domingo, 15 de março de 2009

Conclusão da Baixada terá 9 etapas

Clique para ampliar
(arte Gazeta do Povo)

Da Gazeta do Povo Online:
A Arena da Baixada é o centro de um dos principais polos de investimento para Curitiba receber a Copa de 2014. Além da conclusão do Joaquim Américo, o projeto da candidatura paranaense prevê a injeção de R$ 29 milhões no raio de 750 metros do estádio, para criar condições à livre circulação de pessoas a pé ou com meios de locomoção alternativos. Em um raio de 2 quilômetros serão gastos outros R$ 29,1 milhões para pavimentações, ciclovias, paisagismo, calçadas e correções geométricas das ruas.

Entre as obras previstas, por exemplo, estão a construção de uma ciclovia na Visconde de Guarapuava e a instalação de quatro estações de metrô nas proximidades do estádio.
Somente para a conclusão da Baixada serão necessários US$ 30 milhões (cerca de R$ 69 milhões), destinados a adequar a praça esportiva às exigências da Fifa e aumentar a capacidade de 25.415 para 41.293 lugares. O projeto completo, desenvolvido pelo arquiteto uruguaio Carlos Arcos, ainda tem aspectos mantidos em sigilo pelo clube.
“Teremos uma comissão permanente após o anúncio oficial, trabalhando diretamente nas obras. Parte delas (no setor de infraestrutura externa) será feita em parceria com o governo municipal, estadual e federal. Temos alternativas para a conclusão da Arena, mas estamos guardando em segredo”, disse o presidente do Conselho Deliberativo do Furacão, Gláucio Geara, em referência ao financiamento das melhorias que cabem ao clube.
A obra é dividida em nove etapas: 1) conclusão do primeiro anel de arquibancadas; 2) retirada do fosso; 3) conclusão do setor Madre Maria/Brasílio Itiberê; 4) revitalização e ampliação da frente comercial já existente na Buenos Aires; 5) adequação das esquinas da Buenos Aires e da Coronel Dulcídio; 6) estacionamento na Brasílio Itiberê; 7) reforma dos camarotes; 8) revitalização do edifício em frente do estádio; 9) nova cobertura para todos os assentos (com a eliminação das torres 3 e 4 e fim dos pontos cegos).
Apesar de bonito e ousado, nem todas as áreas necessárias à conclusão pertencem ao clube, que precisará adquirir terrenos no entorno da Arena da Baixada.
“Acho que este não é o maior desafio da candidatura, é algo que pode ser resolvido. Todos os estádios particulares (São Paulo e Porto Alegre também indicaram campos que pertencem a clubes) terão este tipo de dificuldade, mas o momento era de focar na entrega do projeto. Depois que a decisão da Fifa sair, o desafio será muito grande, não terá volta, e vamos ter cinco anos para atender ao que for pedido”, afirma Geara.
Mudanças também na praça
Dificuldade que não deve se repetir com a Praça Afonso Botelho. Pelo que pôde ser visto no projeto, haverá ampla área comercial, dividindo espaço com uma áea para circulação de pessoas e outros atrativos. Todas intervenções sob responsabilidade da prefeitura. “O projeto todo, não só o da praça, prevê atender ao legado que a Copa deixará para Curitiba. Assim, todos os espaços serão aproveitados pela cidade após o evento, e as construções vão se focar neste aspecto”, explicou o presidente do Ippuc, Cléver de Almeida.

8 comentários:

Fernanda disse...

Vai ficar lindo d++!!!

Anônimo disse...

finalmente vao eliminar os pontos cegos! boa noticia!!

Anônimo disse...

que bom, parabens mesmo... temos que dar um trofeu para a arena, e o futebol??? quando vamos poder levantar canecos como o do brasileiro, como a copa do brasil, sera que um dia vamos poder ver uma final de libertadores nesse estadio lindo??? pois prefiro um estadio velho e na final da libertadores...

Fran disse...

Concordo com você anônimo. Porém com o estádio cada vez melhor a tendência é motivar e estimular toda delegação, presidência e por aí vai. Estamos no caminho certo, e um dia veremos sim uma grande final de libertadores, acredite.

ziquita disse...

Anônimo, não quero polemizar, mas em qual estádio o CAP conseguiu a sua maior conquista até então???

Jogando no angustiante "Pinheirão", quantos Brasileiros, Copas do Brasil e Libertadores o CAP conquistou (ou teve expectativa ao menos de conquistar)???

Por favor, não misture as coisas, o fato de não investir em estrutura não é garantia de que colecionariamos filas de títulos.

O fato de SÓ investir em estrutura, sem dúvida, dificulta. Mas não coloque nas costas da maravilhosa Arena todas as mazelas do nosso Atlético.

Anônimo disse...

Só não gostei da parte de terem que abrir as esquinas para escoamento do público, vai prejudicar esteticamente a festa da Fanáticos, e o visual da torcida em geral, e o fechamento do fosso vai impedir a colocação das faixas que dão um colorido especial ao estádio ...mas fazer o que.

christian disse...

Descordo que as faixas dão um colorido especial(colorido especial é cor de arco iris)acredito que deveria ser liberado somente as bandeiras pequenas,em relação ao pontos cegos só pode ter ocorrido erro de engenharia, fosso retirado exelente só estou com pena da loja que fica Cel Dulcidio, Getulio Vargas acabarão de reformar calçada, frente, loja tudo acho que ele TOMBO..

Anônimo disse...

As faixas ficarão sobre os muros de vidro, não muda nada neste aspecto.