quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Bola parada tem salvado o Furacão

Do UOL:
Com pouco poder de finalização, em jogadas trabalhadas ou individuais, o Atlético-PR tem como arma principal as bolas paradas para chegar ao gol dos adversários. Quase metade dos gols que o time marcou no Brasileiro saiu de jogadas deste tipo.
Até agora, o time rubro-negro assinalou 33 gols no campeonato, média de um por partida. De acordo com levantamento do
Datafolha, dezesseis deles aconteceram a partir de bolas paradas.
O expediente tem garantido pontos preciosos ao time, que luta para escapar da zona de rebaixamento. As duas últimas vitórias obtidas, na Arena da Baixada, ambas por 1 a 0, sobre Cruzeiro e Sport, ocorreram em jogadas de bolas levantadas na área, completadas pelo atacante Rafael Moura.

Quatorze do total de gols, mostra o levantamento do
Datafolha, foram feitos de cabeça. Neste quesito, o Furacão tem um dos melhores aproveitamentos, entre os participantes do campeonato. Ocupa a quarta colocação, junto com Atlético-MG e fica atrás de Internacional e Grêmio, que marcaram 15 gols em cabeçadas.
Em compensação, o time tem um dos piores aproveitamentos em gols a partir de jogadas individuais. É apenas o 18º, com dois gols assinalados, junto com o Ipatinga, e à frente apenas do Figueirense, times contra os quais disputa diretamente para não cair para a Série B.

O total de gols marcados também não é motivo de orgulho para os atleticanos. O Furacão tem o segundo pior ataque da competição, com 33 gols marcados. Só supera o Ipatinga, lanterna do Brasileiro, que fez 32.

Um comentário:

Anônimo disse...

E dessas ai a maioria saiu do pé do Netinho, diga-se de passagem, contestado pelos corneteiros da reta.