quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Noite feliz

Encontro de gerações: os jogadores de 1949 e de
2008 se reuniram no gramado da Baixada.

Cheguei em cima da hora à Baixada e perdi parte da festa. Do lado de fora, ansioso por encontrar um estacionamento que ainda tivesse vagas, podia ouvir o hino do Atlético ser cantando tão alto como eu nunca tinha ouvido. Na rádio, outro ídolo eterno, Sicupira, com a voz embargada confessava estar emocionado com a homenagem aos jogadores do Furacão de 49.
Nem é preciso falar muito aqui sobre a festa toda e o clima de atleticanismo que tomou conta da Arena - a Furacao.com, numa cobertura brilhante, já se encarregou disso.
Noites como a de ontem nos fazem ter um orgulho enorme de ser rubro-negro, de torcer para o melhor time Paranaense.
Com a bola rolando, uma partida difícil. Também, pudera: a partir de agora, os adversários enfrentam o Furacão como se fosse o último jogo de suas vidas. Dois garotos da base garantiram os três pontos e fizeram o recorde aumentar para 12 vitórias: Pedro Oldoni, autor do gol, e Vinícius, que defendeu um pênalti de forma magistral.

Um comentário:

Gilberto disse...

Valeu Pedro Oldoni, obrigado Viniciús, vi sua defesa bem atrás do gol.

Mestre Ney Franco, seu CV, vai ficar cada vez mais valioso, com o Furacão 2008.