quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

E a Itaipu? E a Copel?


Se as estatais estão entrando no jogo,
por que as nossas não fazem o mesmo?

Se por um lado critica-se o fato de empresas estatais federais como a Petrobras ou a Liquigas patrocinarem times cariocas, por outro deve-se cobrar mais empenho das autoridades paranaenses na busca de patrocínios para os nossos clubes, principalmente os que estão na Série A e têm mais espaço na mídia.
É óbvio que estes patrocínios não levam em conta apenas aspectos técnicos, mas são impulsionados por uma boa dose de interesse político.
No Rio Grande do Sul, por exemplo, o banco do estado - o Banrisul - patrocina os dois clubes de Porto Alegre, Grêmio e Inter. Lá, o governo do estado sabe da importância de fortalecer os times locais, e ao mesmo tempo ainda dar visibilidade ao banco.
Comenta-se também que quando a GM patrocinou a dupla Grenal o fez por imposição do governo do Rio Grande, em troca dos incentivos fiscais que a montadora recebeu lá nos pampas.
Aqui, Renault e Volks até hoje desfrutam de isenção fiscal. Mas jamais, em momento algum, pensaram em dar, como contrapartida, um apoio aos nossos times. E o governo estadual nunca agiu politicamente para que isso ocorresse.
Bem, voltando à onda dos patrocínios estatais.
Temos sediada aqui no Paraná uma das maiores empresas do mundo, a hidrelétrica de Itaipu.
O presidente da binacional, além de tudo, é um atleticano: o petista Jorge Samek. Que, especula-se, tem o desejo de ser o candidato do partido ao governo do Paraná, em 2010. E que é amigão do peito presidente Lula.
Com um orçamento anual acima dos R$ 3 bilhões, será que não dá para a Itaipu bancar um patrocínio da dupla Atletiba? Mesmo tirando os 60% deste orçamento que precisam ser usados para o pagamento da dívida da hidrelétrica, que só acabará de ser paga em 2020 (se não me engano), sobra muita, mas muita grana. E a usina tem mais motivos para se promover do que, por exemplo, a Liquigas ou a Eletrobras, pois é também um grande destino turístico, junto com as Cataratas do Iguaçu - recebe cerca de 700 mil visitantes por ano!
Quer outro exemplo? Maior empresa do estado, a Copel obteve lucro recorde em 2007, acima de um bilhão de reais. Isso mesmo: lucro de R$ 1,107 bilhão em 2007, o maior da história da companhia. Será que dentre os gastos com publicidade não dá para prever uns R$ 20 milhões para Atlético e Coritiba?
Os dirigentes da dupla Atletiba - e também as torcidas - deveriam cobrar mais apoio dos nossos políticos para conseguir um patrocínio decente.
E Jorge Samek e o governador Requião poderiam tirar suas bundas das respectivas cadeiras, assim como os demais políticos e autoridades do estado, e ajudar a tornar o futebol paranaense mais forte.

16 comentários:

Anônimo disse...

Muito interessante o tópivo guerrilheiro, tocou num excelente assunto...Não me importo com "eles", mas falando da gente, será interessante que uma empressa dessas patrocinasse nosso time. Ainda mais agora, que estamos sem patrocínio. O problema, é que a diretoria quer um patrocínio para o estadio, para a copa. E um estadio chamado "Itaipu Arena, soaria meio estanho...rsrsrs

Se bem, que ja existiu uma tal "Arena Petrobras" la na terra de ninguém, no rio de janeiro...

Se Re cia, parassem de falar mau dos outros, e pensassem nisso, seria ótimo para nós...

Nelson

Filipe disse...

AH GENTE PAREM DE SONHA AQUI ISSO NUNCA VAI ACONTECE, ELES NUNCA VAO PATROCINA AS EQUIPES DAQUI, MAIS FACIL ELES PATROCINAREM UMA EQUIPE DE SP,OU ATE MESMO DO RIO, E TA NA HORA DO CAP ACEITA UM PATROCINIO, DE QUALQUER EMPRESA,PRQ É MAIS UM DINHEIRO QUE ENTRA, FORAM NA ONDA DO DALLAS QUE IRIAM ARRUMA UM MEGA PATROCIONADOR E ATE AGORA NADA!!!

Anônimo disse...

C/ a indicação da Arena p/ sede da Copa, vira um bom patrocinio p/ o estadio p/ 5 anos.

Gerson disse...

Ja que os clubes do estado parece estarem acertando os ponteiros fora das quatro linhas, porque nao cobrar das lideranças políticas do nosso estado. A dupla Atletiba tem que jogar junto, deixar a rivalidade para as torcidas e confrontos dentro das quatro linhas. Os clubes do eixo nos desprezaram na divisão de cotas da TV, ate parece que o Estado do Parana é um dois mais pobres estados brasileiros, nao contribuímos praticamente nada na economia do pais. Ate quando vamos ficar parados olhando para este quadro, que fica a cada dia que passa mas feio aos nossos olhos?

Anônimo disse...

na minha opiniao, acho que os clubes do sul, ATLETiba e o grenal, deviam se unir, os quatro, e formar um chamado " eixo ", para competir, e ate adquirir mais beneficios para os proprios, para parar a " modinha " riosp...

CAP forte, e com patrocinio forte e oque precisamos, nao apenas um patrocinio que venha para ficar 2, 3 meses... acho que perder a kyocera foi um grande erro, antes de encontrar algo melhor, deviam ficar com oque tinham em maos...

SRN RUMO AO TITULO PR 2009
Nikolas P.

Marcelo disse...

Bom, sobre isso, sem comentários. Agora quero voltar a falar sobre o Claiton. Ele já deu entrevista dizendo que está chateado com a demora do acerto e tal...quer saber, a diretoria do Atlético não abre mão de nada e nós vamos perder o jogador novamente. Todo mundo cede um pouco, menos o CAP.....

Anônimo disse...

Bm dessa Marcelo, ai ficaremos 1000 anos reclamando de falta de patrocinio, cota de tv, porra que cena, afinal sao 150 mil, menos que o salario de um mes de alguns jogadores dos times grandes. Po se todo dinheiro que entra nao pode ser ao menos uma parte re investido no time, entao a situacao que o tio pet deixou o clube foi pessima, ou entao a chuteira no lugar dos tijolos foi meramente eleitoreira. Claro que o marcinho foi boa contratacao, mas percebam que a situacao da claiton esta se complicando por irresponsabilidade da diretoria, nao me parece nem mesmo que seja a quantia, a forma de pagamento, mas o desleixo da diretoria em mandar propostas solidas, oficiais. O tanaka ta na dele esperando um clube serio como o sao paulo se interessar pelo cara e contratar de forma direta. Chega diretoria de muito abraca, muito encontro, vamos fazer o atletico grande, montar times com seriedade, 150 mil acerta o time, entao po oq ra acontecendo, o fundo de investimentos , os amigos da copa 2014 liberarem a verba antes da compra do carro novo? Confiamos em vc Malucelli, valeu!

Anônimo disse...

Pior foi o marcos malucelli dizer que faria um esforco e todo o possivel pra trazer o cara apos ele reduzir seus salarios e tal, po entao nao diz nada!

Anônimo disse...

Pior foi o marcos malucelli dizer que faria um esforco e todo o possivel pra trazer o cara apos ele reduzir seus salarios e tal, po entao nao diz nada!

andré disse...

copa do mundo terá 12 cidades sede!!! acabei de ver !
espero que uma delas seja curitiba!! agora o governo tem que fazer de tudo pra ser aqui em curitiba e na baixada!!!!

Anônimo disse...

eu digo uma coisa, a copel e a itaipu são empresas que realmente faturam bilhões/ano, só que vejo da mesma maneira que o Filipe disse, é mais fácil elas patrocinarem times ou eventos de fora do que investirem no crescimento do nosso esporte ou então promover o desenvolvimento social. O que se vê são pequenos esforços para se trazer a copa p/ Curitiba e ainda tem uns zé ruelas que tão fazendo de tudo para acabar com esta alegria. Mas nós torcedores também temos que fazer nossa parte não só dentro de campo, mas fora também e cobrar de nossas lideranças emprenho maior em prol do nosso futebol. Odeio o Corinthians, mas fico de cara quando vejo a gaviões fazendo de tudo, dentro ou fora do estádio para cuidar do seu bem maior, o time, o clube. Então, nós temos que fazer o mesmo com nosso Furacão.

Marcelo disse...

Será que o Atlético está tão mal assim das pernas que precisa parcelar = choramingar 150,00 dólares, se for preciso creio que a torcida fará uma vaquinha para "ajudar" o Malucelli a trazer o Claiton, ou quem sabe, o Petraglia podia tirar do bolso, afinal já nos tirou tantos títulos mesmo. Espero que o final seja feliz, senão, a história da chuteira e não tijolo, foi eleitoreira.

Fernanda disse...

Sabe, alguém falou na Gaviões, na verdade hoje ela é maior que o próprio Corintians e vive de explorar a marca do seu clube. Acontece que essa coisa de torcer apaixonadamente e de consumir futebol é ainda uma novidade no PR. Nós que aqui discutimos estamos relacionados numa minoria que compra o futebol, mas lá fora há muitos que se dizem atleticanos ou coxas e não gastam um centavo com seu clube. E isso reflete no pensamento dos nossos políticos, que por sinal pouco fazem pela sociedade que representam, como poderia então lhes ocorrer de forçar a barra para que nossas estatais patrocinassem a dupla Atletiba???
Caberia aos clubes do PR através de uma liderança organizada e de um trabalho de mobilização das torcidas ir atrás dessa grana que seria muito bem vinda. Mas e aí? Quantos iriam se interessar na empreitada? Tradicionalmente ninguém quer se aborrecer com nada que interfira na sua vidinha. Enquanto isso continuamos sem patrocínio, sem grana e sem respeitabilidade alguma. É assim na vida tbém.

Anônimo disse...

Nada que uma boa jogada de marketing, bons times em campo, um bom paranaense 2009 e essa perda de rivalidade fora das quatro linhas nao resolva a parada.

A questao é nos falamos, falamos e falamos, e na verdade eles nunca vao nos ouvir, é preciso ação galera.

Podemos mandar esse texto para o senhor Marcos Malluceli e ver o que ele tem a dizer!

Adeilton disse...

Foi eu...Adeilton...quem falou na gaviões... digo isso pq é a realidade, explorando ou não a marca de seu clube, eles querem o bem para seu time e o resto que sifu... nós que somos realmente rubro-negros temos que viver mais intensamente a vida do clube e cobrar das lideranças do Furacão para que se agilizem atrás de beneficios para nosso clube. Pois hoje ainda não vi uma ação por parte da nova diretoria em realação a esforços para montar um poderoso time, temos um bom time, mas não capaz de disputar títulos a nível nacional, infelizmente.

Fernanda disse...

Aí estou completamente de acordo com vc Adeilton, mas daí vc chega num ponto que torcer às vezes não é somente apoiar, como se prega aqui, mas tbém fazer as cobranças devidas para que tenhamos um time forte que empolgue a galera e que convença estes paranaenses que hoje torcem para o Corintians a torcer pelo Furacão. Mas aí vão nos chamar de corneta!
Nossas estatais deveriam patrocinar os clubes do estado, é justo. Valorizar aquilo que o Paraná tem a oferecer, como tantas outras fazem pelos clubes que representam o estado que as sediam.
Mas como poderemos transferir esta responsabilidade do patrocínio às estatais se muitos dos paranaenses ainda são corintianos em São Paulo, Flamengo no Rio e aqui torcem para o Atlético, ou para o coxa, sem nem ao mesmo ir ao estádio, e ainda vibram quando o Corintians é campeão da série B...
Antes de tudo vai ser preciso buscar uma identidade e isto só conseguiremos na base do sucesso do futebol paranaense, e ele não depende da sorte. Depende dos investimentos no futebol e das nossas campanhas ano a ano.