disse no úlitmo comentário. Nos atleticanos somos de paz e queremos paz. Veja a quantidade de atleticanos no evento: maioria absoluta. Uns 5 ou 6 coxas-branca, 2 paranitos. Se essa marcha representou um acordo de paz ou bandeira branca praticamente eles não compareceram. Eu apenas vejo algo que muitos não enxergam: que a inveja deles os tornam intolerantes. Dia desses fui a um restaurante com a camisa do Atletico no qual tinha dois “troxas-branca”. Quando me viram já começarm com o borbulhinho, risinhos, olhando constantemente em minha direção, ou seja, minha presença os incomodava. Será que eles não conseguem ignorar a presença do Atletico assim como (pelo menos eu) ignoro a deles???. Quero deixar claro que sou de paz e quero paz. Só não posso aceitar que a gente “apanhe’ e ainda tenha que pedir desculpas.

JMK disse...

Caro DELETADO,
Tenho certeza que você não teve a intenção, mas deve ter entendido o porquê.
A Caminhada
Esperava um pouco mais de participantes, mas foi um ótimo começo. Parabéns àqueles que a idealizaram; espero que dêem continuidade e que o espírito não acabe na gaveta.

Geraaaaaaldo disse...

Ao anônimo primeiro:

"Unir a mais firme resistência ao mal com a maior benevolência para com o malfeitor. Não existe outro modo de purificar o mundo."

"Não-violência não quer dizer renúncia a toda forma de luta contra o mal. Pelo contrário. A não-violência é uma luta ainda mais ativa e real que a própria lei do talião - mas em plano moral."

"O método da não-violência pode parecer demorado, muito demorado, mas eu estou convencido de que é o mais rápido."

"Satyagraha - a força do espírito - não depende do número; depende do grau de firmeza."

"Satyagraha e Ahimsa são como duas faces da mesma medalha. Quem poderá dizer qual é a certa? A não-violência é o meio. A Verdade, o fim."

Procure ler algumas obras do autor dessas frases. Você não deve conhecê-lo. Chama-se Mahatma Gandhi.

Vai lhe fazer bem.

Anônimo disse...

O problema do anônimo deletado e´que ele tem mania de perseguição. Diz que é da paz, mas não me parece que seja a sua real intenção.

Anônimo disse...

Dito pelo anônimo deletado: ¨eu apenas vejo algo que muitos não enxergam...¨, é de uma prepotência
irritante.

Anônimo disse...

Papo furado, os idiotas que fazem as besteiras nao participam destes atos. Se alguém leu a entrevista com um cabra da Inglaterra sobre os Hooligans na gazeta dias atás viu que este tipo de fato seria entendido lá como problema social e nao violencia no futebol. Ou seja: as polícias sempre saem com estatísticas que nao necessariamente significam o que a populaçao percebe nas ruas.
Titio Enéas

Anônimo disse...

só vi um engajamento real por parte da fúria onde 70% da torcida compareceu...
ja as paquitas e a Fanaticos foi quase ngm!!
foda...mas oq vale eh a intençao

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Ao anônimo último: dá pra ver bem, pelas fotos do evento... Se 70% da Fúria estava lá, então deve ser composta por 2 torcedores...

Além do mais, não se tratou de uma competição para ver qual time levava mais torcedores.

Isso pouco importa.

Importa foi o objeto da manifestação.

Um apelo pela paz nos estádios.

Anônimo disse...

para variar como em qualquer outro lugar a maioria eh rubro negra