sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Nas mãos do Orlandão! Estamos FU!

Ministro Orlando Silva, o responsável por elaborar propostas para salvar os clubes
brasileiros. Depois da ridícula "cartteirinha de torcedor", o que é que virá agora?

Os sites esportivos noticiam: o presidente Lula e o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, se reuniram hoje e conversaram “sobre as dificuldades dos clubes brasileiros em manter os jogadores e seus orçamentos em ordem”. Lula deu um prazo para que o excelentíssimo ministro do Esporte, o comunista Orlando Silva, apresente propostas de mudança para o futebol brasileiro.
Ou seja: estamos (clubes e torcedores) nas mãos do Orlandão, chefe da turma do PCdoB que tomou conta da administração do esporte nacional no governo Lula.
Deve vir “coisa boa” por aí. Como a “carteirinha de torcedor” que o mesmo Orlandão bolou há alguns meses, vendida por ele como solução para todos os males do esporte bretão, mas que de tão ridícula idéia foi enterrada antes mesmo de ser colocada no papel, sem qualquer alarde por parte da mídia.
Como agora o ministro está assessorado pelo colega comunista paranaense Ricardo Gomyde, que após ser enxotado do governo Requião acabou agraciado com uma vaguinha na administração federal, é de se imaginar que ideias maravilhosas virão, para benefício de todo o futebol brasileiro.
Mas, aproveitando o ensejo, fica uma sugestão deste modesto Guerrilha para os comunas do Ministério do Esporte: se querem mesmo uma solução para “as dificuldades dos clubes brasileiros em manter os jogadores e seus orçamentos em ordem” e “buscar formas para aumentar a receita dos clubes do país e melhorar a administração das agremiações”, e aproveitando o fato de serem comunistas, deveriam criar uma lei que obrigasse a liga profissional de futebol a dividir igualitariamente os recursos arrecadados entre os clubes participantes das competições, e não admitir que seis ou sete times do Rio e de São Paulo, muitos deles campeões em sonegação de impostos federais, fiquem com o grosso da bolada, enquanto que outros têm que se contentar com migalhas.
Deveriam criar regras também para que empresas estatais, como a Petrobras, a Liquigas ou a Eletrobras, que coincidentemente patrocinam apenas clubes cariocash, fossem obrigadas a patrocinar toda a competição, com todos os clubes recebendo os recursos igualitariamente.
Afinal, a igualdade não é a base da ideologia comunista?


PS: Eu ia colocar aqui algum e-mail de contato dos nossos amigos coumas desportivos, mas de todo o portal do governo federal o único site que está fora do ar é justamente o do Ministério do Esporte... Isso que é administração exemplar!

13 comentários:

Anônimo disse...

A INCOPETÊNCIA JÁ CHEGOU A ESSE MNISTÉRIO, E AGORA?

Anônimo disse...

Já até sinto o cheiro da grande "obra" do Ministro.


Rico

thyago disse...

Curioso é que o nosso presidente resolveu exigir medidas contra o êxodo de jogadores para o exterior logo após o Curintia ter desmontado a base do seu time na metade do campeonato. Estranho isso não.

DINDO disse...

CALMA, QUE NÃO VIMOS NADA AINDA...

DINDO disse...

NADA ESTÁ TÃO RUIM, QUE NÃO POSSA SER PIORADO.

Anônimo disse...

VERGONHA !!!

Anônimo disse...

vai ser "ótimo" para os nossos atletas jogarem às 16 hrs no verão do brasil... imagina os jogos no nordestão?
tem muita gente que vai preferir ficar na praia, pelo menos se pode tomar uma(s) gelada(s)...

futebol no verão e sem cerveja? Socorrooo!

JMK disse...

Boa Guerrilheiro!
"Igualdade Martelada e Pregada Pelo Comunismo Já, no nosso Esporte"!
O Brasil de Lula merece! Paraíso dos corruptos.
Produzem e vendem legalmente, bebidas, cigarros, carros que correm acima de 200 km/h e o uso é proibido fora de casa...
HELP!

Hélio Rubens Godoy disse...

O desporto brasileiro sempre foi tratado com amadorismo e negligência, vide nosso desempenho em competições internacionais, que é pífio, incompatível com uma grande nação como o Brasil. No futebol não é diferente, apesar de termos cinco Copas do Mundo, vários títulos da Copa América, etc. No plano nacional a organização do futebol carece de planejamento, a infra-estrutura é sucateada, as políticas são ineficientes. Acho o debate sobre modificações no futebol nacional válido, mas algumas medidas parecem ser contraproducentes e não chegam a tornar o futebol nacional moderno, nos moldes do praticado hoje na Europa. Mas uma modificação que me agrada é um campeonato Brasileiro que seja iniciado no segundo semestre de um ano e finalizado no primeiro semestre do ano seguinte. Isto permitiria uma adequação ao calendário Europeu, sem nenhuma janela de trnsferência no meio do campeonato e o que acho mais interessante, com a maioria dos jogos sendo disputados em épocas de temperatura mais amena, iria atrair mais pessoas aos estádios, principalmente para os times que ficam no Sul.

SRN

Fernanda disse...

Observando o retrospecto dos farsantes é bem preocupante, poderemos esperar muitas safadezas ideológicas para desgraçar de vez o futebol brasileiro...

Anônimo disse...

O gomide tá lá entãoi vai ser cheio de falcatruas

Luiz Andrade disse...

Quando clubes como o Atlético, sofrem com a perda de atletas pilantro'bertos, eles não se incomodam.
Mas qdo o desmanche chega ao clube, que além de levar uma grande bufunfa da TV, ainda conta com "empreiteiros amigos do presidente" p/ construir seu canil em condições mais módicas, aí eles acordam.
Infelizmente este tipó de burocrata, sem qualquer experiência com a administração de um clube profissional vai acabar procurando soluções mágicas. Daquelas que só agravam o problema.

JMK disse...

Pois é, e os coxas acabaram com estoque de anti-viral TAMOFU.