sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Sem comparações, por favor

“Não é o momento de criticar, mas esse time de agora não jogava no nosso aspirante. Não trocavam as nossas chuteiras”. A frase é de Jackson Nascimento, atacante do Atlético em 1949, ano em que o time passou a ser chamado de Furacão. Foi dita em entrevista à Gazeta do Povo, cuja reportagem buscou fazer um comparativo entre aquele timaço e o atual elenco do Rubro-Negro.
Pois bem, lhes digo: essa comparação é uma baita duma bobagem. Aliás, uma bobagem recorrente na imprensa, que volta e meia promove este tipo de questionamento procurando as virtudes e os defeitos do presente e do passado. A revista Época, por exemplo, já levantou a polêmica (!!!) sobre se Ronaldinho Gaúcho seria melhor do que Pelé. Falando-se no rei do futebol, a cada Copa do Mundo jornais do Brasil e do exterior perguntam a ele se a seleção atual é melhor ou pior do que a de 70. Ele, é claro, sempre defende o seu quinhão e, no último mundial, chegou a causar um tremendo mal-estar. Em entrevista à BBC, o capitão Cafu cuspiu fogo: “Pelé foi muito infeliz na declaração dele. Ele deveria usar as palavras dele para o bem, para incentivar a garotada do time, não para fazer um confronto e comparar a Seleção de 70 com a de hoje. Aliás, acho impossível fazer essa comparação. Afinal, são 36 anos de diferença”.
Já o pouco diplomático técnico pentacampeão mundial de 2002, Luiz Felipe Scolari, quando instigado pela imprensa, aqui mesmo em Curitiba, a fazer uma comparação deste tipo, saiu-se com a famosa frase:Não me venha a falar do futebol de 58 e 62 que neste tempo o futebol era outro, quando se amarrava cachorro com lingüiça.
Sabedoria gaudéria à parte, o fato é: realmente, não dá pra comparar.

Todos os atleticanos têm em mente que a melhor esquadra de todos os tempos no futebol paranaense foi o Furacão de 1949. Mesmo que o time atual bata o recorde de 11 vitórias consecutivas, a torcida nunca irá comparar os dois times. Mas é inevitável que se comemore se o recorde for batido.
A nova geração, que nunca viu o time de 49 jogar, nem mesmo em vídeo-tape, também pode - e deve - ter seus ídolos...

10 comentários:

Rafael disse...

O grande pano de funo desta vil comparação é retirar do Atlético a condição de melhor do Paraná. Querem apagar nossa estrela, a todo custo, nem que seja comparando nosso time atual com times anteriores do nosso querido clube. Em vez que celebrar a altivez e serenidade de Ney Franco, as revelações da base (Rodholfo), a campanha no estadual(mesmo que o paranaense seja fraquíssimo), ficam criando factóides para nos diminuir. Ah essa imprensa....imprensa de donos, de poucos, de poucos com muito, falseando a verdade, criando ilusões, ao invés de informar o leitor e trazer a notícia. Mais jornalismo e menos matérias sub-reptícias e com interesses escusos.

Anônimo disse...

Bom dia!!

Sinto muito, mas neste quesito de melhor furacao de todos os tempos nao estamos de acordo. Na minha opniao o que move o futebol (e qualquer outro esporte) sao resultados. De que adianta ser o melhor time e nao ser campeao??

Me desculpem os herois do passado, os que construiram o nome Furacão...mas o melhor time para mim é o de 2001, acho até que se o apelido ainda nao existisse seria criado naquelas finais, quando o CAP passou como um furacão por seus adversarios.

Anônimo disse...

a melhor esquadra de todos os tempos do futebol paranaense foi o Furacão de 2001.

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

A comparação continua sendo injusta... mas o time de 2001 foi, certamente, o melhor que minha geração já pôde ver jogar. Infelizmente, não vi o time de 49. Justamente por isso, e pelos resultados, aquele time virou um mito. Mas não teve a mesma representatividade no cenário nacional. Nisso, ninguém supera o time de 2001.

Anônimo disse...

O time de 2001 é o melhor. Não é o melhor só porque ganhou o Campeonato Brasileiro, mas também porque encantou as multidões. Tanto é assim que esse time tem a maior média de gols por jogo da história dos campeões brasileiros.

Anônimo disse...

uma coisa que não entendo é o pessoal entre 15 e 25 anos que quando lembra de um grande time do Atlético fala do time de 2004(aquele pipoqueiro) e ignora o de 2001, lá no fórum da furacão agente vê muito isso....

ONDE ESTAVA ESSE POVO EM 2001?

que coisa irritante!!

Anônimo disse...

Acho o seguinte, este nosso timaço o Furacão 2008 de Ney Franco, vai bater tranquilmente o record de 49,
deveríamos fazer uma belíssima festa de confraternização, homenagendo nossos heróis do passado e do presente, assim que o record for ultrapassado.

Sebastian disse...

Por favor, o time é muito bom, mas nao chega aos pés do time de 82/83, o time de 68/70.... e é bem pior que aqueles que vocês, meus jovens, viram jogar em 2004 e 2001... E mais, voces acham que daqui 50 e poucos anos haverá algum jogador do nosso Atlético vestindo a camisa do nosso clube como o Jackson de 49? DUVIDO E FAÇO POCO.

Anônimo disse...

OLHA SINCERAMENTE EU ACHO O TIME DE 2004 MELHOR DO Q O TIME DE 2001 AINDA, O TIME DE 2001 ERA MUITO BOM, MAS O TIME DE 2004 ERA FANTASTICO, PENA Q POR UM DESASTRE DO DESTINO (LEVIR CULPI) NAO GANHAMOS AKELE BRASILEIRO...MAS SOBRE A NOTICIA DE CIMA, CONCORDO COM JACKSON, O NIVEL HJ E MUITO FRACO, E AKELE TIME DE 49 TINHA COMO PRINCIPAL OBJETIVO NO ANO O PARANAENSE, COISA Q HJ EM DIA EH UM POUCO DEIXADA DE LADO, ACHO Q AKELE TIME NAO SE PODE COMPÁRAR COM O DE HJ, ELES ERAM MELHORES...

Zeca disse...

Falou tudo, amigo Guerrilheiro!