quinta-feira, 18 de junho de 2009

Baier em jornada dupla

Da Gazeta do Povo:
O meia Paulo Baier treina duro no CT. (Foto Gazeta do Povo)
A principal aposta rubro-negra não terá descanso. Para recuperar a forma física e dar a resposta esperada pelo clube e pela torcida, Paulo Baier contará com um planejamento diferenciado do exigente preparador Riva Carli. Por ter ficado dez dias parado, ele mostrou falta de ritmo na estreia de sábado. Contra o Sport, na Ilha do Retiro, o meia pediu para ser substituído e saiu de campo aos 21 minutos do segundo tempo.

“Não estava mais rendendo a mesma coisa e para um jogo pesado, difícil como aquele, você precisa estar bem”, reconheceu o atleta mais experiente do elenco atleticano, com 34 anos.

Riva Carli considera a situação do meia peculiar. A crítica posição do time na zona de rebaixamento e a dura sequência de jogos (Palmeiras, Corinthians, Grêmio e Internacional) não permitem trégua ao principal reforço da temporada.

“Com um jogador como ele, imprescindível ao elenco, temos de adequar os treinamentos com as exigências do treinador e da torcida. Vamos fazer as duas coisas paralelamente. Vai ter de trabalhar fisicamente e dar resultado dentro de campo”, explicou o preparador, que deixou o Flamengo para voltar ao Furacão.

Ele avaliou o elenco rubro-negro positivamente, com uma boa performance, mas com muito a ganhar com o plano de trabalho. Um planejamento que promete fazer o grupo suar.

“O calendário de jogos só nos fins de semana nos dá uma chance de dar um volume maior nos treinos. Mais tarde, com a Sul-Americana e partidas também no meio de semana, não será possível por causa do tempo de recuperação”, explicou.

Os jogadores previam essa rotina intensa quando Riva foi anunciado no CT do Caju. “Ouvi comentários quando ele chegou”, brincou Paulo Baier. “Mas ele é bacana, um grande preparador e a cobrança tem de existir dessa maneira forte para você chegar bem dentro da competição”, endossa o meia.

O preparador considera os comentários apenas brincadeira de quem conhece sua fama. Uma delas de começar os treinos ainda de madrugada. “Quando cheguei ao CT na semana passada, era noite, eu vi as estrelas e lembrei de uma pré-temporada (em 2001) que fizemos aqui há alguns anos, quando treinávamos às 6 da manhã”, recordou. Os jogadores esperam que ele esqueça logo disso.

3 comentários:

Anônimo disse...

Valeu Riva vc é o cara que bom que voltou ao lar arrumar as coisas...GRANDE ATLETICANO !!

BOKAO

Anônimo disse...

Só eu sei porque eu não fico em casa!!!!

SRN

thyago disse...

É em 2001 os jogadores treinavam a partir das 6 da manhã. E o resultado todos sabemos...