quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

A entrevista de Malucelli

É, meu amigos, Marcos Malucelli soltou o verbo. O presidente do CAP reagiu às críticas que vem recebendo, acusou Mario Celso Petraglia de estar por trás delas e aproveitou para esclarecer a situação financeira do clube.
Dia corrido, só agora pude ler sobre a entrevista.
Abro parênteses: confesso só não ter entendido uma coisa. Malucelli diz que está recebendo críticas "de dentro do clube" e "em sites e fóruns na internet", e que estas críticas estão sendo feitas por gente ligada a Petraglia - e a mando do ex-presidente. Confesso que li e reli tudo que é site, fórum ou blog ligado ao Atlético e não encontrei tal conteúdo. Achei, isso sim, um informativo da chapa de oposição com questionamentos à atual gestão, enviado a listas de e-mails e republicado pela Furacao.com.
Fecho parênteses e vamos adiante.
O atual presidente contou que Petraglia permaneceria no clube para atuar em algumas áreas: Copa do Mundo de 2014, relacionamento com o Clube dos 13, Globo, CBF e venda de jogadores para o exterior. Com a rompimento anunciado hoje, ao que tudo indica Petraglia será afastado também destas funções.
Sobre as finanças do clube, não são "dívidas de R$ 25 milhões", como está anunciando parte da imprensa. O empréstimo de R$ 4,5 milhões com a Caixa, por exemplo, não é dívida. É um financiamento. R$ 5 milhões em tributos federais são dívidas, mas menores do que a maior parte dos clubes deve, e poderá ser paga com a arrecadação da Timemania. Outra dívida real são as parcelas devidas ao PSTC relativas às vendas de Dagoberto e Guilherme. Mas, como o próprio Malucelli explicou, será paga quando entrarem em caixa - ainda este ano - os R$ 6,2 milhões depositados em juízo pelo São Paulo para adquirir os direitos do Dagobambi. Outros R$ 3 milhões foram adiantamento de cotas de TV, que o clube simplesmente abate mensalmente do que teria a receber. A situação exata está muito bem explicada no site oficial, em relatório apontando que não se trata de nenhuma herança maldita ou bicho de sete cabeças (para ver é só clicar aqui).
Esse cenário não é de hoje, o caixa do clube está assim há muito tempo.
A diferença é que Malucelli abriu o jogo e expôs os números. A transparência, aliás, está sendo um dos pontos altos da atual administração.
Mas, confesso, este rompimento com Mário Celso Petraglia foi uma surpresa.
Espero que Malucelli esteja seguro e já tenha em mente os nomes das pessoas que vão substituir o ex-manda-chuva em assuntos importantes, como a conclusão da Baixada, a Copa 2014 e a venda de atletas - temas que Petraglia, apesar de seu estilo truculento, desagregador e impositivo - sempre obteve sucesso.
Até agora, não vi Petraglia se manifestar em lugar algum sobre as declarações de Malucelli. Mas, pelo que conhecemos dele, não deverá haver uma reaproximação. Ou será que haverá?
Confira a entrevista de Malucelli:

Parte 1

Parte 2

Parte 3

9 comentários:

Anônimo disse...

? donde están ahora las viuvitas de la petraglia ? prá que lado penderán ?
Eu retifico meu voto pra chapa atual.
__________________
profano

Anônimo disse...

Acho que as críticas do MCP ocorreram na lista de discussão Herdeiros da Baixada, da qual MCP, agora, faz parte.

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

hum... não conheço esta lista... thanks.

DINDO disse...

SÓ SEI QUE SE O DR. MALUCELLI PRESIDIR IGUAL ADVOGOU PARA O ATLÉTICO, ESTAMOS BEM ENCAMINHADOS.
(PARA A SEGUNDONA).

Anônimo disse...

Costumo não fazer comentários daquilo que não conheço, mas observando o que disse o presidente nas últimas declarações vejo um tanto confuso e sem direção dos fatos, parece que está perdido andando em terreno alheio, percebo que ele está querendo arranjar um bode expiatório para as dificuldades existentes. Agora lendo os colunistas e os internautas do "fala atleticano" as coisas não estão nada boa pro presidente, pelo menos são opniões da maioria.
Parece que há algo podre dentro do clube e isso poderia estar afetando dentro de campo. Ou será que estou enganado?

Fernanda disse...

O que MCP aprontou que deixou o Malucelli assim tão fodido da cara? Creio que ele, como advogado que é, não viria à público largar o verbo sem as certezas do que diz e o faz justamente no momento de explicar as dívidas do Clube, que irrisórias ou não, são resultado do relaxamento com nosso futebol. Mas eu gostaria de ouvir MCP, afinal grande parte dos votos que a chapa Coração Atleticano recebeu foram transferidos de sua pessoa. Ele também deve estar magoado com MM... Eu sei de uma coisa, ninguém quer largar o poder facilmente, por mim eles podiam ficar nessa para sempre mas o momento é de focar na Copa, que há de trazer os patrocínios que precisamos para resolver o problema de receita e quem sabe se sobrar algum, montar um time melhorzinho, por que o torcedor só quer ver o seu time jogando bem, indo bem nas competições, quem sabe levar um título vez por outra... E honestamente de preocupação com dívidas, já bastam as minhas!

Luiz Andrade disse...

Também achei estranho. Não li ou ouvi nenhuma manifestação do Petraglia criticando a atual diretoria, que foi eleita com seu apoio. Tomei conhecimento da manifestação da oposição. Mas algo de concreto deve haver, o a atual diretoria fez isso para se "livrar" de vez da influência do Petraglia? Mas o que ganhariam com isso?. Esse tipo de fato não traz nada de positivo para o clube, mas aguardemos alguma manifestação da outra parte envolvida.

Anônimo disse...

Segue abaixo a nota oficial da TOF no site.

OS FANÁTICOS: NOTA OFICIAL

Do mesmo modo em que criticamos e nos opomos a atitudes e situações que julgamos ir contra aos interesses do Atlético e de seus torcedores, nos sentimos na obrigação de se manifestar a respeito da coletiva do presidente do Conselho Administrativo, Marcos Malucelli, e das diversas mudanças que estão ocorrendo na administração do Atlético. Após vários anos de omissão, descaso, restrições e muitos segredos, finalmente, parece ter surgido pessoas sérias e compromissadas com a verdade e a transparência.

Primeiramente, com relação a tão falada “dívida” que o Clube possui, gostaríamos de ressaltar que ao nosso entendimento, isso não interfere em nada, tampouco poderá prejudicar os planos do Atlético para 2009. Expostos com muita clareza, os números revelam que esta situação não é de hoje e será facilmente sanada.

Mas o principal assunto em questão não é este, e sim o “ATLETICANISMO” que está voltando a ser exercido. É muito bom ver Atleticanos de verdade estarem voltando ao Clube. A volta de Edilson Thiele e Roberto Karam, a reaproximação com a Torcida, a abertura à imprensa, o bom relacionamento com os outros Clubes e toda transparência com que os assuntos vêm sendo tratados, são exemplos claros da transformação e do resgate que está ocorrendo no Atlético. Finalmente o Clube começa a ser administrado por torcedores ao invés de políticos.

A recente desavença entre Malucelli e Petraglia, revelou as diferenças e o modo com que cada pessoa lida com as situações. Nunca fomos contra a pessoa do Petraglia e sim contra determinadas atitudes que ele tomava. Sempre reconheceremos seu trabalho e tudo que ele fez, mas este trabalho ‘nunca’ foi feito sozinho. Existem várias pessoas que fizeram parte disso e aos poucos foram sendo afastadas do Atlético. Malucelli, em contrapartida, está resgatando valores básicos, como o amor pelo Atlético e o respeito pelo torcedor.

Por fim, parabenizamos todo o trabalho que vem sendo feito pela atual diretoria e reafirmamos nosso compromisso de estar sempre do lado do Atlético e dos Atleticanos de verdade.

Os Fanáticos: por Deus, pela Pátria e pelo Atlético, sempre!!!

Obs.: Em momento algum, nenhum membro da Diretoria da Torcida Os Fanáticos foi convidado para jantar na residência de Mário Celso Petraglia, conforme foi escrito por Augusto Mafuz em sua coluna de hoje, intitulada “Atleticanos”, para o jornal Tribuna do Paraná. Os oportunistas de plantão deveriam rever bem mais suas fontes.

Fonte: DIRETORIA OS FANÁTICOS

Anônimo disse...

Sou economista. Analisando o montante da dívida, capacidade de pagamento e patrimônio já vejo que não há irresponsabilidade em cada dívida que foi divulgada.

Quando Mafuz divulgou que o CAP tinha dívida de R$15milhões, pensei que eram exigíveis, ou seja, vencidas.

Dívidas parceladas ao longo dos próximos 5 anos, nesse montante, serão facilmente pagas com a chegada de uma patrocínio e venda de 2 jogadores/ano.

Temos apenas R$1,8 milhões em dívidas exigiveis no curto prazo, ou seja, venda de jogadores que o CAP deve aos seus parceiros. Isso é facilmente quitado ou parcelado.

Quanto ao MCP, o Conselho Deliberativo deveria ter sido chamado. ROUPA suja se lava em casa.




-