segunda-feira, 20 de abril de 2009

Um importante reforço na direita

Raul infernizou a zaga paranista e levantou a galera (Foto Valterci Santos/Gazeta do Povo)

No primeiro grande teste, Raul, 19 anos, não decepcionou. Após ter estreado como profissional por poucos minutos na vitória contra o Iraty (3 a 1), no último dia 5 de abril, o ala ganhou a chance que esperava para mostrar seu futebol no 2.º tempo do clássico, na vitória de 3 a 0 contra o Paraná. Jogo difícil, de marcação e nervosismo. Mas a jovem revelação não sentiu e mostrou personalidade.

Em campo fez o que sabe fazer melhor. Foi pra cima do adversário e criou espaços. Agradou a torcida, que o tem como xodó, e o treinador, que viu que tem à disposição um jogador de qualidade. Com o possível veto de Zé Antônio e com as baixas de Alberto e Nei, todos lesionados, Raul pode ganhar nova oportunidade e realizar o sonho de ser titular já na quarta-feira contra o ABC, partida difícil e que vale classificação à próxima fase da Copa do Brasil.

Tudo vem acontecendo rápido na vida desse jovem talento. Em janeiro deste ano, Raul era apenas reserva da equipe de juniores na Copa São Paulo. Mas o seu futuro começou a mudar quando ele entrou em campo ainda no primeiro jogo daquela competição. E entrou para se destacar. Com boas atuações e gols chamou a atenção da mídia e da torcida rubro-negra, tornando-se uma das peças principais para a conquista do vice-campeonato da Copa São Paulo, feito inédito para equipes do Estado.

Após merecidas férias, voltou a treinar nos juniores, mas as lesões dos atletas profissionais fizeram com que o treinador Geninho o convocasse para integrar o grupo principal, juntamente com os colegas Fransergio e Carlão.

No dia 5 viveu um fato inédito e marcante em sua curta carreira. Ao entrar em campo para fazer a estreia no Paranaense, teve seu nome gritado por 10 mil pessoas na Arena, isso sem nunca ter jogado antes como profissional.

“Quando o Geninho quiser”

Na semana que passou, ele falou da expectativa de integrar o grupo atleticano, sobre essa empatia com a torcida e também sobre o protecionismo do técnico com os jovens jogadores. “Se o Geninho opta por preservar, acho que está certo. Estamos trabalhando aqui em busca de um dia ter a oportunidade e aproveitar (...) Agradeço à torcida por todo o carinho que tem por mim, mas tudo ao seu tempo. Quando o Geninho achar que chegou minha hora, vou estar lá para ajudar a equipe”, disse Raul, sem saber que jogaria no sábado.

A chance apareceu no clássico e ele demonstrou, ao menos nesta partida, estar apto a vestir a camisa rubro-negra. Ao final do jogo, na entrevista coletiva, Raul era só entusiasmo. “Queria agradecer o professor Geninho e o grupo que me acolheu muito bem e deu confiança para eu entrar e mostrar o que sei. Tinha dito que tudo tem seu tempo e estava trabalhando em busca da oportunidade. Hoje fiz boa partida e ajudei a equipe na vitória, que foi muito importante para a continuidade do campeonato”, destacou o garoto, que soube aproveitar o momento.

Revelações terão espaço no Brasileirão

O Atlético volta a campo na quarta-feira, desta vez no jogo de volta contra o ABC-RN, pela Copa do Brasil. Mas Raul espera conseguir mostrar seu valor no Brasileirão, que está próximo. Aliás ele e outros jovens ganharão oportunidade nessa competição, já que o clube está sem dinheiro para fazer grandes contratações e a aposta será na juventude.

“Haverá contratações para o Brasileiro. Estamos fazendo contatos, não estamos de braços cruzados. Mas não podemos errar. Os atletas, virão para ser titulares, não para compor elenco. E haverá também a promoção dos jovens. Pode ter certeza que meia dúzia irá integrar o (grupo) principal”, afirmou o coordenador de futebol rubro-negro, Luiz Fernando Cordeiro.

9 comentários:

Anônimo disse...

SE FOR PARA JOGAR NO 3-5-2 , COMO VEM SENDO ESCALADO O TIME , ACHO QUE O TIME QUE TERMINOU O JOGO CONTRA O PARANADA É QUASE O IDEAL, POIS O PIÁ TEM UMA BOA DESENVOLTURA, JUNTAMENTE COM O WALISSON, ESTE NÃO SEI POR QUAL MOTIVO NÃO ENTRA JOGANDO , PEGANDO RITMO DE JOGO , MAS , ACHO QUE O TIME ASSIM POSTADO TEM MAIS PODER DE ATAQUE E SEM DEIXAR A DEFESA EXPOSTA:

GALATTO
RAUL
RODOLFHO
ANTONIO CARLOS
CHICO
NETINHO-OU M. AZEVEDO
VALENCIA( JAIRO POR ENQUANTO)
JULIO DOS SANTOS
FRANSERGIO(MARCINHO)
WALLISON
E RAFAGOOOOOLLLLLLLLLL

SE O MARCINHO ESTIVER BEM, PÕE ELE NO LUGAR DO FRANSÉRGIO E TBM TESTARIA O M. AZEVEDO NA ALA , POIS TEM UMA BOA VELOCIDADE, ERA SÓ TREINAR CRUZAMENTOS.
AS OPÇÕES DE BANCO SÃO BOAS
JULIO CEZAR , GUSTAVO , JAIRO , RENAN FOGUINHO , NETINHO , JÁ DÁ PARA MELHORAR O QUE VEM SENDO VISTO ATÉ AGORA

SRN

PETERSON

Sérgio Pinheiro disse...

http://www.youtube.com/watch?v=1TzdPJFrLH0

Assista aí e vê se gosta!

Dirceu Maravilha disse...

Muita atenção. Ainda precisamos continuar vencendo. ABC, Coxinha e Cianorte. Seriedade. Até por que não estamos jogando na minha humilde opinião um futebol de primeira linha. Mas vamos lá, com He-man, a torcida e acima de tudo humildade e respeito.

Anônimo disse...

Mas Dirceu, quem é que tá jogando futebol de 1ª linha no Brasil???
Se para o Brasileiro a diretoria trouxer três nomes que venham p ser titulares, somados aos piás que tão subindo para o profissional, acredito que estaremos batendo de frente com qualquer equipe do Brasil.


Paulo March

Símbolo disse...

O Raul é o símbolo de uma nova era. Uma era em que não mais morreremos na praia. Onde não mais haverá a agonia da dúvida sobre a queda para a segundona ou a permanência na série A.

Uma era em que teremos a Arena repleta, com gente implorando por um lugar, esperando nas filas de espera para poder gritar "É campeão!" muitas e muitas vezes.

Uma era em que Wallyson (joga demais, só o Geninho não via) Fransérgio (muita visão de jogo - É o Kleberson de 2001), Rafael Moura (100%raça), Valencia (10000000% raça), Gallato (sem comentários), e outros mais ajudarão a reafirmar cada vez mais as nossas cores. Nossa raça. Nossa tradição.

Uma era onde a diretoria ouve os anseios da torcida e AGE rapidamente. Onde lotamos salões com 5000 guerrilheiros para celebrar o MAIOR do Paraná!

Por enquanto, isso está apenas em minha(nossas) mente(s). É um anseio, mas acredito que possa tornar-se realidade com o COMPROMETIMENTO de todos.

Hoje a torcida demonstrou que a parte que lhe cabe, ela faz.
Às vezes com vaias. Mas é algo fraternal.

As vaias são dolorosas para todos os lados. Anormal na Baixada. Algo tipicamente verde. Não vamos repetir isto.

O Sol está chegando.
FORÇA, FURACÃO!!!


Nosso mantra:
O ATLÉTICO NOS UNE
A UNIÃO NOS FORTALECE

Até a Baixada,

Rico

Anônimo disse...

O ATLÉTICO NOS UNE
A UNIÃO FAZ A FORÇA(2)
TÔ COM VC RICO
SRN
PETERSON

Anônimo disse...

Que engraçado, os caras jogaram a toalha, ou alguém acha que eles adreditam que trocando de técnico passam a entrar na briga?
Já viram o deles e a meta dos porcos agora para comemorar o aniversário paquitano é ajudar o jotabostapaulista...

Anônimo disse...

ervilhas me fazem rir..
SRN
Gustavo

buenooo disse...

raul realmente pode significar a peça chave de um retorno aos trilhos do jeito de jogar do atlético na arena: contra ataques rápidos e futebol ofensivo.

perdemos isso nos últimos anos.