quarta-feira, 21 de maio de 2008

Não adianta apressar o camelo...

O Atlético explicou melhor a contratação do atacante Abdullah Al-Kamali. Segundo o presidente João Augusto Fleury, ele vem para jogar, a princípio, no time junior. Mas a negociação, explica, abre mercado para uma parceria maior com o mundo árabe.
Mundo, aliás, interessante, instigante e fascinante.
Alguns antigos provérbios árabes, inclusive, cabem como uma luva para nós, torcedores, dirigentes e para o próprio clube. Quer alguns exemplos? Aí vão:

"Não adianta querer apressar o camelo"
O camelo tem seu ritmo próprio, inalterável; a vida (os empreendimentos, os projetos etc) também. É preciso aceitar a realidade como ela é, encarar os fatos com naturalidade. A paródia cabe bem ao Atlético de hoje: não adianta espernear, bradar, se revoltar, querer queimar etapas mesmo sem que haja recursos para isso. O clube seguirá seu planejamento e o caminho para se chegar ao topo é longo, mas gratificante.
"A brasa amanhece cinza"

Acalme-se, a raiva passa. Com o tempo você verá as coisas mais serenamente. Portanto, antes de criticar um técnico ou um jogador recém-contratado, só porque você não gostou do nome, espere pra ver se ele realmente não presta ou se é você quem estava prejulgando.
"Eu não tenho medo do
alif, mas do que vem depois!"
Aplica-se a inúmeras situações em que alguém se recusa a começar algo por temer o rumo que aquilo terá. Responde-se: "Eu não tenho medo do alif, mas do que vem depois" ante certas insistências: "Vamos lá, um copinho só...", ou "Você não poderia se encarregar, neste ano, de organizar o almoço de reencontro da nossa turma de formatura?", ou "Por que você não aceita ser síndico de nosso prédio?" etc. A sentença, na verdade, foi originada de um caso real, que se tornou proverbial. Um garoto, recém-enviado à escola (e bem ciente das longas horas de lições de casa a que estavam submetidos seus irmãos mais velhos), recusava-se terminantemente a aprender a ler. Por mais ameaças e castigos que sofresse, continuava resistindo a pronunciar o alif (a primeira letra do alfabeto). O professor comunica o fato ao pai que, após infrutíferas surras, dirige-se docemente ao menino: "Meu filho, por que essa teimosia? O alif não vai te fazer nenhum mal, por que você tem medo do alif?" Ao que o garoto respondeu: "Eu não tenho medo do alif, eu tenho medo é do que vem depois..."
Esse provérbio parece sair da boca alguns torcedores que estão comentando a contratação do Abdulah: "Eu não tenho medo do Kamali, mas do que vem depois!"

"Vender e arrepender-se é melhor

do que não vender e se arrepender"
Esse deve ser o provérbio predileto do Petraglia!

9 comentários:

buenooo disse...

Bom. Eu acho que deveriam trazer algum atacante bom daqueles times que sempre chegam no Campeonato Mundial da Fifa em Tóquio no final do ano. Aí sim seria interessante... por ora acredito em mais um belo golpe de marketing. Como o do alemão. Repercute internacionalmente e não leva a nada, com relação a títulos e times competitivos.

Anônimo disse...

SÓ FALTA O BIN LADEN PRA JOGA DE BEQUE CENTRAL AGORA....REALMENTE ESTÃO BRINCANDO COM A NOSSA PAIXÃO....



MICHAEL ROSA.

Anônimo disse...

não chore tanto michael

zezo disse...

huauhauhhu o provérbio do petraglia é a cara dele

Fernanda disse...

Como torcedora não sou do tipo de erguer a bandeira contra nossa diretoria, acho que são inúmeros os acertos e se existe um projeto ele deve ser tocado para frente. Tenho a certeza de que este clube vai trazer muita alegria para a torcida rubro-negra.
O medo do que vem depois de alif é o do rebaixamento. Embora o Atlético tenha se mostrado bastante competente em se manter na série A do Brasileirão, desde a nossa inesquecível campanha na Libertadores de 2005 temos passado certo sufoco e isto não é bom sinal. Uma hora o esquema que vem dando certo pode pifar. E pelo que entendo,quero estar enganada, de novo atacaremos no primeiro turno com o que temos (com o que podemos)e se isso não trouxer um bom aproveitamento para o Furacão, daí procuraremos novas diretrizes, afinal o campeonato é longo e sempre houve tempo de nos recuperarmos.
"Títulos??? Isso é coisa de torcedor!" Eu acho que li isto por aqui mesmo, alguém comentou.

E como o que importa é a paixão pelo Furacão, domingo quero ver goleada pra cima das galinha na Arena, com técnico novo e tudo o mais!!!

SRN!!!

Luiz Andrade disse...

É infelizmente nossa diretoria perdeu completamente o rumo, no que diz respeito a manutenção de um time competitivo. Só o que interessam são os negócios, me lembra aquelas escuderias pequenas da formula 1, que vendem uma vaga no cockpit a quem pagar.
Bem para falar a verdade eu desconfio que alguns atletas do nosso clube, conseguem a escalação mais ou menos assim...

Anônimo disse...

Você é foda, Guerrilheiro! Excelente post.

Anônimo disse...

mais uma jogada de marketing...
como pode trazer o cara lá dos emirados árabes pra jogar no time júnior enquanto o time pincipal se arrasta no campo???????
disperdício de dinheiro e falta de respeito com a torcida!!!!!

Q MERDA!!!!

esse cara tem q ir pro profissional!!!

Anônimo disse...

Tantos jogadores de ótima qualidade pelo Brasil afora, e a nossa ridícula diretoria traz um cara que nem os árabes devem conhecer. Agora realmente perdi a esperança de ganhar títulos nos próximos anos. realmente viramos uma empresa, tocada por gente gananciosa e que não se importa com a paixão do torcedor. Pergunta pro fleury fantoche e pra "Deus" quem quem viu esse cara jogar??? Certamente ninguém viu....Ultimamente ta triste torcer pro Atletico...


Alan.


Alan.