sábado, 21 de fevereiro de 2009

O samba-enredo do sem-ter-nário

Enviada pelo Peçanha, conselheiro e consultor deste blog:
"Caro Guerrilheiro, não podemos deixar passar em branco a homenagem que os coxas receberão hoje na "Passarela do Samba" curitibana: um enredo com o título "Coxinhas e Dercy, 100 anos de comédia". Afinal, é o ano do sem-ter-nário e eles merecem uma menção.
Tudo a ver - torcida dos coxa com o magnífico Carnaval de Curitiba!!!! É o típico "Samba de Alemão".
O carro Abre-Alas vem caracterizado com os Alemães de Pelotas (RS), terra de nascimento do Coritiba Foot-Ball.
Em seguida, o carro "Saldo Negativo", sobre o título de 85 ganho nos pênaltis contra o Bangu. O Destaque será o jogador Richarlysson, filho do atacante Leila, do Coritiba, artilheiro do time naquele Torneio, com 1 gol.
O terceiro carro é denominado "Terceira Divisão", comemorando a queda para a terceirona após o vexame na segundona de 1990.
A bateria virá diretamente de Blumenau, com a Banda Choppmotorradverein Musikanten, principal grupo da Oktoberfest, tocando o melhor da Chucrute Music. Acompanhando, entra na avenida o carro "Aqui negro não entra".
O quinto carro será o "Pangarés", sobre os dois belos anos na Série B.
Fechando o desfile, o carro "Segunda maior torcida de Curitiba", comemorando o fato de conseguir estar à frente do Palmeiras nas pesquisas.
Ziriguidum!"

OUÇA O SAMBA-ENREDO EM HOMENAGEM AO SEMTERNÁRIO E
APRENDA A COREOGRAFIA DO CARNAVAL COXINHA

11 comentários:

Sabine Klimt disse...

Gostei, mas fico chateada com uma coisa e nao tem nada a ver com os coxas. Esta historia de falar que so porque eh alemao eh racista nao da mais pra ouvir.Pra ser assim nao precisa ser alemao. Hoje em dia tem muito mais italiano racista do que alemao. Sei que o coxa e um clube alemao e sao racistas, mas e uma minoria que nem sabe o que esta falando. Na coluna do Juarez uma vez quando escreveu sobre isso tambem fiquei chateada. Desculpe comentar isto aqui assim, e que nao e a primeira vez e os alemaes levam este assunto muito a serio. Mas a piada ficou bem engracada.

Anônimo disse...

e verdade, sou alemao, nao sou racista, tenho amigos negros e tal, sou rubro negro...
mas a piada, quer dizer, a realidade FICOU IDENTICA...

provavelmente venceriam o carnaval, isso, se nao tivesse o carro rubro negro, pois ai seria 2 como sempre...

SRN

Anônimo disse...

Carnaval de Curitiba homenageia a Tuna Luso Paranaense.
Comédia.

Anônimo disse...

hahahaha que beleza de caraval, entro na net e esta la... coritiba volta para capital com tres nabos no r... hahahaha que comedia, comecou bem meu carnaval, espero que a continuacao dessa alegria seja amanha... 3 a 0 na favelada...

SRN
NIKOLAS POPA

thyago disse...

mas que musiquinha de jacu hein ô guerrilheiro

fernanda disse...

que coisa mais tosca!

hahahahaha

Anônimo disse...

Só existe uma expressão pior do que a "tenho amigos negros", é aquela "ele é um negro de alma branca". É triste ver o futebol cada vez mais em segundo plano, e outros assuntos bem menores tomando conta do blog. Fazer o que ..

Anônimo disse...

Off-topic total, mas merece ser dito. As torcidas organizadas tem um poder enorme nas mãos. Poderiam usá-lo de outra maneira. Em vez disso, preferem optar pela violência, vandalismo e roubos (roubo sim, tirar a camisa de alguém, independente das cores, será sempre roubo). Nos resta sonhar com dias melhores, para todos, sejam rubro-negros, alvi-verdes ou tricolores.

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Ao anônimo das 09h00: este post é só uma brincadeira de carnaval. E assuntos "menores" como piadas ou brincadeiras fazem parte do blog desde seu início, é só procurar no arquivo. Relaxe, homem!

Sabine, pelo que entendi o trecho que fala sobre os negros não se refere à ascendência alemã, mas ao fato dos coxas terem xingado atleticanos de "macacos" e outros adjetivos no último atletiba.

SRN!

Anônimo disse...

O problema dos coxas não é ser um time de alemão, mas o time dos alemães racistas e fechados.

Os alemães bacanas estão com o Furacão - Valmor Zimmerman, Prof. Heriberto etc.

Nosso clube sempre foi internacional, no sentido de aceitar oriundos de todas as etnias, inclusive os alemães.

Anônimo disse...

Professor Valerio Hoerner, aquele do "muitos porcos", membro da Academia Paranaense de Letras!