segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Sorriso de criança

E-mail enviado por Peçanha, colaborador e conselheiro do blog:
"Tive a oportunidade de assistir à partida contra o Vitória próximo a um ilustríssimo atleticano, o escritor Cristovão Tezza. Mas não é sobre ele que quero falar, e sim sobre seu filho, Felipe, que o acompanhou à Baixada neste domingo. A imensa alegria e o orgulho do garoto por estar ali, vestindo a camisa rubro-negra e entoando os cantos da torcida, enaltecendo o Furacão e xingando os coxas, comemorando os gols com emoção pura, verdadeira, foi algo realmente contagiante. Um torcedor legítimo, desprovido do olhar severo dos críticos ou das picuinhas dos cornetas. Vendo Felipe, lembrei-me da essência de ser atleticano e simplesmente torci, sem me preocupar com cartolas, obras de estádio, jogadores pernas-de-pau, negociações. Como diz a canção, ontem eu vi o tempo brincando ao redor do caminho daquele menino e lembrei-me de minhas primeiras idas à Baixada, inúmeras imagens do passado saltaram-me à mente numa fantástica nostalgia. Me fiz criança como Felipe, enchi a cara de sukita, vibrei feito louco com o gol salvador de Alan Bahia, o herói do dia, e voltei pra casa feliz."

Um comentário:

iokaveira disse...

ja sao 6:00 hrs da manha estou morrendo de sono mas quando vi esta materia li com entusiasmo e meu cansassose desfez afinal eu li sobre tezza e seu filho filipe e fikei emocionadopq isso e o fato mais importante de se sentir o futebol...