domingo, 5 de outubro de 2008

É incrível...

... como tem que ser muito, mas muito ruim para cair à segundona. Vejam só: o Atlético perdeu mais uma e nem assim entrou na zona de rebaixamento - todos os quatro que estão atrás de nós perderam seus jogos na rodada.
A situação continua feia, mas, se o campeonato acabasse hoje, o Atlético não cairia.
A missão é, a partir de agora, seguir fora da zona.
Para isso, o Furacão tem um jogo-chave no próximo sábado, contra o Fluminense, que vêm com técnico novo, o motivador Renê Simões. Dane-se o discurso estilo auto-ajuda do bigodudo! Temos é que jogar com raça e nos afastar do inferno. Se o papo lá pelos lados das Laranjeiras, com um time que fede de ruim e está atrás de nós, é de crença numa vitória, por aqui não pode ser diferente.
Além de se distanciar do próprio Fluminense, uma vitória pode representar a conquista de mais uma posição na tabela, já que o Náutico joga contra o São Paulo fora de casa. Outros dois times que estão na zona também tem jogos dificílimos: o Vasco enfrenta o Sport no Recife e o Ipatinga pega o Cruzeiro no Mineirão. Só a Portuguesa é que tem um jogo mais fácil, pois recebe o Coritiba (para fazer a simulação da classificação após as próximas rodadas, clique aqui).
Ou seja... não tem final de Paranaense, Sul-Americana, Copa do Brasil: este sim é o jogo mais importante do ano. Baixada lotada, como sempre, e vamos pra cima do Fluzeco. Se Deus quiser, com Netinho e Rafael Moura de volta ao time.

14 comentários:

Zonta Xururu disse...

Com certeza,depois do Vasco o CAP é o pior time da competição. Mesmo estando hj a frente dos quatro últimos. Mas não sabemos até qdo. A impressão é que quando entrarmos novamente na zona é pra não sair. Fiz uma simulação com relação aos nossos jogos e dos outros. Dei como certo todos os jogos fora de casa com derrota e alguns pontos contra flu, vitória e sport. Fui o mais pessimista possível e no final da simulação o CAP ficaria em décimo sexto lugar. Não sei se estou louco, mas com o mínimo de vergonha esses caras ainda podem escapar.Nossa torcida fará sua parte até o fim.

Anônimo disse...

Se tivermos jogadores poderemos nos safar, mas do jeito que as coisas andan fica dificil acreditar, a cada jogo aumenta o numero de jogadores bichados.Como já disse alguem neste blog, porque os ruins não se machucam? Se tivermos uma sequencia de jogos com Fernando, Netinho, Julio Cesar, Alberto e Rafael Moura podemos ter esperanças mas do jeito que estamos indo ... será complicado.

Anônimo disse...

Acho que quem devia ter sentido a fisgada devia ser o Danilo, outro que podia se contundir definitivamente é o Alan Bahia, pois quando ele é afastado parece que o time melhora, ou estou errado?

Anônimo disse...

O Rodolfo é tão burro que não sabe dar um passe de dois metros só quer dar chutões, e aí deu distensão muscular.

Anônimo disse...

Será que o Geninho virou retardado?
Será que é tão difícil fazer uma retranca para empatar de zero ou ganhar no lucro de 1 a 0?
Ontem contra os peixe-podres quis entrar de igual e neste ano igual a gente tem poucos.
Não pode ter vergonha de empatar com 11 na defesa.
Contra o flormerdense temos que golear de 1 a 0 de qualquer maneira pois duvido que a Casa Bandida do Futebol (CBF) vai deixar cair dois cariocas...

Bruno disse...

Falando em arbitragem,já começaram a meter a mão no Atlético!Ontem contra o Santos, o juiz (fraquíssimo ou tendencioso??)deu um penalti que foi brincadeira e ainda validou o 4º gol do Santos em posição irregular!!
Como se não bastasse o time ser horrivel, as arbitragens serão cada vez piores !!

Anônimo disse...

O Bob Fernandes falou que os reforços do CAP estavam do DM, estou esperando a turma do CHINELINHO sair de lá, e daí !!! !!!!!!!!

Anônimo disse...

O LEGAL DE TUDO ( SE É QUE TEVE ISSO ) FOI O ETERNO ÍDOLO KLEBER PEREIRA, FALANDO QUE ESTÁ TRISTE E NÃO SE SENTE BEM COMEMORANDO GOLS CONTRA O FURACÃO. ISSO SIM É RESPEITO E CONSIDERAÇÃO AO CLUBE. DIFERENTE DE ALGUNS VAGABUNDOS QUE POR VAIDADE, FICAM DE "BIRRA" UNS COM OS OUTROS NO ATUAL ELENCO DO ATLETICO...APRENDAM A SER COMO KLEBER PEREIRA, O INCENDIÁRIO MOSTRA TOTAL RESPEITO, E NÓS TEMOS A MAIOR SAUDADE DO MUNDO DELE..."AI QUE BOM SERIAAA, SE O KLEBER VOLTASSE ALGUM DIAAA!!!"...OBRIGADO POR TUDO KLEBÃO!!!

MICHAEL ROSA.

Anônimo disse...

Julio Cesar Sobota, vereador de Curitiba

Anônimo disse...

Enquanto isso, tudo está às "mil maravilhas" no REINO DO SITE OFICIAL....

Anônimo disse...

Segundo o site chance de gol o time que fizer 42 pontos terá apenas 3% de cair p segundona. Tamos com 28 pontos, faltando 14 p que, praticamente, estejamos fora da zona de rebaixamento. Temos que ganhar 4 jogos e empatar dois. SEMPRE ATLÉTICO.

Anônimo disse...

Atlético administra crise no elenco
Joãozinho confirma relação ruim dentro do elenco, desencadeada pelo bate-boca entre Rafael Moura e Ferreira e reforçada pelas declarações do He-Man após o jogo com o Chivas


Já atolado em problemas técnicos e físicos desde o início do Brasileiro, para sobreviver na Primeira Divisão o Atlético terá também que administrar o clima ruim entre alguns de seus jogadores. O princípio de crise surgiu nas declarações de Rafael Moura depois da desclassificação para o Chivas, pela Copa Sul-Americana. E após a goleada sofrida diante do Santos, no sábado, veio a público na entrevista de Joãozinho.

“É uma situação complicada, eu não estava no jogo. Ficou mal, não só para os jogadores que falaram. O jogador tem que saber que agora é jogar dentro de campo, independentemente de gosta um do outro ou não”, disse Joãozinho, que voltou ao ataque do Furacão na Vila Belmiro, recuperado de uma contusão na panturrilha direita que o afastou por mais de dois meses dos gramados.

Ele se referia às cobranças que Moura fez na entrevista coletiva na sala de imprensa da Arena, na última terça-feira. “Vamos lavar a roupa e vamos lavar muito bem, porque a gente precisa”, disse o He-Man. Em campo, o atacante discutiu duramente com o meia Ferreira – com os dois quase partindo para agressão – e com o volante Alan Bahia.

Na quarta-feira, em entrevista à Gazeta do Povo, ele reiterou: “Nosso ambiente é de cobrança. Todos me conhecem. O grupo é muito bom e isso é normal.”

Porém, o resultado disso tudo é que, além de a roupa ter permanecido suja, o colombiano parece disposto a não atuar mais ao lado de Moura – frente ao Peixe, ele ficou de fora em virtude de uma lesão muscular na coxa direita.

Pelo menos para o confronto decisivo com o Fluminense, no próximo sábado, na Baixada, o técnico Geninho se vê livre da celeuma entre os dois. Afinal, Ferreira estará servindo a seleção de seu país nas Eliminatórias da Copa do Mundo. Resta saber como os demais atletas receberão um provável retorno de Moura.

Anônimo disse...

Tah na gazeta

Anônimo disse...

O problema sempre foi os jogadores. Além de ruins, agora tão de birra um com o outro.

Simples, é só afastar os jogadroes que não tão afim de nada... e bota a molecada pra jogar.