domingo, 5 de abril de 2009

Déjà vu?

Coluna de Augusto Mafuz na Tribuna:
Já vi campeonatos fracos e previsíveis. Mas não lembro de ter visto um Paranaense tão medíocre como esse. Não condeno o Paraná. É (ou passou a ser) o que é. Atlético e Coritiba são os responsáveis por esse estado.
No Atlético, Geninho é incapaz de dar o mínimo de organização ao time. Tinha por ele um grande respeito. Agora tenho respeito pelo homem, mas uma grande decepção com o técnico, pois não queria acreditar do que dele me falavam: um técnico de tiro curto, que traz resultados quando existe um apelo emocional de imediato, mas fracassa quando é preciso planejar a médio prazo. Não entende de tática.
Coincidência ou não, repete-se agora o que aconteceu depois do título brasileiro de 2001. A origem da crise política, que dura até hoje, foi a renovação do contrato do treinador, e o atendimento ao seu pedido de manter o mesmo time, o que exigiu um sacrifício em ouro. Nunca mais o Atlético foi o mesmo.
E Geninho voltou a pedido da torcida, salvou o clube da 2.ª divisão, o que obrigou a diretoria a renovar o seu contrato pelo que pediu, e que não é pouco. Não discuto o salário de ninguém. Até o defendi na crítica de Petraglia. Mas o valor do salário de qualquer profissional torna-se questionável, no momento em que o custo é maior do que o benefício.
O que está acontecendo?

O Atlético, que tinha 2 pontos de vantagem, e tem todos os mandos em casa, agora “está correndo atrás”, como o próprio treinador falou. O problema não é a desvantagem, mas a falta de futuro do time, porque se já é fraco de jogadores, se torna pior sem um comando técnico lúcido.
Na vitória por 2 a 0 sobre o Paranavaí, a atuação do treinador foi constrangedora. A impressão que deixou foi a de que não sabia o que fazer. O pobre Paranavaí terminou o jogo dando algumas estocadas em Galatto. O filme, com o mesmo astro, está sendo exibido outra vez, 8 anos depois.
  • E aí? Concorda ou discorda? Palpite!

12 comentários:

Fernanda disse...

Este longo período de testes, chegando na reta final do paranaense sem um time definido acabou melando o time. Entendo que o Geninho não conseguiu enxergar neste grupo a formação ideal e verdade seja dita, está sofrendo do mesmo mal que RF em 2008, e todos sabemos que isto não resultou numa coisa boa. Não sei até que ponto a responsabilidade é toda dele, creio que se o Geninho vazar, este time ainda vai derrubar muito técnico por aqui, é um time fraco, preguiçoso e amarelão.
Mas uma coisa é certa, esta indefinição da equipe é muito prejudicial, impossibilita o entrosamento, gera insegurança, gera insatisfação no grupo.
Tenho muito respeito pelo trabalho de Geninho, mas se observarmos que o futebol é um esporte de alta rentabilidade e que requer na mesma proporção produtividade, até agora não vi nada demais no que Geninho tem feito no estadual, ele deveria fazer a diferença, pelo menos isto, foi o que nos fizeram acreditar.

esou disse...

Para nível da competição o time está deixando muito a desejar. Mas havemos de convir que as circunstâncias nos levaram a esta situação. Vejam que a vitória esmagadora no STJD não foi benéfica ao CAP como imaginavam a maioria, constrangeu de alguma forma a equipe de campo e aumentou a responsabilidade além de ferir o brio dos outros times. A FPF descaradamente não abria mão do mando ser dos coxas no Atletiba. Agora veio a nossa diretoria "implorando" aos torcedores e atletas se comportarem para não perdermos o mando do campo. Essas e outras implicâncias afetaram o ego de todos.
Ainda se pergunta por quê o Rafael Moura só vai ao julgamento na terça 07. É necessário mandar tudo isto às favas e permitir o total desempenho do Time como foi naquele jogo decisivo contra o Flamengo. Pois está evidente que a FPF quer presentear o poluição CFC no seu 1° centenário...

O'Brian disse...

Concordo. O Geninho já não é mais o mesmo...

Anônimo disse...

sei que é chato, mas eu venho falando isso a meses...e deixando a mensagem: FORA GENINHO já faz tempo!

a maior cagada foi mandar o Ney Franco embora, sem motivo aparente.

Diego disse...

É triste ter que admitir, mas a realidade é que o jogo de Geninho é absurdamente previsível, não há nada de diferente do "padrão tático" de qualquer outro time desse Paranaense, eu não sei quanto ganha o nosso técnico, mas pelo que escuto falar é um salário de proporções astronômicas, e mesmo sem saber a cifra é nítido que ele não faz valer o esforço financeiro do nosso Furacão. A verdade é que nosso time joga de maneira morna, sem estratégia alguma, e tentando achar um gol numa jogada aérea qualquer. O Atlético precisa de uma revolução! Eu, como torcedor de 22 anos, tenho minhas lembranças mais sólidas a partir daquele Atlético e Flamengo que reabriu a Baixada antiga, e lembro da paixão com que jogava aquele time de da segunda metade dos anos 90, e perto daquelas lembranças, é de cortar o coração ver esse time que entra em campo vestindo nossas tão sagradas cores.

Anônimo disse...

Alguns pontos (minha opinião):
- Aquela paixão citada aí em cima na metade dos anos 90 é exatamente o que vemos nos outros pequenos times que nos enfrentam. Não estávamos (éramos, mas não estávamos) maiores que um JotaMalucelli naquela época. A tal paixão era a vontade dos jogadores de irem para times maiores e estruturados, davam a alma e quem quiser acredite que era por nós ou se preferir pode achar que a alma dada seria por eles mesmos, não sei...
- Ney Franco para quem já esqueceu (ficou bem fácil dizer que sua demissão foi um erro da diretoria, principalmente com a moda anti-petralhismo que apareceu) estava sem discurso, já estava incapaz de mudar alguma coisa, suas ações já não surtiam efeito, depois teve a pérola da desclassificação para o time das Alagoas e as sempre bizonhas finais de estadual, ganhamos em Ipatinga com um gol espírita e tomamos sufoco o resto do jogo, empatamos com os reservas bambis e aí tomou-se a decisão, ponto.
- Se o time não está bom com o Geninho, acho que sem ele não deve melhorar, o melhor é apoiar o jogo todo e esperar que os reforços que estão aparecendo (gringos)possam ajudá-lo a acertar o time, assim como os juniores entrando aos poucos e respondendo bem.
- Alguém falou em Ronaldinho Gaúcho por aqui?

Anônimo disse...

INfelizmente concordo com o Mafuz

Cleverson disse...

Tambem concordo com o Mafuz. O Geninho esta perdido, ja nao sabe o que esta fazendo, tem inventado onde nao deveria, nao coloca os melhores, nao promoveu os jogadores que foram super bem na Copinha e esta fazendo o Furacao jogar pra tras. Infelizmente, o que dizem do Geninho faz muito sentido...

Anônimo disse...

Concordo em numero, genero e grau.

Anônimo disse...

Geninho acabaou de dar um calaboca no Mafuz, sujeitinho ranzinha este heim?

Cleverson disse...

Infelizmente nao acredito que ele deu um cala boca nao.. acertou agora, contra um time fraco, sem ambicoes. Mas e os jogos anteriores? Quais as evolucoes apresentadas pelo time? O que o Geninho fez? Uma partida nao salva um cara, a nao ser que seja a final...

Anônimo disse...

é uma pena o que acabei de ouvir. ele disse que depois do paranaense aceita conversar com a diretoria do gremio, pois bem, nao esta levando em consideraçao todo o esforço financeiro que o clube tem feito. Entao ja vai tarde. Alias, por mi ja poderia ir agora