segunda-feira, 14 de julho de 2008

A imprensa especulativa

As regras de bom jornalismo que valem para outros setores do jornal valem, também, para as editorias de Esportes? Não é o que parece, pelo menos quando o assunto é o futebol. Entre a torcida gritar "Geninho" e a diretoria do clube ter procurado o treinador, ou qualquer outro, vai uma longa distância.
Não para alguns periódicos. Que, mesmo com Geninho e Ivo Wortmann dizendo que não foram procurados pelo Atlético, estamparam em suas páginas a provável, "quase certa", substituição de Roberto Fernandes.
Não sei se o certo é o Atlético manter Fernandes no cargo ou achar um substituto. Mas creio que os jornais deveriam se ater a fatos concretos e análises, mas evitar especulações. Típicas daqueles tablóides sensacionalistas. Ou de papo de boteco. Afinal, quantos nomes de treinadores você já ouviu falar nos últimos anos, pelos jornais, que estariam vindo para o CAP? E quantas vezes os jornais acertaram seus "chutes"?
Acho que a tática dos caras é a seguinte: vamos chutar um monte de nomes que estão dando sopa no mercado e, se o escolhido estiver entre eles, marcamos um ponto e "furamos" a concorrência. Só pode!
Bem, pelo que ouvi nas rádios hoje, Fernandes continua. Embora pareça que a nossa imprensa esportiva esteja torcendo para que o Furacão volte de Belô com uma derrota e com o técnico demitido. Só para ter o gostinho de falar no dia seguinte:
- Eu não falei que ele ia cair?

19 comentários:

Anônimo disse...

A imprensa está lotada de procos.

Anônimo disse...

*porcos

Anônimo disse...

Ultimamente só leio os sites da internet e não ouço nem vejo programas de tv.
Chega de passar raiva.
A má vontade com o nosso Furacão está irritante.
Uma coisa é eles odiarem o Petraglia e o "Ronnie Von", outra e não perder a oportunidade de atacar nosso time.
A gente tinha de fazer um boicote coletivo, mas que essa mídia imbecil sentisse.
Carlos

Luiz disse...

Olá guerrilheiro.

Sou um velho leitor do blog, apesar de quase nunca ter comentado.

De qualquer forma, permita-me respeitosamente discordar (em partes) de sua opinião.
A especulação com relação a saída do treinador RF teve fundamentação sim. Não tratou-se de mera especulação. Tenho fontes que afirmaram que até amanhã de manhã, nem mesmo a assessoria de comunicação do clube tinha plena certeza da sua permanência. Tudo levava a crer que, à tarde, seria anunciada sua saída oficial. Não aconteceu, mas existiu sim a possibilidade.

É fato que existem pessoas mal intencionadas no meio, mas boa parte das especulações que giram em torno de saídas de técnicos, contratações e demais informações que lidam com o dia a dia do clube, tem sim um fundo de verdade. Não duvido que certos "jornalistas" criem fatos a partir de "geração espontânea", mas lhe asseguro que boa parte do que é ventilado por aí foi calcado em fatos e relatos de fontes confiáveis. Nem sempre é possível comprovar que é verdade ou não, e aí cabe aos bons profissionais abrir mão de tornar isso público, até que existam provas suficientes.

O papel da imprensa (seja ela boa ou ruim) é procurar fogo onde há fumaça.

Inclusive, a diretoria do atlético dá muita margem para esse tipo de especulação. A política de negar até o último instante fatos que já foram apurados e comprovados pelos veículos de imprensa faz com que situações assim aconteçam. Não é raro, por exemplo, os veículos apurarem que jogadores estão treinando no CT, próximos de assinar contrato, e a diretoria negar com veemência as afirmações mesmo quando existem fotos que comprovam por A mais B que o tal jogador realmente estava no Caju.

Tem muita gente que xinga, fala mal dos profissionais de imprensa, mas não faz idéia de como é difícil separar meros boatos do que é notícia. Muitos devem ter a impressão de que basta ligar para alguém do clube e perguntar “isso é verdade?”, para que qualquer tipo de informação seja comprovada. Não é bem assim...

Aos jornalistas que “chutam”, de fato seu protesto é bastante pertinente. Mesmo assim é preciso salientar que muitos desses supostos “chutes” não nascem em conversas de bar e sim da convivência diária com pessoas ligas ao clube. Nem todos são assim, é preciso admitir. Mas lhe asseguro que essa parcela “marrom” de nossa imprensa, felizmente é a minoria.

É isso!

Parabéns pelo trabalho em defesa de nosso clube.

Grande abraço.

rudy disse...

Guerrilheiro, acho que a diretoria Atleticana deve ter alguma carta na manga em caso de derrota(quase certa) para o Cruzeiro. Perdendo, a diretoria po prssionar Roberto Fernandez a diminuir uma possivel multa no contrato por demissão ou coisa assim mas, pode ter certeza que Guerrileiro que a vontade da direção era mandar Fernandez pro caxaprego domingo já.

Pergunta: Será que alguém ai sabe do desmpenho do Givanildo nas 11 partidas que dirigiu o CAP pra gente comparar com Betão Fernandes ????

Anônimo disse...

Precisamos de um técnico que saiba montar um elenco, tal como o Mario Sérgio fez em 2001 para o Geninho conquistar o título daquele ano, ou o Clemente em 1999 que entregou o time em 3º para o vadão terminar em 9ª, e ganhar depois a Seletiva graças a babada que o Petraglia deu no vestiário após a desclassificação ... aquela conquista não foi do vadão, mas sim dos jogadores que se uniram em torno do objetivo de provar que não eram um bando de perdedores.
Para revelar jogadores tem de ter um técnico que saiba montar um time e não esses técnicos de times prontos que tem aos montes por aí!!!!!!!!!!!

rudy disse...

Só uma correção. Fernadez já dirigiu o CAP em 9 partidas. Gostaria muito de saber o desempenho do Givanildo nas 9 partidas que ele fez pelo Furacão. Só a troco de comparação.

Anônimo disse...

Olha não sei mais o que comentar sobre imprensa. É tanta mediocridade, despreparo, incompetência e, porque não dizer, má-fé, que qualquer notícia vinculada ao CAP hoje em dia deve ser lida com ressalvas. A última piada foi a da Gazeta do Povo, falando mal da promoção de cobrança de bilhetes da timemania para entrada nos jogos juvenis do CAP. Eu não sei, parece que a imprensa é um ser onipresente e onisciente, intangível e inatingível. Ai de quem falar mal...O 4º poder pode ser um benefício para a sociedade mas também pode ser um mal profundo. Num País sem educação como Brasil, temo que imprensa esteja a produzir mais malefícios do que benefícios. Obviamente que jamais a imprensa deverá ser calada, mas deve haver um MÍNIMO de qualidade nas notícias e reportagens. O pior é ver uns idiotas da imprensa, totalmente despreparados, alegaram os princípios constitucionais da liberdade de expressão para falar suas baboseiras e maledicências.

Está na hora de renovar, de termos qualidade.

Será que a imprensão não percebe que está deixando a desejar? Não dá para acreditar nisso....

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Olá Luiz! OK, concordo com você. Mas o problema é que o esquema parece funcionar assim: um repórter de rádio, por exemplo, ouve de uma fonte confiável que o técnico está com a cabeça a prêmio. E divulga, porque tem certeza do que está falando. Aí todos os outros veículos vão atrás mesmo sem ter confirmado com fonte alguma, e começam a especular na base do chutômetro, só para "não ser furado". Pelo menos é a impressão que passam. Talvez isso não se aplique agora para o caso do Fernandes, mas quantas vezes você já não ouviu que o Geninho "está na lista" do CAP, sem que nenhuma fonte confirmasse isso? Mas tudo bem,aceito o seu atenuante de que a diretoria do CAP sempre nega tudo, eté mesmo o que já está líquido e certo... Concordo que isso dificulta o trabalho e estimula as especulações.

Abs!

PS: Pelo jeito, você é jornalista, não?

Anônimo disse...

O que há de tão errado com esse técnico?
As pessoas estão falando como se ele fosse o único responsável pelos últimos resultados. Nós estamos tomando gols de escanteio, em falhas individuais.
Ele faz algumas substituições não convencionais, mas tem atitude, e não é covarde.
Se ele for demitido, não haverá tempo para encaixar um novo trabalho, e aí sim, o rebaixamento pode ameaçar.
Eu vejo os mesmos jogos que os "inteligentes" que chamaram ele de burro, e a única coisa que não gostei foi a entrada do Renan contra o inter.

Luiz

Luiz Andrade disse...

1) Quanto a imprensa: devido ao meu trabalho tenho uma certa proximidade com jornalistas que cobrem a área de política, e já ouvi de um que iria lançar uma certa nota (que sabia inverídica) apenas para causar "frisson".
2) Quanto a técnico: acho que o problema não é apenas o treinador e nem o elenco é tão ruim assim. Basta ver que o atual treinador escala ofensivamente, enquanto Ney, após perder a espinha dorsal, escalava com a marcação reforçada. Há algo de muito podre no Reino da Petralândia.
3) Mário Sérgio não "montou" equipe nenhuma. Mário Sérgio jamais ganhou título algum. Mário Sérgio jamais se firmou como treinador, revezando esta função com a de comentarista. Em 2001 quando Mário Sérgio foi demitido em que posição o Furacão estava? Geninho pode não ser o melhor treinador do Brasil, mas naquele ano, com aquele elenco, que não era nenhum super-time, foi magistral, revertendo resultados negativos, o que não ocorre hoje, pois quando o time toma um gol, se entrega. Não entendo como podem querer tirar seus méritos.

Luiz disse...

Olá de novo, guerrilheiro!

Que bom que concordamos em alguns pontos. Realmente acho que “debates” assim são pertinentes e interessantes.

Antes, permita-me esclarecer seu questionamento: sou sim jornalista, mas não trabalho na área esportiva. No entanto, tenho amigos e convivo quase que diariamente com pessoas que trabalham na área.

O que vc falou tem sim um fundo de verdade: quando alguém da imprensa trás uma informação nova é comum que os profissionais de outros veículos partam em busca de fontes que também confirmem os fatos para eles. O problema mora (e aí lhe dou total e irrestrita razão) naqueles que simplesmente replublicam o que foi citado sem nem ao menos checar se o que foi dito realmente tem um fundo de verdade. Já vi isso acontecer. A necessidade de dar a informação primeiro, de não deixar de dizer o que todos os outros veículos estão falando (com a informação estando correta ou não), ainda faz com que muitas notícias sejam publicadas sem a apuração devida. Isso existe, é fato. No entanto, isso não é comum, muito menos “incentivado” pelos veículos de imprensa. Como citei anteriormente, esses se tratam dos maus profissionais, que existem, mas são a minoria, posso lhe assegurar.

A questão do Geninho é antiga, e de fato o nome dele foi especulado muitas vezes. Ele mesmo chegou a confirmar em entrevista para uma rádio da cidade no ano passado, depois do jogo do Atlético contra o Sport, se não me engano, que ele chegou a ser procurado duas vezes para voltar ao comando do clube, mas nas duas se viu obrigado a recusar a proposta.

Até onde eu sei, com base em minhas fontes, devo dizer que a notícia de que ele já está “quase acertado” é exagerada, mas pode sim se concretizar. Apesar de não ter sido contactado pelos dirigentes atleticanos, é fato que ele certamente seria um dos primeiros da lista de possíveis substitutos, até porque: boa parte da torcida deseja sua volta, ele está sem clube, a diretoria gosta do trabalho dele (apesar de muitos afirmarem que o petraglia se desentendeu com ele, o que até onde eu sei é lorota... prova disso é que o próprio Geninho disse que já tinha sido procurado outras vezes) e, convenhamos, mais um ou dois maus resultados, a situação do RF será insustentável.

Como vc bem disse, de “possível substituto” a “quase acertado” existe uma distância enorme, e o jornalista que ignorar isso está sim “forçando a barra” pra chamar a atenção. A menos, é claro, que ele tenha uma fonte hiper confiável que tenha provado que tal especulação é verdadeira (o que acho bem pouco provável).

De qualquer forma, que a possibilidade existe, e que ela é relativamente grande, é fato.

Grande abraço.

Anônimo disse...

O luiz, porque vc não compra uma cuia e 1 kg de erva e vai tomar chimarrão na casa do guerrilheiro. Ai vc´s podem fikar a noite inteira enchendo linguiça.

Anônimo disse...

compra da otra erva entao

Luiz disse...

Hahahaha...

Caro anônimo: muito obrigado pelo conselho, mas essa história de ficar "chupando um ferro quente", desculpe, mas não é comigo.

Mas tomar uma cervejinha e bater um papo sobre o furacão não seria uma má idéia...

Saudações rubro-negras!

Anônimo disse...

Opa!!! Ai eu vou também...
Abraços Luiz e desculpa a brincadeira...

Anônimo disse...

É Luiz, parece que vc tem memória curta como a maioria dos Brasileiros.

3) Mário Sérgio não "montou" equipe nenhuma. Mário Sérgio jamais ganhou título algum.

Não sei se ele ganhou algum título, mas foi ele quem 'montou' o time em 2001, quer vc queira ou não. Se vc puxar pela memória lembrará que alguns jogadores 'dedicaram' o título dentre outros a ele também ... tente lembrar ... faça um esforçinho para tanto.

Não critiquei o Geninho, acho que ele é competente sim, em 2001 ele teve a competência de unir os jogadores, de conseguir que eles assumissem uma responsabilidade que o Mario Sérgio não estava conseguindo. Teve ainda a campanha feita pelo Sozzi e pelo pessoal da ETA, lembra??? Quanto aquela campanha contribuíu para essa união dos jogadores em campo ???? Me lembro bem que estávamos putos com o comportamento extra campo de nossos jogadores, e que exatamente por isso não estavam rendendo o que podiam nas partidas.

Acredite: "Tem mais coisas entre o Céu e a Terra do que nossa vã filosofia" hehehe

Neto

Luiz Andrade disse...

Olha Neto, talvez a memória esteja me traindo, mas se não me engano naquela época o Furacão adotava a (na minha opinião saudável) política de manter uma comissão técnica própria e raramente contratar jogadores por indicação do técnico.
Então se o Mário Sérgio não indicou atletas que acabassem se firmando como a espinha dorsal do time, par mim não dá para dizer que ele "montou" o time.
Tudo bem que havia uma meia dúzia no departamento médico, mas o desempenho da equipe era pífio.
Par mim se ele fosse bom, seria como outros (inclusive o Geninho) que mesmo sem estar em grande fase nunca estão desempregados (até o Lori consegue isso).
A última notícia que tive dele foi quando perdeu a Copa do Brasil pelo Figueirense, tentei com quase todos conhecidos apostar umas beras contra ele, mas ninguém topou...
Devo estar exagerando, mas é que eu tenho má vontade com ele mesmo.

Luiz Andrade disse...

P.S. Ia mer esqucendo, o Cuca também nunca conquistou um título, mas têm conseguido se manter empregado na "Série A", sinal que alguns dirigentes vêm mérito em seu trabalho, já o Mário....