domingo, 17 de fevereiro de 2008

O “paizão” de fino trato com a boleirada

Muito se fala sobre a importância indiscutível do técnico Ney Franco para a boa fase vivida pelo Atlético desde o segundo semestre ano passado, quando ele assumiu uma equipe em frangalhos e a transformou num time imbatível jogando em casa, conquistando uma vaga na Copa Sul-Americana.
Mas os méritos não são só dele. Há no clube uma pessoa cujo trabalho é essencial justamente para que Ney possa realizar o seu: Alberto Maculan. Diretor de Futebol campeão brasileiro de 2001, ele esteve afastado dos gramados por algum tempo, quando assumiu funções administrativas e tocou o projeto de conclusão do CT do Caju. Mas após passagens não muito felizes de Marcos Moura Teixeira e Oscar Yamato no departamento de futebol, não teve outro jeito: chamaram o Maculan de volta para pôr ordem na casa. Assumiu o cargo junto com Ney Franco, em agosto do ano passado. E o fruto do seu trabalho está aí, à vista de todos.
Maculan é um dos caras que mais entende de futebol aqui no Paraná e, com certeza, o que tem melhor trato para lidar com a boleirada. Mas não é só isso. Maculan é atleticano, torce, vibra, e transmite esta empolgação para os atletas. Basta ver os vídeos dos bastidores dos jogos no site do CAP: ele sempre está lá, dando um suporte antes das partidas como um paizão da rapaziada e comemorando muito durante e após o jogos - um sangue quente rubro-negro que contagia a todos, muito diferente da frieza profissional de seus antecessores. Podem reparar. No vídeo do Atletiba lá está ele, o mais sorridente no retorno para os vestiários após a vitória em território inimigo.
Ney Franco deve muito a Maculan. E nós, torcedores, também.

3 comentários:

Anônimo disse...

Não seria paizão, com z?

GUERRILHEIRO DA BAIXADA disse...

Seria não. É.

Anônimo disse...

o Maculan é f***

um dos grandes atleticanos já existentes