segunda-feira, 20 de julho de 2009

Medidas antibomba

Bem, volto a dar meus pitacos sobre a guerra de bombas na divisa entre as torcidas.
Primeiro, lembro que sou a favor de clássicos com torcida única, para o desgosto de saudosistas que ainda preferem ver "a festa das duas torcidas no estádio", a despeito das barbaridades que acontecem campeonato após campeonato, dentro e fora dos locais de jogo. OK, a torcida que ficasse de fora certamente se reuniria em algum canto para assitir à partida, e os já populares "comandos" certamente ainda continuariam, mesmo que em menor proporção, a barbarizar nos terminais de ônibus e redondezas. Bem, mesmo assim: o policiamento no estádio não precisaria ser tão grande, liberando mais efetivo para atuar em pontos diversos da cidade.
Mas, como a cartolada ainda torce o nariz pra essa ideia, vamos a outras.
Primeiro, tem que melhorar muito a revista na entrada do estádio.
Depois, é preciso aumentar a área de isolamento entre as duas torcidas, de maneira que seja mais difícil de jogar qualquer objeto para o outro lado. Nem que, em nome da segurança, seja preciso vender menos ingressos para os visitantes. Ontem, por exemplo, havia bastante espaço vago na torcida dos coxas. Poderiam tê-los isolados um pouco mais para adiante.
Por fim, é mais do que evidente de que não adianta ficar um cordão de PMs de um lado e um cordão de seguranças de outro, ambos estáticos, olhando o circo pegar fogo sem tomar atitude alguma. É preciso colocar policiais ou seguranças no meio daquela turma agitadora das divisas. No dia em que prenderem de imediato o primeiro imbecil que jogar uma bomba, ou qualquer outro objeto, certamente os demais otários pensarão duas vezes antes de fazer o mesmo. Ontem foi incrível como os coxas arremessaram uma meia dúzia de bombas para o lado atleticano, sem qualquer atitude por parte de policiais ou seguranças. Até que algum bobalhão resolveu revidar.
Será quer isso tudo é tão difícil de se implantar?
Isolamento estreito, deixando as torcidas próximas, facilita o arremesso de objetos.
Câmeras de TV filmam as bombas jogadas pelos coxas no campo de jogo.

7 comentários:

Diego disse...

A revista é brincadeira. Ontem eu cheguei cerca de 1:20 antes do jogo, estava bem tranquilo, sem fila sem nada. O segurança passou a mão no bolso do meu casaco e me perguntou: É celular? Eu falei: Sim. Ele acreditou e pronto. Detalhe: o celular tava enrolado no meu gorro. Lamentável.

Bom, desde sempre tem gente que só tem colhão de fumar maconha no meio da torcida, camuflado, mas ontem eu vi uma inédita, em estádio, uns "fanaticanos" desses chatos que querem te encher quando você não canta, fazendo uma super cena pra cheirar pó no meio da torcida. Novamente, lamentável.

Tomas disse...

Minha opinião:
1.Eu vi todos os Troxas e os imbecis do nosso lado jogando bombas. A polícia viu melhor ainda e nada fez. Pega os caras, prende, cancela o sócio torcedor ou impede de entrar no estádio por 5 anos.

2. Bandido é bandido, dar lição de moral pra esses caras é como falar com pedra. São burros demais pra entender algo.

3.ATLETI - ba de uma torcida só. Ponto final. Dos 20000 que foram ontem 1% foi responsável pela zona. Pelo menos não veríamos mais os piás que viram homens quando estão em grupo. Poderíamos levar nossas famílias, mulheres e crianças com mais tranquilidade.

4.Qualquer animal de teta sabe que tem que deixar um espaço 20 vezes maior pra segurança. Diminui a carga de ingressos. Dane-se a lei da carga mínima.

5. Como alguém pode querer ser sócio torcedor e comprar uma cadeira na Madre Maria Inferior? Pra que? Arriscar a vida?

6. Dizem que ela existe pra ajudar, dizem que ela existe pra proteger, eu sei que ela pode te parar, eu sei que ela pode te prender, polícia para quem precisa de polícia? Precisa mesmo?

7. Onde estão os líderes respeitados das torcidas Mário Celso Cunha e Julio César Sobota? Ser vereador também é se preocupar com a segurança pública de sua torcida e da adversária. Vocês se omitem. Mais experiência que vocês pra cuidar disso eu não sei onde encontrar. Usem sua popularidade e façam algo. Pra todos os jogos, não só esse.

Anônimo disse...

se fosse lá no tremendão a polícia tinha caído matando pra cima da gente...
e quando é na baixada essa putaria rola solta...
o comandante da pm é coxa?

Anônimo disse...

- É ... fazer o que? De primeiro mundo, o Furacão só tem o estádio mesmo ...
(palavras de um torcedor idoso na saída do estádio ontem)

Anônimo disse...

Pra que serve as cameras?
Se as que tem são insuficientes, aumenta a quantidade. Fica monitorando o tempo todo, quero ver se não descobre os arruaceiros.
Mas tem que por a responsabilidade tambem pra PM. ou a PM tá lá só pro corpo a corpo?

Fran disse...

Ontem foram cenas lastimáveis mesmo. Começando por alguns torcedores que sempre levam seus baseados pra dar um tapinha lá. E eu vi isso de perto e como rolou solto... ahhha tem gente que não tem respeito mesmo, nem por seus colegas torcedores.
E quanto a torcida adversária, pelo amor de Deus, quanta baixaria, quanta vergonha. Não sei como esses Trouxas se orgulham de vestir camisas horrorosas verde e branca e juram que fazem parte de Império, o raio que o parta. E vão a nossa Baixada pra destruir e desmoralizar nossa torcida.
E a PM? O que foi aquela segurança, sem qualquer iniciativa, sem atitude pra RESOLVER aquela situação mesquinha?
OHHH troxarada, vocês são baixos mesmo e acham que é assim que se conquista vitórias?

Gustavo GR disse...

E NUNCA HAVIA VISTO UMA FALTA DE ATITUDE DE UMA PM COMO ESSA NO DOMINGO. TOTALMENTE BUNDA-MOLE. E OS SEGURANÇAS DA BAIXADA TAMBEM. PAGAM DE MACHAO, MAS NINGUEM TEVE A MORAL DE RETIRAR ESSE BANDO DE BANDIDOS QUE ESTAVAM EM AMBOS OS LADOS. PRA QUE SEGURANÇA ENTAO ? SÓ PARA FICAR OLHANDO ? E ESSE COMANDANTE DO POLICIAMENTO ? ESSE CARA NAO DEVE MANDAR NEM EM CASA, QUANTO MAIS NA PM...

SDS RN
GUSTAVO