domingo, 1 de novembro de 2009

É melhor se coçar logo

Eu subi a serra hoje mesmo. Já o Atlético ficou parado aí, num bar na beira da estrada.
Amigos, decidi pegar a estrada hoje mesmo e já estou de volta a Curitiba. Melhor subir a serra numa boa, aproveitando a brisa noturna, do que deixar para o último dia do feriado, com estrada lotada e calor dos infernos.
Já o Atlético parece que está deixando pra subir a serra somente no último jogo do campeonato. Estacionou e ficou apenas olhando os outros avançarem. Jogou as últimas partidas meio na maciota, descompromissado. Só que, nessa de ficar dando bobeira, já foi ultrapassado por um, após 12 rodadas ocupando a 14ª colocação, e vê os demais chegarem mais perto.
Agora, chega de moleza.
A distância para os retardatários já não é mais tão confortável. E, como é sabido, na reta final do campeonato o aproveitamento dos clubes que estão tentando fugir da zona do rebaixamento cresce espantosamente.
Portanto, é hora de mudar de atitude, jogar de verdade e encarar cada partida como se fosse uma final de campeonato. Até eliminar, matematicamente, qualquer risco.
Começando domingo, na Baixada, contra o Goiás.
Nos últimos dois meses, desde 2 de agosto, foram oito jogos no Caldeirão. Cinco vitórias (Fluminense, Barueri, São Paulo, Sport, Santo André) e três empates (Flamengo, Grêmio e Santos).
Um bom aproveitamento, até.
Mas empates já não servem mais.
Em casa, só a vitória interessa.
É o mínimo que estes jogadores devem fazer para retribuir à torcida, que esteve em massa na Baixada durante todo o campeonato. E que, apesar de todo o apoio, presenciou derrotas vexatórias contra Vitória, Náutico, Atlético Mineiro, Avaí. E alguns empates bem sem-vergonhas.
É o mínimo que podem fazer por nós.
É o que se espera.

12 comentários:

Cana Brava disse...

Voltamos a nos tornar pequenos. Infelizmente.
2007,2008 e 2009. Vergonha(independente de cair ou não). A paciência uma hora acaba. Esses jogadores ganham muito bem para de uma hora pra outra começarem a torcer pelo fim do campeonato e não honrarem o mínimo a camisa do clube que os paga. Mais uma reta final tétrica. O segundo pior ataque do campeonato precisa fazer gols para nos tirar dessa merda. Mais um ano depressivo.

Anônimo disse...

Com esses atacntes, Rafael Moura é rei...

Luiz Andrade disse...

O que me deprime é ver que a renovação de contrato da maioria desses atletas é apresentada como um grande feito. O que significa que uma grande reformulação no elenco, nem pensar.

JMK disse...

Isto em relação ao que nos passou na tabela o mal só foi por temos deixado que nos vencessem em confronto direto. Já os resultados é consequência, ao que as coisas parecem, daquilo que a gente temia, disparidade de salário.
No jogo contra o Avaí, pôde ser visto claramente o descontentamento do Nei que tem algo com o Baier. Infelizmente, o pior é que o Paulo está incomodado e até Alex Mineiro, Marcinho... podem estar afetados.
A diretoria não enxerga essas coisas? Bastou o sr Malucelli vir a público expor renovações e afins e deu para confirmar...
Alguns atletas voltaram a se sentir meros empregados; que faz o mesmo serviço mas que ganham menos! Estranho foi até a declaração do Patrick, o que é que é isto?
Deixassem as "diferenças" para após o campeonato!
Alguém tem que colocar na cabeça dos atletas que há mil olhos focalizados neles e virão ótimas ofertas mostrando bom rendimento na competição.
Atletas bons sempre serão valorizados, se não aqui, serão noutro clube.

Anônimo disse...

Uma vergonha esse bando de molengas. Acharam que já estavam salvos, começaram a acreditar que sabem jogar bola. Deu nisso aí, estamos correndo risco novamente.

É bom essa boleirada se conscientizar de que são ruins e ainda não estão salvos, que precisam comer grama até estar matematicamente salvos.

Assim como é bom o cabeça de cotonete e seus amiguinhos incompetentes abreirem os olhos para o ano que vem, precisamos de pelos menos uns 7 jogadores novos e de qualidade.

Anônimo disse...

O que foi planejado aí esta. Nada além disso. Pense pequeno e os frutos serão equivalentes. É a realidade nua e crua.

EMILIO disse...

Cornetagem rolando solta...

Depois do Santo André ninguem falou nada. Os mesmos eram ótimos.

Anônimo disse...

Para mim o problema não está no ataque, e sim na defesa, me recordo do ultimo atletiba quando desmachamos nossa zaga para colocar Rodolfo ruim de bola atendendo pedidos de dirigentes, ronaldo nem no banco ficou...
até então time estava numa sequencia sem levar gols, o empate do Classico seria otimo, mas não foi pois rodolfo do Bolicenho e malucelli, comeu grama no primeiro gol rival e dae a casa caiu...
Contra o Santos o empate foi natural também, e me surpreendi com a derrota de sabado, pois imaginava que um empate seria otimo resultado.
enfim 3 jogos um ponto só, quando eu calculava 3 pontos nos 3 jogos.

Mudando de assunto!
O que é essa manchete da merda da gazeta do povo de hoje?

o jornaleco está comemorando a reviravolta da tabela?

guerrilheiro comente sobre o tema se assim entender necessario.


Jota

Luiz Andrade disse...

A Repugnante Tribuna deu a mesma manchete, só que de maneira antecipada, antes da bola rolar na 29ª rodada em que os xoxas perderam p/ o Barueri, eles lascaram um "Atletico pode ser ultrapassado pelo rival".

Anônimo disse...

cara como se isso fosse uma coisa boa o rival ultrapassar o atlético, grande bosta!
tão os dois brigando pra ver quem é o menos pior e ainda querem contar vantagem... tem que rir mesmo

Anônimo disse...

Eu não preciso ler jornais, mentir sozinho eu sou capaz

Anônimo disse...

A chance de rebaixamento do Atletico passou dos míseros 4% para mais de 10% agora. O time está numa descendente preocupante, enquanto Fluminense e Botafogo vão se recuperando. Vitória é obrigação contra o Goiás; tem que se repetir aquele jogo final contra o Flamengo no ano passado, em que o Furacão fez seu melhor jogo no campeonato. Com a subida dos que estão lá embaixo, o número mágico passou a ser 47 pontos para se escapar com aquela certeza matemática. 46 pode ser que não dê... Que o Lopes volte a ser delegado e intime os jogadores a fazerem o jogo do ano.