quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Passado

Coluna de Augusto Mafuz desta quarta, na Tribuna:
O Conselho Administrativo com Marcos Malucelli, como presidente, Enio Fornéa Júnior, como vice, Diogo Braz, como vice jurídico, e Yara Cristina Eisenbach, como vice de planejamento; e o Conselho Deliberativo com Gláucio Geara, como presidente, Alexandre Khoury e Cristiane Mocelin, como vices, passam a comandar o Atlético e serão empossados hoje.
Não há tempo a perder. Homens e mulheres dependentes apenas do amor pelo Atlético. De novidade, o tino feminino para idéias, planejamentos e movimentos sociais com Yara Cristina e Cristiane. Ambas com sucesso na vida pública e empresarial.

É preciso não esquecer que, na histórica tarde de domingo na incandescente Baixada, o Atlético não foi campeão. O que fez foi fugir da 2.ª divisão. Tampouco pode ser jogado para debaixo do tapete a humilhação que, ainda nesse ano, perdeu o título estadual, em casa, para o Coritiba e, ainda na Arena, foi eliminado da Copa do Brasil pelo Corinthians de Alagoas, time de Série C.

Não se deve esquecer que hoje já é quarta-feira e, para quem perdeu tanto assim, o domingo de vitória deve ficar bem longe. A emoção que restou deve ser sufocada e os discursos de posse devem ser curtos. Promessas no futebol são perigosas porque, quase sempre, são reféns de uma bola perdida no meio de campo.

No futebol, como na vida, nada supera o trabalho e o espírito de renúncia para reconhecer o erro. O próprio Atlético deu um exemplo recente para si próprio. Sentimentos não devem sobreviver a uma madrugada. Viram ilusão, depois uma mentira. É a lei, que embora não escrita, comanda o estatuto de um clube de passionais.

De primeira: A Lazio, da Itália, quer Galatto. O extraordinário goleiro comunicou o fato ao presidente Marcos Malucelli, com uma surpresa: diz que o Atlético é quem resolve a sua vida. De repente, uma proposta pode resolver a vida dos dois.

7 comentários:

Anônimo disse...

A HONESTIDADE DESSE GALLATO ME SURPREENDE CADA DIA MAIS....PQ QUALQUER OUTRO TRATARIA POR BAIXO DO PANO, TEMOS EXEMPLOS RECENTES.
AGORA QUE ELE MERECE GANHAR BEM MERECE... ENTÃO SE FOR QUE BUSQUE SEU SUCESSO LÁ FORA......AGORA SE FICAR SE FIRMARÁ NO CENÁRIO NACIONAL E AINDA SE FIRMAR COMO SÍMBOLO ATLETICANO DE GARRA E RAÇA....

SE FICAR ESTAREMOS AQUI PARA APOIAR GALLATO.....E SE FOR DEIXARÁ MUITAS SAUDADES...FL

BOKãO.

Gibtrebor disse...

Realmente, ao contrário dos vagabundos do Dagobambi e do Jcarlo,o Gallato tem carater, espero q a diretoria valorize ele e não o venda....senão o discurso de time forte já começa ameaçado.

Anônimo disse...

acho que ele fica, se fosse pra ir, trataria isso escondido...
e homem, e honesto, vai cuidar disso com a diretoria, duvido que ele nao seja um cara da confianca do geninho...

temos que brigar agora por isso, nao e oque esses novos diretores estao prometendo, time forte pra 2009, entao, se isso e verdade, como vao liberar um dos melhores goleiros do brasil em 2008???

srn
Nikolas P.

rogerio disse...

Se tivesse o Gallato, o Gremio teria sido campeão. Se não tivessemos o Gallato teriamos sido rebaixados. Se ele for vendido, nada mais do que justo que vá pro exterior. Gallato merece. O que não pode é ele vestir a camisa de um São Paulo por exemplo que procura um bom goleiro pra substituir o já velho e cansado Rogerio Ceni. Gallato aliás poderia ser o nosso ceni. Bastaria uma valoriação, coisa que a atual diretoria não costuma faer já que prioriava o patrimonio em prejuio ao futebol. Espero uma mudança de mentalidade e a manuntenção da comissão técnica e de nossos melhores jogadores.

Anônimo disse...

ENTÃO RAPAZIADA PROCEDE ESTA INFORMAÇÃO.......http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas/2008/12/09/ult59u180627.jhtm

QUE DISPENSARAM O JOÃOZINHO E LEO MEDEIROS?? ABRAÇOS

fernanda disse...

Galatto foi o melhor jogador do Atlético este ano, na técnica e no profissionalismo, honrando a camisa o tempo todo mesmo quando o restante do time esteve desmotivado. Galatto sempre mostrou raça e dedicação, em muitos momentos era ele e mais dez. Eu gostaria de vê-lo no Atlético em 2009, mas se o clube não valorizá-lo nada mais justo que ele busque o melhor para si.

E a diretoria eleita, que prometeu priorizar o futebol, já fala em vender "alguns" jogadores para não fechar o ano em déficit. A mentalidade não muda mesmo.

E não vai ter jeito, não dá pra pensar num 2009 melhor desmontando o time que se estruturou agora, no final da competição.

Anônimo disse...

Calma gente...vocês já estão se precipitando. Vamos deixar a diretoria trabalhar, por favor. A diretoria ainda nem tomou posse ainda e já tem gente aqui criticando coisas que ainda nem aconteceram ou foram confirmadas.