sábado, 7 de março de 2009

Homenagem às mulheres na Baixada

Da Gazeta do Povo Online:

Sempre fisgadas pelas câmeras de televisão nos jogos do Atlético Paranaense na Arena da Baixada, as torcedoras do Furacão que forem ao estádio neste sábado, às 18h30, na partida contra o Londrina, terão uma surpresa. A diretoria do clube prepara uma homenagem às atleticanas, como parte das comemorações do Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março.

O conteúdo da homenagem, contudo, é mantido sob sigilo.

“As torcedoras do Atlético são todas lindas e belíssimas. Devemos muito à estas torcedoras, já que 40% dos frequentadores da Arena são do sexo feminino. A nossa torcida, de maneira geral, está crescendo, e a homenagem vem para coroar este fato”, explicou o presidente do Conselho Deliberativo do Furacão, Gláucio Geara.

A única informação adiantada pelo dirigente rubro-negro é de que o evento deste sábado, já faz parte da série de ações comemorativas ao aniversário de 85 anos do Atlético, que serão comemorados no dia 26 de março, no Restaurante Madalosso, em Curitiba. Os detalhes desta festa e de outras ações – como o lançamento de uma camisa especial e comemorativa – serão anunciados nos próximos dias.

Ingressos à venda

Os torcedores que quiserem comparecer ao jogo entre Atlético e Londrina já podem comprar os seus ingressos nos pontos específicos de venda. Nesta quinta-feira, eles começam a ser vendidos a partir das 10h. A partida é válida pela oitava rodada do Paranaense 2009.

Vale lembrar que o clube já tem mais de 21 mil cadeiras ocupadas pelos sócios dentro do estádio. Portanto, a carga de ingressos à venda será pequena.

O ingresso em qualquer setor da Arena custa R$ 30, com disponibilização de meio-ingresso para menores de 12 anos, estudantes e idosos.

10 comentários:

Anônimo disse...

COMO EU QUERIA UMA DESSAS PRA MIM, IR NO JOGO, VIBRAR E NAMORAR AO MESMO TEMPO...UM MONETE DE MULHER LINDA, E EU SEM NINGUÉM....

Anônimo disse...

Eu tenho uma opinião meio "radical" sobre isso. As mulheres que vão na baixada são as mais lindas nos estadios do Brasil, sem dúvida nenhuma. Mas acho que é mais por que o futebol hoje é uma moda, do que paixão mesmo. Antigamente não se via mulheres nos jogos do Furacão, mas com o tempo, o Atletico infelizmente, virou moda no lado feminino...

***

Saulo disse...

As mulheres da baixada são de mais.

Anônimo disse...

Mulher e Atlético.

Se Deus fez algo melhor que isso,guardou só pra ele!

Feliz Dia Internacional da Mulher pra todas as mulheres!

SRN!

Anônimo disse...

feliz dia internacional das mulheres a todas as atleticanas ou nao...

que ela ainda possam ser mais feliz e virem atleticanas...

Anônimo disse...

kralho que arrancada foi aquela do ZÉ Antonio... vixx

Marcus Vinicius disse...

Parabéns à todas as lindas mulheres atleticanas, e também, por que não, à todas as gordas feias que são torcedoras dos ervilhas. Afinal é tudo muié, num é?

SRN...

Anônimo disse...

e ai Guerrilheiro não vai sair nada sobre isso?

Ex-diretor rubro-negro diz que Geninho mentiu
Cahuê Miranda

A entrevista coletiva dada pelo técnico Geninho, na última sexta-feira, no CT do Caju, repercutiu entre os diretores que comandaram o Atlético na campanha do título brasileiro de 2001.

Samir Haidar, vice-presidente de futebol na época, contesta as declarações do treinador. “Fui eu quem trouxe o Geninho e estou me sentindo ofendido”, diz o ex-dirigente do Furacão.

Geninho se defende de suposto email de Petraglia
Haidar afirma que Geninho não falou a verdade ao comentar sobre a premiação pela conquista do título. “Tínhamos estabelecido uma premiação para o vice-campeonato e outra pelo título. O Geninho queria receber as duas. É claro que não iríamos pagar acumulado. O clube pagou tudo o que foi combinado”, garante o ex-dirigente.

As duras palavras de Geninho sobre o ex-presidente Mário Celso Petraglia também foram contestadas por Haidar. “Ele não tem que se meter na política do clube.

Tem que treinar o time, que é sua função. Em 2001, quem comandava o futebol era eu, Antônio Carletto, Marcos Coelho e Mário Celso Petraglia. Ele está mentindo e sendo injusto quando diz que o Petraglia só chegou no final”, ressalta.

Atualmente fora da diretoria e dos conselhos do Furacão, Haidar diz que não está envolvido na disputa política interna do clube. “Sou a favor de um Atlético unido e o Geninho não pode agir para criar desunião”, conclui.

O Paraná-Online entrou em contato com Petraglia, mas o ex-presidente rubro-negro preferiu não se manifestar. “Não quero prejudicar o clube e por enquanto não vou falar nada. Estou aguardando o momento certo”, afirmou.

Fernanda disse...

"Antigamente não se via mulheres nos jogos do Furacão, mas com o tempo, o Atletico infelizmente, virou moda no lado feminino..."

Antigamente as mulheres faziam pipoca para o marido enquanto ele babava no sofá e lavavam as cuecas dele, nos dias de hoje, elas fazem parte sim, da festa do futebol, e FELIZMENTE para o clube, não só torcem bastante como acompanham o Furacão, associando-se e adquirindo produtos oficiais, o que é vantajoso para o clube.

Creio que num levantamento realizado há poucos meses, a torcida feminina do Atlético foi grande aliada na decisão do Atletiba da torcida e contribuiu para que a torcida do Atlético superasse o nosso rival em números.

Anônimo disse...

sexchat

Telefonsex Chat

Private Amateure