segunda-feira, 17 de março de 2008

A vida dos outros

Em sua coluna de hoje na Tribuna do Paraná, Augusto Mafuz comenta o mau momento vivido pelo time do Atlético:

"Existe sobra de argumentos para a vitória do Paraná (1 a 0) na Arena. Foi mais organizado: Bonamigo atendeu o princípio elementar num jogo de iguais, que é o de dotar o meio campo com o máximo de jogadores. O Atlético desorganizado, com Ney Franco paternal com o seu eleito Irênio, só foi chutões diretos, da defesa ao ataque, como se fosse um time treinado na fazenda.

Foi mais sério: comandado por Nem, o tricolor foi à exaustão, pareciam lutar por ideal, enquanto o Atlético foi um time passivo e desequilibrado, parecendo consciente do seu frágil comando.

Foi mais time-time: as suas poucas individualidades foram excepcionais. A torcida do Atlético deve ter se perguntado: por que o grandioso CT do Caju nunca revelou dois meninos como Éverton e Giuliano?

Todos são argumentos acadêmicos. E por isso, nenhum supera esse que apresento: para ganhar desse Atlético projetado (ou não foi projetado?) por Petraglia, basta jogar. Bastar fazer o elementar, pronto. Jogou, ganhou.

Saindo da Baixada, vou ao Cristal ver o filme alemão “A vida dos outros”. Talvez, foi o que salvou essa coluna. Temeroso de ficar indiferente aos meus valores a essa altura da vida, perguntei-me: Será que vale a pena? Será que adianta continuar mostrando, como faço há cinco anos, desde maio de 2002, de que usa-se a aparência física, o discurso ilude?

É o clube de melhor estádio, melhor administração gerencial, melhor estrutura física em todos os segmentos e, de melhor centro de treinamentos do Brasil. No entanto não é auto-sustentável para formar e manter um time durante uma temporada; para revelar jogadores como regra e não eventualidade, pelo gasto prodigioso, e por isso, extraordinário que pratica. Será que a vida dos outros embora mais humilde, não é mais feliz?

Antes de fraquejar e desistir, lembrei do filme, que se passa em Berlim, um pouco antes da queda do Muro. Recebe-se um choque no fígado, toma-se uma lição de vida, que nos obriga a revisar posições, defender valores, ao mostrar o quanto o sistema, qualquer que seja, ilude e mente, mesmo sob o pretexto de amor à causa. Resolvi recuar. Vou continuar, só que com uma esperança.

Na coletiva de sexta-feira, Petraglia prometeu (está gravado) que o Atlético seria campeão do estadual."

10 comentários:

Anônimo disse...

triste nao tem nem o que falar deste sentimento de derrota dos atleticanos e como todos sabemos a culpa nao eh nossa, nao eh dos torcedores......e sim da administraçao não a financeira e sim a de futebol nomes........jogadores......abraços ATLETICO SEMPRE ...RAFAEL BOKAO

Anônimo disse...

só me dói e que criticam tudo e todos nas horas erradas, falam muita besteira depois de derrotas e em momentos ruins do time. e o mafuz é campeão disso, falou de novo que o ct não sai nenhum craque, será que o Rdodolfo e o netinho não são melhores que os do paraná que ele falou?
isso só pra citar os dois, nem vou citar outros porque senão a lista fica grande aqui.
joão miguel barilcka

Anônimo disse...

Rhodolfo e Netinho? Quem são esses? Os únicos jogadores que o Atlético revelou foram Fernandinho, Jádson e Dagoberto, e nenhum desses veio das categorias de base do Atlético. Vá ver quantos jogadores o Paraná revelou (Ricardinho, Ilan etc.) e até mesmo o Coxa (Alex, Rafinha etc.). A verdade é que o nosso CT nunca revelou ninguém e que a Arena, pelo andar da carruagem, não irá receber jogos da Copa do Mundo, mas da segunda divisão do Brasileiro no ano que vem.

MP3 e MP4 disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the MP3 e MP4, I hope you enjoy. The address is http://mp3-mp4-brasil.blogspot.com. A hug.

Anônimo disse...

Tá, tem o Paulo Rink só.

Anônimo disse...

E o Kléberson, que também não veio das categorias de base do Atlético. A prova de que a nossa diretoria, além de mentirosa, não entende nada de futebol é que ela acreditava que o São Paulo (!), time com a defesa menos vazada no campeonato brasileiro passado, iria se interessar pelo Danilo, um dos piores zagueiros da história do Atlético.

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Acho exagero dizer que não se revela ninguém.

Anônimo disse...

É, Guerrilheiro, mas é difícil acreditar que não exista ninguém das categorias de base que tenha qualidade p/ ir p/ o profissional. Será que temos que recorrer a jogadores quase desconhecidos e com qualidade duvidosa (por exemplo, Zulu)?

Precisamos de respostas! Chega de enrolação!

Anônimo disse...

è engraçado, o kleberson não foi o atletico que revelou, e esses dois jogadores do paraná que nem são do paraná são da LA sportes, ai pode.
O Ct revelou muitos jogadores sim, mas como o time ta perdendo tudo serve pra criticar.
João miguel barilcka

Anônimo disse...

Não disse que o Atlético não revelou, mas que eles não vieram das categorias de base. Quais jogadores revelados pelo Atlético foram formados no nosso monumental CT (que, juntamente com a Arena, nos custou Oséias, Paulo Rink, Lucas, Kléberson, Jádson, Fernandinho etc. etc. etc.)?