quinta-feira, 10 de setembro de 2009

O homem que revelou o Delegado

Você pode ser um aficionado por futebol e achar que conhece tudo a respeito de Antônio Lopes, mas duvido que saiba quem foi que o revelou, dando a ele a primeira oportunidade de dirigir um time profissional. Garanto que pensou em uma vasta gama de cartolas, mas jamais imaginou que fosse o mesmo figura que revelou também Roberto Carlos, Erasmo, Simonal, Elis Regina, fez cinema, teatro, televisão e o escambau. Era doente pelo Botafogo, mas certa vez acabou como vice-presidente de futebol do Olaria.
Bem, quem nunca ouviu o bordão "10, nota 10!", literalmente berrado toda Quarta-feira de Cinzas na Globo, durante a apuração do desfile das escolas de samba do Rio? Sim amigos, o criador deste bordão foi também o descobridor de Antônio Lopes. Ele mesmo: Carlos Imperial.
A história quem conta é Denilson Monteiro, autor da biografia de Imperial, lançada no começo do ano e que leva o óbvio título de... "10, nota 10":
"Para dar início à sua arrancada rumo a vitória, Imperial decidiu contratar um novo técnico. Sua primeira opção foi Luiz Mariano, que estava no Botafogo treinando o “time do camburão”.
O apelido dado pelo repórter Deni Menezes se devia ao fato de tanto Luiz quanto Hélio Vígio, seu preparador físico, serem delegados. Mariano não aceitou a proposta. Mas indicou um colega da polícia que em 1979 havia trabalhado como auxiliar na Seleção Brasileira Amadora Pan-Americana. Carlos foi a delegacia da Ilha do Governador, onde conversou com Antônio Lopes, a indicação de Jair Mariano. O delegado aceitou dirigir o “Boca Juniors brasileiro”.

O relacionamento de Imperial com Lopes foi ótimo desde o início. Apesar de o técnico precisar usar muito jogo de cintura para descartar algumas das técnicas de treinamento nada ortodoxas que o vice de futebol sugeria.
- Vamos treinar esses jogadores assim: quando eles forem bater escanteio, a gente coloca uns latões de lixo no gol e eles têm que acertar a bola neles. Outra coisa, treinamento com bola tem que ser com a mão. Tem que dar passe com a mão pra ver se não erra.
Pintinho e Lopes ouviam as histórias que Imperial contava sobre ter sido artilheiro do Dínamo, imbatível time de futebol de areia de Copacabana. Mas acreditavam que, na realidade, ele jamais deveria ter jogado bola. Para eles, o Gordo não passava de um grande vibrador. Sua principal virtude era a enorme capacidade de promover muito bem o Olaria.
O Gordo marcava presença em todos os jogos, acompanhado de um time de belíssimas “lebres” reeditando a idéia das “foguetes”. Fazia questão de confraternizar com os torcedores na arquibancada. Parava o vendedor de sorvetes e distribuía picolés a todos.

No final do ano, Imperial deixou o Olaria para ser vice de futebol do Botafogo. Sem ele, o clube conquistou a taça Alfredo de Assis Curvelo, o torneio da morte, que possibilitou ao time da Rua Bariri disputar o campeonato estadual de 1981 entre as equipes da primeira divisão. Devido a sua excelente atuação como técnico do Olaria, Antônio Lopes, que Imperial considerava descoberta sua, acabou despertando a atenção do América, que o contratou."

Bem, o resto aí sim, você já sabe: o Delegado dirigiu quase todos os times do Rio, foi campeão uma batelada de vezes pelo Vasco, no Inter-RS, no Sport-PE, dirigiu também os três times da capital paranaense e agora está em sua terceira passagem pelo Furacão, onde foi vice-campeão das Américas.
Lopes formando em Direito: de lá pra cá, um bilhão de histórias.
Aniversário de 40 anos com Dona Elza. Luxemburgo é o primeiro à esquerda.
Taí mais uma passagem curiosa desse figuraça, assim como foi o dia de fúria de domingo passado na Baixada. Lopes é um grande personagem do futebol, com um bilhão de histórias.
Sua descoberta pelo Carlos Imperial, em 1979, e o chambão do bandeirinha seguido por voz de prisão, no domingo, são apenas mais duas delas.

16 comentários:

dindo disse...

Ô Guerrilheiro, esta foto não pode ser de 40 anos de casamento, o cara parece ter isto de idade...

Anônimo disse...

Parabéns pela matéria, excepcional.

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Era 40 de idade mesmo. Já arrumei.

Anônimo disse...

Boa história. É um figura mesmo o delega.

Anônimo disse...

figuraça... #gustavo meneghel#

no livro do tim maia tem várias histórias do Imperial.. outra figura..

Bruno disse...

http://www.bemparana.com.br/index.php?n=120302&t=torcedores-do-coritiba-sao-presos-por-arrastao-em-sc



hauhaUHAUHUHauhUUHAuihauAHUahuHU

Anônimo disse...

Superaste-te guerrilheiro. as vezes é bom levar os tres amarelos e voltar motivado.

Polaco

Anônimo disse...

Carlos Imperial é foda. Quem quiser saber tudo sobre curras, drogas e rock n' roll no Rio dos anos 50 leia sua autobiografia de adolescência - Memórias de um cafageste. Tem na biblioteca pública.

Polaco

Anônimo disse...

Sensacional, Guerrilheiro! Por essas e outras que o Blog da Baixada é o melhor canal sobre o Atlético na internet. Só aqui a gente encontra essas pérolas. Enquanto isso, gente faz site pra ficar puxando saco de ex-dirigente. Pior, bancado pelo próprio. Forte abraço.

Julio disse...

Parabéns Guerrilha. Muito legal esta matéria, saiu do senso comum. Continue assim! Vida longa ao Blog da Baixada.

Anônimo disse...

(...)
Só aqui a gente encontra essas pérolas. Enquanto isso, gente faz site pra ficar puxando saco de ex-dirigente. Pior, bancado pelo próprio. Forte abraço.[2]
^
|

Tá rebocado meu cumpadi.

Abraços.
________________________
profano

Luiz Andrade disse...

Espero que aqueles torcedores que trataram o Delegado como um Zé Ruela qualquer quando da sua contratação, leiam esta matéria e aprendam mais um pouquinho inclusive a ter mais respeito. Discordar da contratação é uma coisa, um direito a ser respeitado, faltar com o respeito a um profissional com um currículo como o dele é outra.
SE NÃO ME ENGANO LOPES FOI O ÚLTIMO TREINADOR A SER CAMPEÃO BRASILEIRO antes de iniciar a era Muricy/Bambi.

P.S. além deste que dispensa elogios, fiquei com um gosto de quero mais sa série "ATLETICANOS".

Mylla disse...

Excelente história, eu tinha essa curiosidade!

Anônimo disse...

Lopes foi campeão em 2005 pelos gambás. Depois só a velha louca ganhou...engraçado ele estar "aposentado" quando voltou para cá. Vou tatuar o velho no ombro, hehe
Enéas, que respeita o outro site mas acha este aqui muito mais no espírito do futebol, paixão e alegria.

Anônimo disse...

Ei, quem lembra quando o cachorro da PM mordeu a bunda do Lopinho, contra o Goiás, aquela vez, o Lopez declarou: "É um caso pro 129", referindo-se que o fato enquadrava-se como lesão corporal.

Agora, essa do chambão foi o máximo.

ziquita disse...

Karáleo... olha a cara de percega dessa que tá abraçada com o Carlos Imperial....hahahaa