terça-feira, 24 de junho de 2008

Demorou...

O site Parana-Online informa que o o Superior Tribunal de Justiça Desportiva intimou o Atlético a prestar esclarecimentos sobre a venda de cerveja na Baixada. Recentemente, a Associação de Lojistas da Arena conseguiu uma liminar junto à Justiça Comum que permite aos comerciantes a venda do produto dentro do estádio. A CBF, segundo o site, já tentou a cassação dessas liminares.
O procurador geral do STJD, Paulo Schmidt, disse ao veículo que o Atlético tem até esta quinta-feira (26) para explicar porque permite a venda de cerva dentro do seu estádio. Schmidt ainda afirmou que é responsabilidade do Atlético cassar essas liminares. “A CBF determina que os clubes não podem comercializar bebidas (alcoólicas), e não os bares e restaurantes. Então é obrigação do Atlético de impedir que isto continue acontecendo. Os únicos estados em que isso ainda acontece é no Paraná e no Rio Grande do Norte. Temos que acabar com isso”, complementou Schmidt.
Essa frase do próprio procurador, em negrito, me chamou a atenção. Afinal, o Atlético não vende cerveja. Quem vende são os bares que têm contrato com o clube...
O diretor jurídico rubro-negro, Marcos Malucelli, disse que até antes do prazo estipulado o Atlético irá apresentar a sua defesa. “Não posso adiantar o que iremos fazer, mas estamos preparados”, afirmou. Segundo ele, é a CBF que tem que tomar providências em relação ao caso, e não o Atlético. “Nós estamos seguindo uma determinação da Justiça Comum. O Atlético não é parte do processo, e sim a CBF”, salientou.
Ricardo Teixeira, presidente da CBF, saboreia uma
bera gelada. A idéia de proibir a bebida nos
estádios foi dele. Mas pra ele tanto faz, afinal ele
não freqüenta estádios de futebol mesmo!

6 comentários:

Anônimo disse...

Guerrilheiro, vc viu esse comentário aqui?

http://blogdobirner.net/2008/06/21/tchau-dagoberto/

Tanto barulho por nada. Esse viadinho vai para a Europa, saindo do São Paulo pelas portas dos fundos. Viver é fazer escolhas, e esse cara fez a escolha errada ao optar ir para o São Paulo e perder toda a moral que tinha no Brasil inteiro (inclusive com o Jkfouri e com o Birner). ][s

Anônimo disse...

Acho de uma inutilidade enorme ficar defendendo a venda de droga lícita em campo de futebol. Não vende e pronto. Ficar fazendo apologia do alcool num país com tantos alcoolátras é uma afronta. E usar o argumento de livre arbítrio é pior ainda. Para com essa campanha cara. Não acrescenta nada. Só (todos) temos a perder com isso.

Fernanda disse...

Não sei até que ponto pendengas como esta da cerveja, poderiam prejudicar o nosso time, acredito que o momento é de cautela. Deveríamos em primeiro lugar, mostrar um futebol campeão digno de títulos consecutivos e a partir de então, iniciar qualquer batalha judicial, que mexesse com "o podre sistema" em vigor, apesar das nossas causas serem justas e pertinentes, nem sempre o que é justo é acatado.

Anônimo disse...

libera a bera !!!

Anônimo disse...

disse tdo
libera a bera li berá bera liberá bera liberá bera

vamo faze passeata

Anônimo disse...

Pra mim a coisa mais ridícula desta história toda de proibição é o fato de um dos principais patrocinadores do Brasileirão ser a SKOL com propagandas em todos os estádios em todos os jogos!!
simplesmente ridícula essa cbf!