sábado, 2 de agosto de 2008

Novidades contra o Botafogo

Finalmente abriu-se a janela de agosto e duas novidades devem pintar no Atlético na partida de domingo, na Baixada, contra o Botafogo de Ney Franco: o atacante Rafael Moura e o volante Fernando. Segundo a Furacao.com, este último deve inclusive começar como titular no meio-campo, ao lado de Alan Bahia e Ferreira.
Vamos saber se, realmente, valeu esperar tanto tempo pela estréia destes reforços.
Outros dos últimos recém-contratados pelo Furacão não puderam ajudar muito o clube: Joãozinho e Júlio César chegaram a jogar algumas partidas, mas ambos contundiram-se e ficam de fora até o final do mês. Kelly sequer chegou a estrear. O único que se firmou como titular foi o bom lateral Márcio Azevedo.
De qualquer maneira, qualquer reforço é bem-vindo para ajudar a tirar o Atlético do buraco. Pelo pouco que me lembro de Fernando quando jogava no Vitória, trata-se de um bom jogador. Rafael Moura, se não foi no Corinthians e no Fluminense o mesmo goleador que revelou-se no Paysandu, sempre jogou com muita determinação - é daqueles para quem não existe bola perdida.
Pois que façam isso por aqui. Vistam a camisa rubro-negra com orgulho e joguem com raça que terão o apoio da Nação Atleticana!
Aos dois estreantes, os votos de sucesso e boa sorte.

23 comentários:

Anônimo disse...

E seja o que Deus quizer!

Anônimo disse...

Minha nossa!!! um colunista imbecil chamado JJ no site oficial diz que a culpa de tudo é da torcida. "Agressiva e corneteira" Segundo ele a torcida é uma praga.
confiram:TITULO: "clima de guerra"

http://www.caparanaense.com/colunas/texto.php?lista_valor=344

Anônimo disse...

Já sabiamos. Em entrevista nesta semana Petraglia já os Havia escalado mostrando quem manda no time é ele e não Bob Fernandes.

Marcus Vinicius disse...

Amém!!!

Anônimo disse...

O anonimo de cima distorceu um pouco o que está na coluna do JJ ou pegou só a parte que mais interessava, mas segue abaixo a coluna na integra.

CLIMA DE GUERRA

Sente-se no ar um clima de guerra.
Um misto de medo, tristeza e raiva, criado pela performance medíocre do nosso time, neste Campeonato Brasileiro e por reações extremamente agressivas na torcida.

Amargando e acumulando derrotas, grande parte da torcida está amarga, agressiva, falam até em derrubar tudo e todos - treinador, jogadores, diretoria.

Parte da Imprensa se aproveita e insufla os descontentes, inventando até candidatos para as próximas eleições, intrigas e crises.

O corneteiros de plantão, eternos profetas do apocalipse, continuam fazendo soar, em alto som, suas ladainhas de queixumes, críticas, reclamações, acusações e até de inverdades. Nunca nada estará bom para eles (estes chatos de galocha).

É um Deus nos acuda.
"Acabou a farra, isso aqui vai virar um inferno", bradam muitos, sem analisar com toda calma as nossas perspectivas de futuro, que vão muito além de 2008.

Hoje, com tantos jogadores machucados, nossas próximas semanas serão muito difíceis, se bem que, na minha opinião, muitos dos garotos que entraram em campo contra o Vitória deveriam ser mantidos como titulares. Deram novo vigor ao time.

Geralmente, quando um time - qualquer um - acumula maus resultados, cria-se e amplia-se a chiadeira. Uns iniciam, outros engrossam o coro e logo temos uma corrente de opinião pública cada vez mais forte no lado dos do contra.

Para alguns, quanto pior, melhor.
Mas estes são absoluta minoria, felizmente.
Porém são nocivos, como corneteiros, arautos da desgraça.

O termo corneteiro só é usado no Brasil e teve sua origem num grupo da torcida do Palmeiras, que só reunia para reclamar de tudo, num local perto do estádio deles, chamado Corneta. Mesmo com o time vencendo, sempre havia alguém ou algo para criticar e xingar.

Esta praga difundiu-se e cresce espantosamente entre as torcidas brasileiras, nas quais muita gente só vai ao estádio para xingar, ofender, brigar, criticar e torcer até contra seu próprio time (por mais incrível que isso possa parecer).

Na nossa Arena, com menos de um minuto de jogo, já tem gente xingando, gritando nos nossos ouvidos de forma imbecil e despropositada: "Vai cachaceiro", "sai do gol goleiro fdp!", "passa a bola alambique", "chuta no gol vagabundo"...e outras coisas piores.

Não estou dizendo, aqui, que a torcida é culpada das nossas performances fracas dos últimos tempos, mas que parte da torcida - esta, dos corneteiros do contra, ou do mal - mais atrapalha do que ajuda, e assino embaixo.

Já cheguei a mudar de lugar, deixando minha cadeira que há anos tem o meu nome, para não brigar com gente que só berra ofensas aos nossos jogadores, ao invés de torcer a favor, incentivar, apoiar e reconhecer que errar faz parte do jogo.

Não importa se o adversário é bom, se o jogo é difícil...só berram palavrões contra nossos jogadores, o tempo todo.

Isso me incomoda e me irrita imensamente.
Imaginem o que sentem os jogadores, ao ouvir o que lhes dizem!
É fato que não estamos jogando bem, mas isso é uma fase, como tantas outras que já tivemos em nossa história e que passaram.

Não se trata, agora, de procurar e malhar culpados.
Temos é que encontrar dentro de nós mesmos a solução para virar o jogo. Jogadores, comissão técnica, diretoria e torcida temos - e isso não é papo antigo - temos que nos unir para reverter a situação.

Deu para sentir, no jogo de Salvador, que o time lutou, até jogou bem, mas como disse, irritado, o Danilo depois do jogo: "Não adianta jogar bem e perder. Prefiro jogar mal e ganhar".

Não podemos ampliar estaa guerra insana entre nós mesmos. Só o Atlético é que será prejudicado.

Precisamos unir forças e vozes, agora, mais do que nunca, para reverter esta situação delicada na qual o nosso Atlético está colocado.

E isso só faremos vencendo o Botafogo e outros rivais que vêm pela frente.
Não vai ser fácil, com tantos desfalques.
Mas será menos difícil que os corneteiros se calaram, pelo menos até o apito final do árbitro, para que tenhamos uma só voz, uníssona, na Arena, de apoio total aos nossos jogadores.

Não precisa gritar "raça", porque os nossos jogadores sabem que jogando bem, com determinação e vencendo mais e mais jogos, eles se valorizam. Não tem corpo-mole, como insinuam alguns, nem jogo ruim para derrubar o técnico, como corneteiam outros.

Temos um grupo de jovens talentos, alguns ainda inseguros e temerosos de vaias, que precisa de apoio incondicional, para não errar tantos passes e fazer os gols que temos perdido. Precisam de apoio emocional.

O Anderson Aquino, por exemplo, tem tudo para nos dar inúmeras alegrias, se o deixarem jogar em paz. Nossa torcida vaiou os maiores artilheiros que já tivemos (Kleber, Washington, Alex Mineiro, Ilan e outros) - numa prova de insanidade provocadas pelos torcedores da corneta.

Renan, Chico, Rodholfo, Douglas Maia, Choco, Pimba e outros jovens só precisam de jogo e de apoio, para terem tranqüilidade para crescer, ao lado dos mais experientes Galetto, Antonio Carlos, Nei, Danilo, Márcio Azevedo, Alan Bahia, Ferreira e outros.

Não temos um elenco de segunda.
Só não encaixamos nosso jogo, ainda.
Precisa mudar de técnico? Não sei. Mas este não é o nosso problema principal, no momento, ao meu ver.
Nosso problema principal está no clima de guerra que está se instalando entre a nossa torcida, contra Deus e o Mundo, porque o time não está vencendo.

Teremos eleições, no final ou início do ano. Lá será a hora de cobrar resultados, de apresentar propostas e candidaturas, plataformas e planos de ação.

Agora, amigos, é muito mais importante termos tranqüilidade, união e apoio incondicional ao nosso time - com o 11 que entrar em campo (pois este time é que terá que jogar e vencer).

Sem nossa ajuda e neste clima de guerra que percebo no Orkut, nos sites, na Imprensa e nos papos de corredor, estamos pregando a terra arrasada - que não nos ajudará em absolutamente nada.

Também não concordo com muitas coisas, mas isso não significa que vou deixar de apoiar e de torcer a favor do meu time. Jamais. Nunca!

Vamos acabar com este clima de guerra.
Nossa guerra é em campo, contra os adversários.
Nunca contra nós mesmos.

Anônimo disse...

eu acho que tem corneta demais na torcida mesmo.

Fernanda disse...

Toda torcida tem cornetas, e os cornetas aparecem quando o time não consegue render bem.

É evidente a insatisfação da torcida atleticana, o que eu não entendo é parte da torcida defender a manutenção de RF no cargo.
Pois um bom treinador deveria ter condições de promover um profundo trabalho psicológico neste grupo, que toma um gol e não consegue reagir.
Ele deveria proteger o grupo das críticas da torcida, ao contrário, ele é o primeiro a jogá-los à nossa ira com as suas declarações.
E se ele fosse um bom treinador, jogo a jogo, ele nos faria gostar de jogadores extremamente criticados e os transformaria líderes em campo. Mas felizmente chegou a hora e vai chegando tbém oq faltava para RF mostrar o seu trabalho e para nos colocar em ascenção na tabela do brasileirão.
O que parte de nós questiona é esse apoio que a diretoria deu a ele e que não deu a Nei Franco. E é a sua permanência no cargo que nos faz questionar as atitudes desta diretoria que tem errado no quesito futebol; as vendas e empréstimos de jogadores para agregar um patrimônio que não será necessário se cairmos para uma segunda divisão, que é menos rentável para o clube.
Crescemos muito, e por que crescemos almejamos títulos.
E as vaias vão acontecer independente da nossa vontade, veja que por amostragem, quem aqui se manifesta a vaiar, representa uma parte da torcida que está lá fora e nunca se manifesta em blogs e em sites, então pelo vejo aqui, a torcida está impaciente com esta campanha, e com oq vem acontecendo nos últimos anos.

SRN!

Luiz Andrade disse...

1º) Continuo achando que este não é o técnico ideal para o Atlético, apesar de não poder culpá-lo pela falta de pontaria e erros grosseiros de alguns atletas, ou pelo nº excessivo de contusões. não gosto de suas declarações após as partidas. Espero sinceramente em pouco tempo poder neste espaço dar a minha cara a bater. Não teria nenhum constrangimento, muito pelo contrário ficaria até feliz, em declarar aqui que estava enganado e o Bob é um bom técnico.
2º) Concordo com muita coisa colocada pelo Sr JJ, mas ele ignorou que, o que têm exacerbado os ânimos da galera é que essa má fase já vai para 3 anos, com um pequeno intervalo no Paranaense deste ano, mas que foi arruinado pelo desmonte do time com a campeonato em andamento. E ainda tiveram acara de pau de culpar o Ney Franco.

Diego disse...

Ao Luiz Andrade.

Vc Nao gosta do fernandes Pelas "declaraçoes após as partidas"?
é pouco ne!? pra mandar o cara embora. nao acha?

Fernanda disse...

É isso mesmo Luiz, nossa impaciência não é fruto dos dias de hoje, tem se acumulado.

Mas é bastante natural que agora apareçam comentaristas dispostos a segregar uma torcida em "heróis e cornetas". São esses mesmos que pregam a união, quando o bicho está pegando e que nos enalteceram quando assistimos e aplaudimos a entrega do título disfarçando a nossa decepção.
E num passe de mágica, a péssima campanha do grupo neste campeonato nacional, sob o comando do treinador RF, deixa de ser avaliado. Invertendo-se uma realidade, coloca-se parte da torcida como vilã e atribui-se a ela os maus resultados do time. E assim, estes comentaristas heróis se eximem da responsabilidade de nos prestar justificativas plausíveis para uma situação que é fato.

Diego disse...

Inteligente e eloqüente, deveria usar seu talento com as palavras para ajudar e não para detonar ou
para ganhar as discussões aqui. Deveríamos discutir o q realmente seria melhor pro CAP.

Anônimo disse...

O pessoal aqui é maniqueísta. Quem discorda sobre o tecnico não presta, torce contra, quer matar a torcida, tem pacto com o demo.
Alguém fala que a bola não entra, que o adversario é dificil, que a fase pode melhorar, e não adianta ficar enchendo o saco, e o que eles tiram disso?
"Então a culpa é da torcida?"
"vai ver sou eu que estou perdendo os títulos"
"fui eu que fiz a substituição que afundou o time?"
"como se pode defender um tecnico que não transforma os criticados em lideres e herois da torcida?"
Pode ser minimamente eloquente, mas com uma inconsistencia dessas, inteligente não é.

Fernanda disse...

Diego, leia isto na boa.

Na opinião de muitos bastará o apoio incondicional da torcida para que vejamos bons resultados em campo, isso já o fazemos, houve cinco minutos de vaias para tantos outros de decepção. Eles já têm o nosso apoio, e nem por isso o time tem rendido melhor.
De qualquer forma, eu não vou vaiar o atlético domingo, vou apoiá-lo, mas eu gostaria de ao menos ter um retorno do time, pois a postura deste grupo no jogo contra o Figueirense foi uma sacanagem com o torcedor.

Discussões existem quando se pondera a respeito do que alguém coloca, e na minha opinião vc não está disposto a discutir pontos e sim me destituir das minhas opiniões.

Continuo achando que RF não é bom treinador por tudo que coloquei acima e também pela falta de jogadas criativas. A sua demissão na minha opinião não tornaria este time pior, pelo contrário.

Mas felizmente, agora teremos novos reforços que poderão nos mostrar o verdadeiro trabalho de RF. E que para o bem do nosso Furacão eu esteja errada e esta péssima fase seja mesmo por conta de coisas alheias a RF.

andre disse...

nao adianta fernanda muita gente aqui discorda da gente com relacao ao RF , mais e assim mesmo fazer o que , acho que so vao dar atencao as coisas q acontece no cap quando o time cair

Fernanda disse...

valeu andre! abs!

Luiz Andrade disse...

Caro Diego!
Veja bem, o técnico é o comandante maior do elenco! Quando o cara diz que os pratas da casa são o "osso", que "não se pode exigir deles", que o time só "vai" quando entrarem os machucados oun novos contratados, ou seja que os meninos não valem nada, ele está não só revelando seu (mau) caráter. Compare com a postura do Ney Franco que dizia "eu não sou de me queixar da ausência (ou saída) de jogador". Outra que para mim merecia demissão no ato, aquela antes do jogo contra o SPORT, times GRANDES, já perderam aqui, etc.. Então para ele o Atlético é time pequeno. As declarações dele revelam que:
1)Ele não gosta de passar adinte a responsabilidade pelos fracassos, será que fará o mesmo em caso de vitórias?
2) Ele é desagregador, não é o tipo de técnico que os jogadores suarão a camisa por ele, ou vão abraçá-lo ao fazer o gol;
3)Não valoriza a Instituição Atlético e seu elenco;

Parte importante da função de um técnico é a preleção, se nas coletivas ele só fala Beti, imagine na preleção.
SIM creio que um técnico que só fala besteiras e incoerências deve ser demitido, você não demitiria um funcionário que criticasse de público sua empresa?
O LOPES, que têm história e identificação com o Atlético, não teve tantas chances quanto o Bob Esponja!

Luiz Andrade disse...

Errata: Ele GOSTA de passar adiante as responsabilidades.

Diego disse...

O fato é que não existe momento de se vaiar o próprio time; não existe uma hora em que se abandona. E se houvesse não seria agora, quando o time não está encaixando, quando a bola não está entrando.
Agora é a hora de torcer, pq quando estiver tudo dando certo,OK,
o time vai no embalo.

Sobre o Fernades, acho que a grande maioria das coisas que se diz aqui sobre ele não são baseadas no trabalho do cara e, sim, em entrevistas coletivas, o que é absurdo, pois ele não foi contratado para ser relações públicas.
Sobre ele ser desagregador e não valorizar a instituiçao, é coisa da cabeça do Luiz Andrade, pois não existe nenhum fato concreto para se afirmar isso.

Luiz Andrade disse...

Caro Sr Diego, em nenhum momento eu defendi vaias ao Atlético.
O que eu não entendo é porque a diretoria dá ao Bob mais chances do que deu ao Lopes o ano passado. Tenho certeza que não terminaremos o campeonato com esse treinador.
Quando um líder diz que não se pode exigir muito de seus comandados, ele, quer o Sr queira ou não, está desmotivando-os e desvalorizando-os.
Desvalorizando os atletas ele está sim senhor desvalorizando a instituição. Ao declarar que seria normal o Atlético perder para o Sport Recife porque até times "grandes" perderam lá, ele está sim desvalorizando a instituição.
Leão, Luxemburgo e Muricy costumam a ser até grosseiros em suas coletivas, mas o conteúdo técnico a análise da partida que eles fazem é de outro nível. Compare o que diz o Bob ao que dizia o treinador anterior.
Quanto ao trabalho do cara, basta ver que o time costuma a tomar gols, após as substituições!
Já disse e repito, torço para estar errado, mas rodada após rodada, temo estar certo.

buenooo disse...

Sinceramente, algum dos torcedores que andam defendendo o Bob aqui está disposto a apostar comigo uma quantia que o mesmo não permanecerá até o final do campeonato? Pois se ninguém aparecer, pra mim vai ficar obvio que o Atlético está apenas perdendo tempo com esse cidadão e que os que andam falando que critica-lo é bobagem se quer acreditam no que falam.

Tem gente defendendo o Bob como se fosse o Geninho.

Sinceramente, prefiro ter a liberdade de fazer criticas e ser taxado de "corneteiro" pejorativamente do que fazer vistas grossas aos problemas e se considerar mais torcedor que os demais. Quem cala consente.

Anônimo disse...

..............

Fernanda disse...

ninguém fez a aposta?

buenooo disse...

nao.