quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Saideira

Nos EUA, vendedores de cervejas nos estádios têm associação e até site.
Minha vida de torcedor sempre foi acompanhada da velha e boa cervejinha. Na Baixada, sempre geladíssima e com a possibilidade de se escolher entre tantas marcas, nos bares da praça de alimentação. Clara ou escura. Bock ou malzbier. Bohemia, Skol ou a velha e boa Caracu.
Nem sempre foi assim. Lembro-me dos tempos de vacas magras, quando o Atlético jogava no Pinheirão inacabado, onde vendiam, sabe Deus porquê, o precioso líquido em saquinhos plásticos com canudinhos! Nunca vi na vida coisa mais sem sentido, os caras não eram capazes de fornecer sequer um copo plástico ao consumidor, a cerveja vinha num saco! E, geralmente, ainda vinha quente.
Mas o povo, sem escolha, mandava ver assim mesmo.
Afinal, futebol combina com cerveja, não é mesmo?
Combinava.
Hoje, pela última vez em competições organizadas pela CBF, haverá venda de cerveja na Baixada. O clube e os lojistas da Arena tiveram que sucumbir à nova determinação da Confederação, que, para passar uma imagem politicamente correta à opinião pública, resolveu proibir a venda de bebida alcoólica nos estádios de futebol de todo o país. Mais um factóide ridículo que criaram nesse país de Deus.
Engraçado é que, em países civilizados, se alguém apronta, estando bêbado ou não, vai preso e é punido. Arrumou briga, vai é detido. Arremessou algo no campo? É detido. Aqui, a saída encontrada foi proibir todo mundo de tomar sequer uma latinha de cerveja e ponto final.

Mas é claro, temos que dar o exemplo para estes países atrasados, como os Estados Unidos, não é mesmo?

Lá, nos EUA, cumpre-se a lei: aprontou, vai em cana. Mas respeita-se também o direito de quem quer vender e de quem quer consumir uma cervejinha honestamente.
Aliás, os vendedores de cervejas nos estádios por lá são famosíssimos, e têm até um site (www.beervendors.com).
Quem não lembra daquele tio do sorvete dos estádios aqui de Curitiba, aquele do "Chocolate, côco e mangaaaaaa"? Pois é, lá existem vários figuraças como esse, que vendem cerveja pra galera sedenta. Existe até um concurso pra ver quem é "o mais rápido no gatilho" e serve a Bud em menor tempo para o torcedor-freguês.
Quer conhecer alguns deles? Aí estão:
O mais rápido no gatilho:

O gritão:

Dose dupla:

Ice COOOOOLD Beeeeeeeeeeeeeeeeer (o "chocolate, côco e mangaaa" deles):

Figurão cantor dos Yankees:

Ópera beer:

É... quem sabe um dia a gente possa beber nossa cerveja em paz, sem incomodar nem ser incomodado. Como no primeiro mundo.

32 comentários:

Juninho disse...

Da maneira como foi postado esse texto chegou a dar uma vontade de chorar...mas fazer o que se alguem consegue ver isso como solução.

João Carlos disse...

Sem futebol na ARENA e sem cerveja, a casa vai cair.

andré disse...

complicado mesmo, comparar EUA com o Brasil é triste!! lá fez uma besteira vc é preso , aqui vc apenas toma uma advertencia, uns tapas do torcedor que viu vc jogando a cerveja no gramado!!!
o négocio é punir mesmo, e ainda por cima deixa esse cara sem poder ir em jogo por 1 ano, talvez assim as pessoas aprendem !! e respeitem o torcedor que vai no jogo pra curtir e tomar uma cervejinha em paz!!!

Anônimo disse...

Posso estar enganado, mas tenho quase certeza de que o tiozinho do sorvete gritava: "coco, manga e chocolaaaaaaate".

Sérgio Para o Mundo disse...

O brasileiro não pode ter um pouco mais de liberdade que já se aproveita. Então a solução é essa mesma! A lei seca já fez com que acidentes diminuissem substancialmente, tudo porque, antigamente existia uma certa liberdade pra se beber, mas o brasileiro... já sabe né? Então, aqueles que agem de maneira correta pagam por aqueles que não tem responsabilidade. Eu não bebo, então nem ligo... agora... a próxima proibição deveria ser fumo em locais que reúnem grande quantidade de pessoas! Abraços!

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Penso que trânsito é uma coisa, estádio de futebol é outra bem diferente... E acho um absurdo admitir passivamente que "aqueles que agem de maneira correta pagam por aqueles que não tem responsabilidade". Temos é que cobrar que haja punição devida aos irresponsáveis.

Anônimo disse...

Como tudo no nosso país estoura do lado mais fraco, proibir a venda de cerveja no estádio, uma das poucas alegrias que temos ultimamente na baixada, é assinar a incopetência jurídica do nosso país em punir aqueles que aprontam e não são punidos. Mais um exemplo da ditadura que vimeos nesse país ! Quero só ver se na abertura da copa do mundo o nosso querido presidente estará tomando coca ou guaraná dentro do estádio.....conversa fiada ! !

Anônimo disse...

É a mesma coisa que proibir mulher pelada no carnaval....... ISSO É BRINCADEIRA ! ! !

Anônimo disse...

no brasil é isso aí: não sei resolver, proíbo.

Mudei pra China e ng me avisou. :(

tickao disse...

O jeito vai levar pinga escondida no saco.

Anônimo disse...

hoje vou tomar a saideiraaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Valderrama disse...

Esse tal de 'Sérgio Para o Mundo' escreveu muita besteira.

Alguém disse certa vez: 'Não dá para confiar em que não bebe'

Abraços!

João Paulo Petrochinski disse...

Esse tal de 'Sérgio Para o Mundo' escreveu muita besteira.

Alguém disse certa vez: 'Não dá para confiar em quem não bebe'

No Brasil é assim não se sabe como resolver se proibe, bem típico de terceiro mundo e de um presidente bebado.

Abraços!

Wagner disse...

Concordo com o pessoal ao dizer que deve-se tomar atitudes quanto a violencia nos estádios, mas a cervejinha tomada no estádio não irá afetar este ponto, pois a maioria dos brigões já vem de casa embriagados. Deve-se punir somente as pessoas erradas, agora punir 25 mil pessoas pela atitude de uma pessoa isto é errado... Hoje estarei novamente degustando uma boa cervejinha durante o jogo, pena que isto não poderá ocorrer mais durante o brasileirão...

Ps: Sérgio, vc não bebe, não fuma, vc mete por acaso??? Cara todos tem direito de ir e vir nesse pais e esse tipo de proibição chega a ser inconstitucional, se eu quiser beber e fumar vendo o jogo do Furacão tenho todo o direito afinal o seu direito acaba quando começa o meu...
Abraços

Sobre o Futebol Carioca disse...

eu não gosto de cerveja naum.
mas cerveja e futebol combina sim.

assistindo o seu time jogar, bebendo um poko, faz parte.

http://sobreofutebolcarioca.blogspot.com/

Maurício disse...

Ele tem 2 gritos tradicionais....
o
"Chocolate, côco e mangaaaaaa"

e o:
"côco, manga e chocolaaaaaaate!!ABACAXIXIIIIIIII!!!".


hehehhee
nÃO ESQUEÇAM DO ABACAXIXIIII

Letícia disse...

O amigo ali de cima falou algo sobre a "lei seca", afirmando que o que efetivamente diminuiu a quantidade de acidentes de trânsito foi o fim da tolerância de certa quantidade de álcool no sangue. Começa por aí. O que, de fato, fez com que diminuíssem tais números foi a FISCALIZAÇÃO, que não ocorria anteriormente.
O antigo art. 306 do CTB era bem mais justo do que o atual. Tolerava certa concentração de álcool no sangue desde que não se criassem situações concretas de risco, expondo a dano a incolumidade de outrem. Casso isso ocorresse, punia os responsáveis. Contudo, reitero, não havia fiscalização e, portanto, não causava temor em ninguém, logo, ninguém cumpria a ordem.
Raciocínio parecido faço agora com a proibição da nossa sagrada cervejinha gelada na Arena.
Antes, a gente chegava no estádio, comprava o líquido sagrado, sentava e esperava começar o espetáculo. Todo mundo muito bem com seu copinho, civilizadamente, preservando a incolumidade alheia (!). Mas como sempre (e como sempre será), tem alguém que se excede e apronta alguma besteira do tipo jogar objetos no campo ou arranjar alguma encrequinha. Episódios esses que a Arena JÁ se encarrega de fiscalizar, e muito bem.
Não é a proibição da venda de cerveja no estádio que vai mudar isso. Quem quer beber pra encher a cara vai fazer isso antes de entrar no estádio (ou no máximo depois pra afogar as mágoas que o nosso time anda deixando em nossos corações) e vai continuar recebendo as devidas sançõe quando aprontar.
Sendo assim, até que os fatos provem o contrário, não vejo muita efetividade nesse conto de fadas do politicamente correto.
Em todo caso, hoje vou comprar minha Skol do primeiro tempo e a Malzbier do segundo, mas o gosto vai ser mais amargo do que o costume: terá gosto de despedida.

andré disse...

a gente podia falar de futebol agora né!! heheh
ta faltando uma matéria do palpite de hoje no jogo, ainda mais com esse tempo!!
e com essas mudanças!
mais ainda sou contra venda de bebidas!
3 a 0 hoje furacãoo...pelo amor de Deuss!!

andré disse...

desculpa galera, sou a favor de venda de bebidas!! errei..
a gente sempre paga o pato pela atitude de outras pessoas no estádio!!

Anônimo disse...

Vamos vender o sofá para nossa mulher parar de nos trair.
Há algum estudo científico sério de que a proibição de venda de cerveja dentro dos estádio diminui a violência. Pelo que me consta em SP já é proibido faz tempo (por força de lei e não por desejo da CBF) e é o lugar onde ocorre mais confusão.
A galera enche o caneco lá fora e já entra mamado, dá no que dá.
Só não entendi porque o Ricardo Teixeira apareceu bebendo whiski no jogo entre Brasil e Argentina no mineirão antes do jogo. Ué, a proibição não vale para os camarottes ou só vale para os réles mortais.
F*d3u-se.

Anônimo disse...

Tava pensando bem nesta parada dos camarotes... Será que lá o cara vai entrar com um isoporzinho e tomar seus goles? Sacanagem... O negócio vai ser mocar uma vodka na entrada e fazer uma cubas lá dentro! A que ponto chega um país onde muitos tem que pagar pelo erro de poucos... mais uma vez, na economia já é assim...
Saudações Rubro-Negras!
Rafael

ultras disse...

Bom a solução é o velho tubão mesmo! Antes, desbaratinado na hora q tiver entrando na arena...
fazer o que...

Anônimo disse...

Zeca diz......
Francamente! Sou atleticano mas não sou bêbado.
Vcs vão ao campo pra encher a cara ou para assitir à partida.
Agora, a cervejinha tá proibida. E a maconha no meio da torcida, vai continuar?
Hipocrisia.
E o outro disse ali em cima que deu vontade de chorar quando leu que não ia mais ter cerveja na Baixada.
Deve ser uma bicha chorona.
Vcs esquecem que os bêbados são os vândalos que riscam carros, quebram tudo, brigam.
Enfim, os que só bebem e vão pra casa tem que pagar pelos malas. Agora, não é o fim do mundo.
É melhor tomar uma depois para comemorar a vitória.
Ficar preocupado porque não vai ter cerveja no estádio é o mesmo que ir ao motel com uma gata e ficar puto se a tv não funciona. HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Anônimo disse...

GANHAMOS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


ATLÉTICOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!

Anônimo disse...

Parem com isso !!! Será que há tanta necessidade assim de tomar cerveja (com álcool) num jogo de futebol ? Vamos reclamar de "outras coisas" mais importantes. Vamos lutar para a melhoria do nível de educação nos estádios (aí, me desculpem, mas... álcool e nervinhos alterados não combinam com o necessário bom comportamento e respeito ao próximo).

Eduardo disse...

Educação em de casa....

totalmente contra a liberdade de consumo essa decisão....

zidane disse...

Só acho que devemos chamar o Chico não mais de Chico, mas de "Zinedine"...

Valderrama disse...

Esse Zeca deve ser bróder do `Sérgio Para o Mundo`. Quanta idiotice.

Abraço!

Anônimo disse...

AIII RAPAZIADA MEU EMAIL MANDA AUTOMATICO QUANDO LIGO.......UM VAI TOMA NO CU PRA CBF .........CHEGUEI A EXATOS 1020 EMAILS PARA ELES MANDANDO TOMAR NO CU E LIBERA A BERA.........FLW BOKAO

Anônimo disse...

Vai ter que proibir entrar com bala(droops) também pois isso já foi arremeçado no gramado.

Anônimo disse...

Ridículo... Nem parece que vivemos em uma democracia, onde os honestos e quem toma sua cerva numa boa e punido, por causa de meia-dúzia de idiotas que aprontam... Tem que punir esses imbecís, nós não temos nada a ver com o peixe... Cerveja sempre

Anônimo disse...

pathogenic zone simvastatin djkus rigby mireland aelaalrl waste singhmba greenfield calibre
lolikneri havaqatsu