sexta-feira, 27 de junho de 2008

A imagem

Observado por Djalma Santos, Bellini repete o gesto que ficou para a história
com uma réplica da taça Jules Rimet. Ambos jogaram no Furacão.
Onze atletas campeões do mundo de 1958 foram homenageados nesta quinta-feira pelo presidente Lula, no Palácio do Planalto.
Entre eles, dois jogadores que defenderam o Atlético: Djalma Santos e Bellini.
E, numa daquelas coincidências que só acontecem com o rubro-negro, domingo, no dia em que a conquista completa meio século, o Atlético, que teve dois campeões do mundo daquele ano em suas fileiras, receberá na Baixada o filho sueco de Mané Garrincha, Ulf Lindberg Henrik, que dará o pontapé-inicial no Atletiba.
Ulf está em Curitiba a convite de Arlindo Ventura, o popular Magrão, dono do já tradicional O Torto - um bar na rua Paula Gomes, centro de Curitiba, adornado com cerca de 250 retratos do mulato de pernas tortas.

4 comentários:

Anônimo disse...

saudosa época na qual os jogadores vestiam a "amarelinha" com orgulho, respeito e amor, demontrados na ponta da chuteira!
hj em dia a paixão é pelas cifras, infelizmente...

Anônimo disse...

Belini não foi campeão pelo Atlético em 70. Ele se aposentou em 1969. Djalma sim levantou a taça. Tinha 42 anos.

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Informação corrigida.

Abs

Marcelo Koehler disse...

O Torto não fica no centro e sim no São Francisco.