terça-feira, 13 de maio de 2008

Eternidade

A foto enviada pelo Peçanha, rubro-negro das antigas e conselheiro do Blog da Baixada, mostra o velho Joaquim Américo em ruínas.
Peçanha filosofa:
- Um clube que resistiu a isso, resiste a tudo! Uma torcida que resistiu a isso, resiste a tudo!
Tem toda razão, o Peçanha.

12 comentários:

Sabine Klimt disse...

O negócio não é "eternidade", e sim além dela!

Anônimo disse...

PARA OS TORCEDORES MAIS JOVENS, ESTA FOI A ARQUIBANCADA DO NOSSO CAP ANTES DA ERA PETRALIA!!!!

Rafael disse...

jovens ou nao fazemos a historia do cap e continuaremos fazendo ....graças a velha e temida baixada......construimos uma arena de maravilhas...abraços

Anônimo disse...

Parece a vila capanema de hoje.

Anônimo disse...

parece que tá tudo mundo no país das maravilhas.
Nem o passado do Atlético foi assim terrível
- o velho Joaquim Américo era um Estádio dos anos 20 que só ficou meio abandonado em meados dos anos 80 quando se pensou em mudar para o pinheirão . Até 84 era um Estádio, confortável, histórico, digno, ensolarado, mágico -
Nem a era Petraglia é tão espetacular assim assim com a sua estupidez stalinista, com o olho vesgo para o futebol e todas as encheções de saco e americanismos. Foi muito bonito até o golpe de 2002. O Petraglia comandante era um monstro, o Petraglia ditador é uma mala

Sandro

Anônimo disse...

e depois tem outra antes do Petraglia o Atlético já tinha voltado pra Baixada,em 1994. A Arena é de 99, vamos e venhamos

Anônimo disse...

Só uma correção ao anônimo e aos mais jovens.
Esta era a cadeira cativa do Caldeirão. Aqui se sentavam os sócios e quem tinha dinheiro para pagar as cadeiras...
Bons tempos de amadorismo, mas graças a Deus Petraglia sua diretoria (antiga) hoje essas imagens só fazem parte da nossa memória.
Hoje, o Clube Atlético Paranaense é uma potência nacional.
Infelizmente o romantismo se foi.
Abs
Carlos

Anônimo disse...

O comentário do ânonimo lá de cima faz bem o estilo da turma que tomou conta do Atlético de hoje em dia. Parece pai falando pro filho que, caso o guri não se comporte, o bicho-papão vai pegar, o boi-da-cara-preta, a Cuca do Sítio do Pica-Pau Amarelo.

Neste caso, que se o Petraglia for embora, nós voltaremos pro "nada".

Pois que ele fique sabendo, nós, os atleticanos de sempre, além de muitas saudades, tínhamos, temos e sempre teremos ORGULHO da velha Baixada. Era a NOSSA CASA, onde ao contrário do que os deslumbrados pensam, fomos MUITO FELIZES.

Tenho certeza que o caro anônimo não teve o imenso prazer de frequentar o velho Joaquim Américo (não sabe nem que essa foto era da época em que ele ficou ABANDONADO, pós-85). Uma pena...

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

É lógico que sempre fomos felizes na Baixada, mesmo nos tempos mais modestos. Foi lá que me tornei atleticano. A foto se refere, logicamente, à época que a Baixada foi abandonada. Trocaram nossa casa por um Pinheirão em obras, inacabado - ou melhor, mal começado, sem conforto, sem cobertura, sem cadeiras, sem banheiros, sem nada. Quem sobreviveu a isso, sobrevive a tudo.

Foi graças ao presidente Farinhaque, e não ao Petraglia, que voltamos pra casa. Mas foi graças a Petraglia que hoje temos um estádio confortável e moderno.

Anônimo disse...

Guerrilheiro, só pra deixar bem claro, o meu comentário (logo acima do seu), foi uma resposta ao que segue...

"PARA OS TORCEDORES MAIS JOVENS, ESTA FOI A ARQUIBANCADA DO NOSSO CAP ANTES DA ERA PETRALIA!!!!".

Sou grande admirador do seu blog, e principalmente do carinho que você tem pelo passado do Atlético, tão grandioso quanto o presente.

Anônimo disse...

Eu não cheguei a pegar a fase do Farinhaque,mas eu vejo muita gente falando que esse tempo era sofrido mais era bom.

Anônimo disse...

Foi uma época muito romântica, mas engordavamos o cofre dos ervilhas alugando o pinga mijo para os nossos jogos im portantes, a modernização faz parte do cotidiano.